Capitalismo e Economia de Mercado: exercícios pro ENEM

Geografia — Escrito por

Para você que está estudando ou revisando o conteúdo para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou Vestibular Tradicional, a equipe do Enem Virtual preparou um resumo sobre Capitalismo e Economia de Mercado e selecionou 7 exercícios relacionados ao tema.

Resolva os exercícios a seguir para avaliar seu nível de conhecimento sobre o tema e saber onde estão suas principais dificuldades. Confira:

Confira o conteúdo e faça os exercícios propostos para se preparar para o ENEM.

Contexto Histórico

O declínio do feudalismo na Baixa Idade Média deu lugar a um novo sistema socioeconômico que vai se delinear e se transformar ao longo dos séculos seguintes, ao mesmo tempo em que passa a agir como elemento de construção e modificação do espaço mundial: o capitalismo.

A palavra capitalismo é usada para descrever o sistema social no qual vivemos hoje e é baseado no mercado livre, economia de mercado e sistema de classes. Mas o que exatamente “capitalismo” significa?

O Capitalismo

O capitalismo é o sistema social existente em diversos países. No capitalismo a maioria das pessoas vende sua capacidade de trabalho em troca de um salário. No capitalismo, o motivo para a produção de bens e serviços é vendê-los com lucro. Os produtos da produção capitalista tem que encontrar um comprador. É amplamente aceito que o capitalismo significa uma economia de mercado livre.

O surgimento do capitalismo é muitas vezes erroneamente associado a uma ética puritana do trabalho. Sociólogo alemão Max Weber, em 1903, afirmou que o catalisador do capitalismo ocorreu no século XVII, na Inglaterra. Membros de uma seita religiosa, os puritanos, sob a influência de João Calvino, canalizaram suas energias para o trabalho duro, reinvestimento, vida simples, e transportaram essas atitudes para a Nova Inglaterra.

No entanto, as mesmas atitudes em relação ao trabalho e investimentos foram praticadas por judeus e japoneses, onde não houve nenhuma influência calvinista. Além disso, na Escócia, no século XVII foi simultaneamente ortodoxo calvinista e com a economia estagnada.

Fases do Capitalismo

Primeira Fase: capitalismo comercial ou mercantil

Essa fase inicial do capitalismo desenvolve-se concomitante à formação dos Estados Nacionais, às grandes navegações e ao mercantilismo. As relações comerciais definem a acumulação de capital por parte da burguesia e das nações. O exclusivismo comercial entre metrópole e colônia permite, através da exploração dessas, a acumulação de metais preciosos e riquezas na primeira. A classe de comerciantes que constitui a burguesia nascente também realiza sua acumulação de capital através da intermediação entre a produção dos artesãos e manufaturas e o mercado consumidor em expansão.

Segunda Fase: capitalismo industrial ou concorrencial

Mais adiante, com o advento da Revolução Industrial, a burguesia assume a produção em uma escala muito maior do que o período anterior, empregando com maior eficiência e exploração os recursos naturais (matéria-prima, energia), técnicos (com a invenção de máquinas) e humanos (contratando mão-de-obra assalariada). A efetiva separação entre os meios de produção, agora sob o controle da burguesia, e a força de trabalho leva ao surgimento do proletariado.

A partir do século XIX o mundo assiste a um novo movimento colonial caracterizado, entre outras coisas, pela avidez das potências industriais europeias em dominar novos territórios, em assegurar o controle de matérias-primas e energia e em dominar novos mercados. Constitui-se a indústria moderna, inicialmente com intensa concorrência entre vários produtores em um mesmo segmento do mercado.

A realidade criada nesse contexto insufla os nacionalismos e políticas imperialistas que acabarão por produzir duas guerras mundiais no século XX. No período entre essas guerras, mais precisamente em 1929, a crise da Bolsa de Nova Iorque, que repercute por quase todo o mundo, mostra a necessidade da intervenção do Estado na economia, como um regulador, fiscalizador e participante (com o aparecimento das empresas estatais).

O Estado passa a atuar na formulação das políticas econômicas através do controle dos juros, das exportações e importações, empréstimos, investimentos, preços, entre outros. O objetivo é evitar crises como a de 1929 gerenciando setores da produção, as atividades da iniciativa privada e também assumindo importante papel na montagem da infraestrutura que seria utilizada pelos setores produtivos.

Terceira Fase: capitalismo financeiro ou monopolista

Pouco a pouco, a redução dos níveis de concorrência em vários setores produz o aparecimento de monopólios e oligopólios, o capital financeiro se fortalece e passa a influenciar e comandar as relações de produção e consumo. Assim, após a 2ª Guerra Mundial define-se essa terceira fase do capitalismo.

A preocupação em muitos países passa a ser a convivência entre a necessidade de elevar o padrão socioeconômico de suas miseráveis populações e o pagamento de suas crescentes dívidas externas. Instituições como os bancos privados do primeiro mundo, FMI, Banco Mundial (BIRD), tornam-se muito poderosas e aumenta sua ingerência na condução das políticas econômicas dos países devedores.

