Brasil Império – Exercícios

Questões — Escrito por

1 PUC-PR Instalado em 1822, o Império do Brasil encontrou dificuldades no reconhecimento de sua Independência por parte dos Estados europeus.
Essas dificuldades existiam devido:

a) ao fato de o Brasil ter pesadas dívidas em várias capitais européias.

b) ao fato de ter estabelecido a forma monárquica de governo.

c) à sua própria organização interna, pois a Constituição de 1824 afastava o voto direto, secreto e universal.

d) à política reacionária e antinacionalista definida no Congresso de Viena e praticada por várias potências européias.

e) à negativa do governo de D. Pedro I em restituir a Província Cisplatina aos seus povoadores de origem castelhana.

2 PUC-RS Instrução: Para responder à questão, sobre os partidos políticos no Império, observe atentamente o organograma abaixo.

(Extraído de ALENCAR, Chico et al. História da Sociedade Brasileira. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1996, p. 158.)

Tendo por base o organograma acima, é correto afirmar que

a) os “partidos” português e brasileiro, existentes no Primeiro Reinado, eliminaram suas divergências ao longo do Período Regencial, vindo a unificar-se e a formar o Gabinete da Conciliação (1853-58).

b) os grupos políticos dos Liberais Moderados e dos Liberais Exaltados, existentes durante o Período Regencial, passam a formar unanimemente o Partido Liberal, a partir de 1840.

c) os Liberais Moderados ou “Chimangos”, grupo formado exclusivamente por gaúchos ligados a Borges de Medeiros, são os responsáveis diretos pela criação do Partido Republicano, a partir de 1870.

d) os Partidos Liberal e Conservador eram formados, parcialmente, por políticos ligados aos grupos liberais moderados do Período Regencial.

e) os Partidos Conservador e Liberal não tinham qualquer ligação, respectivamente, com os Partidos Regressista e Progressista, o que é indicado pela linha tracejada, que representa uma ruptura entre estes grupos políticos.

3 PUC-RJ O café tornou-se o principal produto brasileiro de exportação durante o século XIX. Considere as afirmações abaixo sobre o processo de expansão da lavoura cafeeira:

I. A cultura para exportação instalou-se, logo no início do século, no Vale do Paraíba fluminense, a partir da conjunção dos interesses da nobreza do Reino, recém-chegada, com os interesses dos proprietários coloniais.

II. O plantio expandiu-se, a partir de meados do século, para o Vale do Paraíba paulista e mais tarde para o Oeste Paulista. Essa expansão foi facilitada pelo encontro de solo fértil propício, ainda que dificultada pela necessidade de expulsão dos antigos ocupantes da região.

III. A exportação, que durante a primeira metade do século, era majoritariamente para a Inglaterra, a partir de 1870 direcionou-se para os Estados Unidos, quando passou a representar o equivalente a mais da metade da pauta de exportação brasileira.

IV. As relações de trabalho predominantes transformaram-se, após o fim do tráfico negreiro intercontinental, em meados do século. De relações escravistas no Vale do Paraíba fluminense passaram a relações de assalariamento no Vale do Paraíba e Oeste paulista.

Assinale:

a) se e somente se I, II e III são corretas.

b) se e somente se II, III e IV são corretas.

c) se e somente se I, II e IV são corretas.

d) se e somente se I, III e IV são corretas.

e) se todas são corretas.

4 PUC-PR O estudo comparativo das Constituições Brasileiras de 1824 (Carta Outorgada, Imperial) e de 1891 (Carta promulgada, Republicana) não permite afirmar:

a) A Carta de 1891 estabeleceu a Federação como forma de Estado.

b) A Carta Republicana teve inspiração européia, ao passo que a lei maior imperial buscou seguir o modelo norte-americano.

c) A Carta de 1824 criou o Unitarismo como forma de Estado, mesmo porque as Províncias eram destituídas de preparo político.

d) A Carta Imperial criou 4 (quatro) poderes, mas o documento republicano estabeleceu somente 3 (três).

e) Enquanto o estatuto Imperial recebeu uma emenda, o Ato Adicional, um progresso rumo à federação, a Carta republicana foi emendada em 1926, com fortalecimento do Poder Central.

