Membrana Plasmática

Biologia, Vestibular — Escrito por

As células estão em contato com o ambiente e interagem com ele através da membrana celular. Este contato é realizado através da entrada de nutrientes para executar várias funções celulares, além da eliminação de substâncias residuais ou de secreção. Toda a célula apresenta uma membrana que isola do meio exterior conhecida como membrana plasmática.

A Membrana Plasmática é um envoltório celular que seleciona as substâncias que a célula troca com o ambiente externo. Esta membrana apresenta envoltório externo que lhe dá proteção e sustentação física que são conhecidas como membrana celulósica nas células vegetais e glicocálix nas células animais. O glicocálix é composto por um emaranhado de moléculas glicídicas: dá proteção contra agentes físicos ou químicos externos à célula e retém nutrientes ou enzimas na sua superfície.

Membrana Celular

A membrana plasmática possui entre 6 e 9 nm de espessura e se caracteriza por ser flexível e fluida. É formada por lipídios, glicídios e protídeos (estes podem ser esféricos ou integrais).

Permeabilidade Celular

As Membranas são:

  • São permeáveis à água e substâncias lipossolúveis.
  • Impermeáveis a íons (Na, K, H…) e às moléculas polares não carregadas conhecidos como glicídios.

Propriedades e constituição química da membrana plasmática

A membrana plasmática é invisível ao microscópio óptico comum, porém sua presença já havia sido proposta pelos citologistas muito antes do surgimento do microscópio eletrônico. Mesmo hoje ainda restam serem esclarecidas muitas dúvidas a seu respeito.

A membrana celular é composta de fosfolipídios e proteínas, assim como todas as membranas que fazem parte das estruturas membranosas da célula, tais como: retículos, lisossomos, mitocôndrias, plastos, etc. Ela apresenta certa elasticidade e permeabilidade seletiva, isto é, para certos tipos de moléculas ela é permeável e para outras ela é impermeável.

Estrutura da membrana plasmática

Atualmente o modelo mais aceito é o modelo do mosaico fluido proposto por Singer e Nicholson. Esse modelo sugere que a membrana seria composta por duas camadas de fosfolipídios onde estão depositadas as proteínas. Algumas dessas proteínas ficam aderidas à superfície da membrana, enquanto outras estão totalmente mergulhadas entre os fosfolipídios, atravessando a membrana de lado a lado.

A flexibilidade da membrana é dada pelo movimento contínuo dos fosfolipídios, estes se deslocam sem perder o contato uns com os outros. As moléculas de proteínas também têm movimento, podendo se deslocar pela membrana, sem direção.

Funções da membrana plasmática

A membrana plasmática contém e delimita o espaço da célula, mantém condições adequadas para que ocorram as reações metabólicas necessárias. Ela seleciona o que entra e sai da célula, ajuda a manter o formato celular, ajuda a locomoção e muito mais.

Em algumas células, a membrana plasmática mostra modificações ligadas a uma especialização de função. Algumas dessas diferenciações são particularmente bem conhecidas nas células da superfície do intestino.

Microvilosidades

São dobras da membrana plasmática, na superfície da célula voltada para a cavidade do intestino. Calcula-se que cada célula possui em média 2.500 microvilosidades. Como consequência de sua existência, há um aumento apreciável da superfície da membrana em contato com o alimento.

Desmossomos

São regiões especializadas que ocorrem nas membranas adjacentes de duas células vizinhas. São espécies de presilhas que aumentam a adesão entre uma célula e a outra.

Interdigitações

Como os desmossomos também têm um papel importante na coesão de células vizinhas.

O Transporte na Membrana Plasmática

A permeabilidade celular é a capacidade que uma membrana possui de ser atravessada ou não por determinadas substâncias. Em uma solução, encontram-se o solvente (meio líquido dispersante) e o soluto (partícula dissolvida). Em relação à sua permeabilidade as membranas se classificam em:

  • Permeável: permite a passagem do solvente e do soluto;
  • Impermeável: não permite a passagem do solvente nem do soluto;
  • Semipermeável: permite a passagem do solvente, mas não do soluto;
  • Seletivamente permeável: permite a passagem do solvente e de alguns tipos de soluto.

[Ache os cursos e faculdades ideais para você!]

Tags: , , ,

Comente