IDH – Índice de Desenvolvimento Humano

Geografia — Escrito por

O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é um índice que mede o desenvolvimento médio de um país baseado em três aspectos básicos do desenvolvimento humano: longevidade, educação e qualidade de vida. A longevidade é medida pela expectativa de vida; a educação é medida por uma combinação da taxa de alfabetização de adultos e a taxa de escolarização combinada dos ensinos primário, secundário e superior; e a qualidade de vida pelo PIB per capita, estes fatores são usados para medir o IDH de um país.

O que é o IDH

Muito se fala sobre o índice, mas afinal, o que é o IDH? As Nações Unidas vem calculando o IDH dos seus países membros desde meados de 1975. O primeiro Relatório de Desenvolvimento Humano foi publicado em 1990 com a liderança do economista paquistanês e ministro das finanças Mahbub ul Haq e o indiano, Prêmio Nobel de Economia, Amartya Sen.

A principal motivação para o Relatório de Desenvolvimento Humano era focar na renda real per capita como base para o desenvolvimento de um país e sua prosperidade. Os resultados do IDH são publicados no Relatório de Desenvolvimento Humano, que é comissionado pelo Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (PNUD) e é escrito por estudiosos que estudam o desenvolvimento mundial e membros do Gabinete de Relatório de Desenvolvimento Humano do PNUD.

Segundo o PNUD as pessoas são a verdadeira riqueza das nações e o desenvolvimento humano (IDH) é baseado na criação de um ambiente no qual as pessoas possam desenvolver seu pleno potencial e levar vidas produtivas e criativas, de acordo com suas necessidades e interesses. Desenvolvimento é, portanto, a expansão das escolhas que as pessoas têm de levar uma vida que eles valorizam.

Críticas ao IDH

Ao longo do tempo, o IDH tem sido criticado por uma série de razões. Uma delas é não incluir índices ecológicos como critério no ranking. Os críticos também dizem que o IDH não analisa os países a partir de uma perspectiva global e sim de forma independente. Além disso, os críticos também disseram que o IDH é redundante porque mede os aspectos do desenvolvimento que já vem sendo estudados há muito tempo.

Apesar dessas críticas, o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) continua a ser usado e é importante, pois sempre chama a atenção de governos, corporações e organizações internacionais para porções de desenvolvimento que se concentram em aspectos como saúde e educação.

Exercícios sobre o IDH

O IDH é um tópico bastante cobrado nos vestibulares e no ENEM. Confira abaixo alguns exercícios resolvidos sobre o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e prepare-se para as provas.

  1. Observe a seguinte passagem:

    “Transformar crescimento econômico em bem-estar para todos é o grande desafio enfrentado pelos diversos países e suas comunidades, na redução das desigualdades existentes nas sociedades nacionais e entre elas”.
    (fonte: Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD)

    Levando em consideração essa assertiva, responda:

    a) Costuma-se fazer uma distinção entre “crescimento” e “desenvolvimento” econômico. Considerando a citação acima, qual seria a diferença entre esses dois conceitos?

    b) Um Produto Interno Bruto (PIB) elevado reflete necessariamente um país com bons indicadores de desenvolvimento humano e econômico? Justifique sua resposta.

    Resposta

    a) Desenvolvimento econômico é um conceito que analisa outros fatores além de mero crescimento do PIB, como faz o crescimento econômico. Dizemos que um país desenvolvido é capaz de traduzir o crescimento de sua economia em bem-estar (saúde, renda e educação, principalmente) para sua população.

    b) Não necessariamente. Há casos de países como a China, por exemplo, que possui um dos maiores PIB do mundo, mas detém, ao mesmo tempo, indicadores sociais muito ruins. O mesmo vale para o Brasil de certa forma, afinal a renda aqui ainda é muito concentrada.

  2. Em comparações internacionais, frequentemente se utiliza o PIB per capita como indicador do nível de desenvolvimento de um país. Qual a principal crítica que pode ser feita a essa grandeza, como medida do bem-estar desfrutado por uma coletividade? Nesse sentido, que outros indicadores podem (devem) ser considerados? Explique.

    Resposta

    O bem-estar da população não se relaciona apenas com o nível médio de renda, já que uma renda extremamente concentrada pode significar que a grande maioria da população tem um nível de renda muito baixo e, portanto vive mal (enquanto uma pequena minoria desfruta de níveis altos de renda). Uma avaliação do bem-estar terá também que levar em conta, assim, outros indicadores, especialmente os relacionados à desigualdade na distribuição de renda. Outros índices de desenvolvimento social são também relevantes nesse contexto, como a proporção da população que é alfabetizada, o grau médio de instrução formal, o índice de mortalidade infantil, outros indicadores de salubridade, o acesso a serviços básicos de saúde e saneamento, etc.

  3. Segundo pesquisas de diversos institutos econômicos, a crise em que a Argentina mergulhou depois da moratória decretada em 2000 e da mudança em seu regime cambial no ano de 2001 não foi suficiente para reduzir o Índice de Desenvolvimento Humano desse país. Seu IDH mantém-se alto, sendo equivalente a 0,853. Como podemos explicar esse curioso fenômeno ocorrido no país vizinho?

    Resposta

    O cálculo do IDH envolve a análise de três variáveis consideradas centrais para o desenvolvimento humano: renda per capita (relação PIB/população), saúde (examinada nos termos de expectativa de vida da população do país) e, por fim, educação (analisada através da taxa de analfabetismo). Assim, por mais que a renda média da população Argentina tenha caído muito durante a crise econômica do início desse século, os outros indicadores – saúde e educação – continuam em patamares exemplares, o que garantiu o alto IDH da Argentina.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você!]

Tags: , , ,

Comente