 

5 PUC-PR Os exames dos dados sobre o tráfico negreiro para o Brasil e as conseqüências de sua extinção permitem afirmar:

Número de escravos introduzidos no país

Número de escravos introduzidos no páis
1845 19453
1846 50325
1847 56172
1848 60000
1849 54000
1850 23000
1851 3278
1852 700

Fonte: Olavo Leonel Ferreira. História do Brasil. São Paulo, Ática, 1978, pág. 215

a) A diminuição do número de cativos introduzidos em 1850, com relação ao ano anterior, reflete apenas a repressão inglesa do “Bill Aberdeen”.

b) O menor número de escravos introduzidos em 1850, com relação ao ano anterior, reflete também as providências trazidas pela Lei Rio Branco ou do Ventre Livre.

c) Os capitães dos navios negreiros aumentaram suas atividades em 1851 também como reflexo da Lei Nabuco de Araújo.

d) O aumento da cafeicultura necessitava de mão-de-obra e, terminado o fluxo africano, foi incentivada a imigração branca européia.

e) O número de escravos trazidos em 1852 reflete também as conseqüências da Lei do Ventre Livre.

 

6 PUC-RJ Sobre a religiosidade e a Igreja Católica no século XIX, no Brasil, é correto afirmar que:

a) Segundo as leis do Império, ao Imperador cabia o direito do padroado, nomeando bispos e outros titulares de cargos eclesiásticos no Brasil e, desta forma, subordinando a hierarquia da Igreja ao poder imperial.

b) A Constituição de 1824 estabelecia a “Religião Católica Apostólica Romana” como “Religião do Império”, e, assim, proibia, terminantemente, o culto de todas as outras religiões.

c) A quase totalidade da população brasileira era católica e utilizava o espaço das igrejas para praticar a religião. O episódio de Canudos, ao final do século, representando um desvio nos cânones da Igreja pelos seguidores de Conselheiro, configurou uma exceção.

d) A união entre Igreja e Estado nem sempre se realizou de forma harmônica. A “Questão religiosa”, em fins do Império, expressou a insatisfação de alguns bispos perante a proibição do Imperador ao livre funcionamento das lojas maçônicas.

e) Enquanto algumas ordens religiosas, como a dos beneditinos e a dos carmelitas, estabeleceram-se livremente, no Brasil, outras, como a dos jesuítas e a dos franciscanos foram proibidas de construir igrejas e mosteiros.

 

7 PUC-RJ “A raça ariana, reunindo-se, aqui, a duas outras totalmente diversas, contribuiu para a formação de uma sub-raça mestiça e crioula, distinta da européia. Não vem ao caso discutir se isto é um bem ou um mal; é um fato e basta.”

(Sílvio Romero, História da Literatura,)

Nos anos que antecederam a abolição da escravidão no Brasil e nas décadas que a sucederam, houve uma longa controvérsia, expressa em polêmicas, discursos e livros, acerca do caráter racial brasileiro. Acerca desta questão, analise as afirmativas abaixo:

I) As teses sobre a inferioridade da “raça africana”, aliada ao sentimento da sua incapacidade para o trabalho livre e auto-estimulado, reforçaram a opção dos cafeicultores paulistas pela imigração européia.

II) O argumento de “que a raça chinesa abastarda e faz degenerar a nossa” objetivou impedir a imigração de chineses _ os “coolies” – para substituir a mão de obra escrava.

III) Vários homens de ciência, após a Abolição, defenderam que somente a fusão dos grupos étnicos poderia aprimorar o homem brasileiro, ao propiciar o seu branqueamento.

IV) Ao longo da década de 20, mas principalmente na seguinte, o homem nacional mestiço foi valorizado, sendo inclusive o argumento para a lei da nacionalização do trabalho, de 1931, obrigando todas as empresas urbanas a empregar, pelo menos, 2/3 de mão de obra nacional.

Assinale a alternativa que contém as afirmativas corretas:

a) somente I, II e III.

b) somente I, III e IV.

c) somente II, III e IV.

d) somente I, II e IV.

e) todas as afirmativas estão corretas.