Exercícios sobre o Capitalismo

  1. Assinale a alternativa que apresenta uma afirmação incorreta:a) A burguesia é uma classe social que possui a propriedade dos meios de produção.
    b) O sistema socialista ou de economia planificada é adotado atualmente por um número cada vez maior de países.
    c) Na fase do capitalismo financeiro ocorrem crises que levam o Estado a intervir na economia.
    d) O proletariado vende sua força de trabalho para a burguesia em troca de um salário.
    e) UE, NAFTA e APEC são blocos econômicos que caracterizam a Nova Ordem Mundial.
  2.  

  3. (VUNESP) – No fim da década de 80 e início dos anos 90 a bipolaridade mundial declinou; da polaridade ideológica e militar leste/oeste passou-se para a econômica e política norte/sul. Isto significa dizer que atualmente há oposição entre:a) o oeste rico e industrializado e o leste pobre e agrário;
    b) o oeste pobre e agrário e o sul rico e muito industrializado;
    c) o leste pobre e agrário e o norte rico e industrializado;
    d) o sul rico e industrializado e o norte pobre e agrário;
    e) o norte rico e industrializado e o sul pobre e em processo de industrialização.
  4.  

  5. “Alguma coisa está fora da ordem Fora da nova ordem mundial.”
    Caetano VelosoComo sugere o poeta, os acontecimentos que marcaram a “nova ordem” econômica e política Mundial, apresentam também os seus reversos, ameaçando essa mesma “ordem”. Está entre as “coisas fora da ordem” que contradizem o novo ordenamento mundial, pretendido pelas grandes potências:a) o término da Guerra Fria e a unificação das duas Alemanhas.
    b) a formação dos megablocos econômicos e as pressões norte americanas sobre a OMC.
    c) a unificação da Europa e a crise do Estado do Bem-Estar Social nos países 
capitalistas.
    d) a guerra civil na antiga Iugoslávia e o crescimento de movimentos étnico- 
nacionais.
    e) o reforço dos elos comerciais entre os três centros econômicos: EUA, CEE e 
Japão.
  6.  

  7. (UNIFICADO-RIO) – No pós-guerra, difundiu-se o uso de uma classificação em que os diversos países foram divididos formando o Primeiro, o Segundo e o Terceiro Mundos. Essa classificação, no entanto, apresenta, sobretudo neste final de século, inúmeros inconvenientes, em virtude da:a) insistência em fundamentar os critérios de classificação a partir de fatores raciais e da natureza.
    b) incapacidade de criar agrupamentos para países que tenham características híbridas.
    c) desconsideração de elementos políticos e econômicos como base para a divisão das várias nações.
    d) observação de espaços subdesenvolvidos no interior do Primeiro Mundo, rebaixando alguns países para o Segundo Mundo.
    e) manutenção das nações socialistas no grupo do Terceiro Mundo, quando deveriam estar no do Primeiro Mundo.
  8.  

  9. (UNICAMP) – Explique o significado do termo “Terceiro Mundo”, relacionando-o com as características dos países que assim são denominados.
  10.  

  11. Leia com atenção as afirmativas abaixo:I- a classe do proletariado se define durante a fase do capitalismo industrial com a separação entre força de trabalho e meios de produção.
    II- o aumento da oferta de mercadorias e serviços em relação à procura provoca o aumento de seus preços.
    III- a expansão do socialismo durante o século XX ocorreu, em alguns países como Cuba e China, através de processos revolucionários.Estão corretas as afirmativas:a) todas as afirmativas
    b) I e III
    c) II e III
    d) I e II
    c) Apenas I
  12.  

  13. Compare a Guerra Fria com a Nova Ordem Mundial quanto à disputa que se verifica entre os líderes mundiais:

RESPOSTAS

  1. B
  2. E
  3. D
  4. B
  5. O Terceiro Mundo reúne os países capitalistas subdesenvolvidos caracterizados pela dependência tecnológica e financeira, grandes desigualdades sociais internas, maioria de população rural (ou problemas com um êxodo rural intenso, já apresentando maioria de população urbana), predomínio do setor primário na economia, níveis elevados de analfabetismo e mortalidade infantil, reduzida expectativa de vida, rápido crescimento populacional (elevada taxa de natalidade). São pouco industrializados e seu IDH é baixo.
  6. B
  7. Durante a Guerra Fria as superpotências enfrentaram-se em uma disputa geopolítica, ideológica, buscando ampliar suas alianças no mundo e expandir o controle sobre locais estratégicos. Procuraram consolidar e ampliar o domínio de seus respectivos sistemas (como o capitalismo e o socialismo). Na Nova Ordem Mundial há uma disputa pelo controle de mercados consumidores entre as potências econômicas. A disputa é comercial e envolve a adoção de práticas protecionistas como tarifas alfandegárias e barreiras sanitárias. Os blocos comerciais lutam para proteger seus mercados e disputam a hegemonia mundial.
Tags: , , ,

Comente