8 UFPE Processo político de emancipação do Brasil desenvolveu-se dentro de condições bastante especiais, dentre as quais é correto assinalar:

a) a presença de D. Pedro I, como regente do trono, estabelecia a possibilidade de uma separação entre Portugal e Brasil, sem, contudo, romper radicalmente com o regime monárquico.

b) as primeiras notícias chegadas ao Brasil dos acontecimentos do Porto deflagraram, em todas as províncias brasileiras, movimentos de repúdio à revolução lusa, formando-se “Juntas Constitucionais”.

c) a Revolução do Porto, fundamentada em idéias liberais, tinha entre seus objetivos a reforma constitucional portuguesa e a emancipação política das suas colônias, entre elas, o Brasil.

d) nas Juntas Constitucionais formadas por brasileiros e portugueses, nas quais os brasileiros eram em maior número, havia a firme decisão de não se acatarem as resoluções tomadas pelas cortes em Lisboa, o que contrariava os interesses lusos.

e) Com relação ao Brasil, os revolucionários portugueses do Porto, mantinham a coerência com os postulados liberais, mostrando-se intransigentes defensores da emancipação política brasileira.

9 UFPE A crise do Império, no Brasil, foi marcada por uma série de questões que favoreceram a Proclamação da República. Sobre essas questões e suas características, analise as proposições abaixo.

1) As idéias republicanas fizeram parte de diversos movimentos históricos no Brasil. Contudo, só a partir de 1870, ano em que foi lançado o Manifesto Republicano, o movimento ganhou uma formação mais sólida e concreta.

2) No período colonial, a Igreja Católica no Brasil era uma instituição submetida ao Estado. Ou seja, nenhuma ordem papal poderia vigorar no Brasil sem a autorização do imperador. A desobediência a esses preceitos, por parte dos bispos de Olinda e Belém, em 1872, deu início ao que se convencionou chamar de Questão Religiosa.

3) Quando foi abolida a escravidão no Brasil, os senhores de escravos, por não terem recebido as indenizações do governo a que achavam fazer jus, passaram a apoiar a causa republicana. Por isso foram chamados “republicanos do 13 de maio”.

4) Os militares, após a Guerra do Paraguai, passaram a gozar mais prestígio na sociedade brasileira, o que também era reconhecido pelo Imperador, que precisava deles para manter-se no poder. Daí, a sua lealdade à monarquia quando se proclamou a República no Brasil

5) Dentre as questões que contribuíram para a Proclamação da República no Brasil não se pode inserir a questão militar, pelas razões expostas no item anterior.

Estão corretas:

a) 1,2 e 3

b) 2,3,4

c) 1,2,4

d) 2,4,5

e) 3,4,5

 

10 UFF Ao longo do século XIX, a Inglaterra deu inúmeras demonstrações de seus interesses políticos e econômicos na América Latina, atuando, direta ou indiretamente, em diversos conflitos inter-americanos.

Assinale a opção que caracteriza corretamente a atuação inglesa em uma das questões platinas.

a) A Tríplice Aliança entre Brasil, Argentina e Uruguai, responsável pela derrota paraguaia em 1870, não foi senão um disfarce para as ambições colonialistas inglesas na região platina.

b) A Inglaterra foi a grande vitoriosa na Guerra do Paraguai, onde interveio com sua Marinha de guerra, pois temia que Solano López transformasse o Paraguai em potência concorrente do capitalismo britânico.

c) A intervenção inglesa na Guerra do Paraguai, a partir de 1866, tinha por objetivo assenhorear-se da produção paraguaia de algodão, uma vez que a indústria têxtil britânica se viu privada de sua principal matéria-prima com a derrota do sul escravista na Guerra de Secessão, em 1865.

d) A Inglaterra interveio diretamente contra o governo argentino de Juan Manuel de Rosas, na década de 40, a ponto de a Armada inglesa bloquear o porto de Buenos Aires.

e) A intervenção inglesa contra o regime de Juan Manuel de Rosas, nos anos 40, objetivou restaurar o bloqueio de Buenos Aires na embocadura do Rio da Prata, considerado essencial para o livre comércio na região.

 

 

 

Gabarito:
1-d
2
-d
3
-a
4
-b
5
-d
6-a
7
-e
8-a
9-e
10
-e

Por: Aluno Arretado

Tags:

Comente