Confira até quantos pontos você pode tirar no ENEM

Enem — Escrito por

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem cinco provas: quatro objetivas, com 45 questões cada, e uma redação. A maratona do Exame acontece em um final de semana entre outubro e novembro, mas o resultado só sai lá por janeiro do ano seguinte.

Não tem jeito. São dois meses de espera. Enquanto isso, só resta ao candidato roer as unhas e torcer para ter uma pontuação que garanta vaga na faculdade dos sonhos.

É que o sistema de pontos do Enem é tão complexo que não tem como o participante saber o desempenho apenas somando a quantidade de acertos. Com isso, muita gente fica na dúvida sobre que nota é possível tirar no Exame.

Quantos pontos vale cada prova? Dá para tirar mais de 1.000 pontos? O que acontece se eu errar todas as questões de alguma prova? E se eu zerar na redação?

Veja o guia que preparamos e entenda melhor quantos pontos você pode tirar no Enem!

 

Quantos pontos valem as provas objetivas do Enem?

Essa é a principal dúvida quanto à pontuação do Exame e há muita informação desencontrada por aí. Consultamos a fonte oficial – os editais, cartilhas e guias divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) – e trazemos tudo mastigadinho para você em dois tópicos rápidos:

1. A nota mínima nunca é zero

Você sabia dessa? Mesmo que erre todas as questões de uma prova objetiva, o participante do Enem não tira zero.

As provas de Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas são corrigidas com base na Teoria de Resposta ao Item (TRI), um modelo complexo que usa cálculos matemáticos, estatística e psicometria para avaliar o conhecimento do candidato.

Mas o que isso tem a ver com o zero? É que a TRI não está interessada na quantidade de acertos. Ela atribui uma escala de avaliação baseada no grau de dificuldade das questões e no desempenho geral. A partir daí, define uma pontuação para cada questão de acordo com a coerência do candidato. Para o MEC, se o estudante não acertou nem uma questão sequer, isso não significa que ele tenha “zero conhecimento”. Faz sentido, né?

Como depende do desempenho geral, essa escala de avaliação muda a cada edição do Enem. Em 2015, por exemplo, as notas mínimas foram:

  • Ciências Humanas: 314,3
  • Ciências da Natureza: 334,3
  • Linguagens e Códigos: 302,6
  • Matemática: 280,2

2. Dá para tirar nota 1.000 em alguma prova objetiva do Enem?

Já sabemos que, por causa da TRI, as notas mínimas e máximas do Enem mudam todo ano. Sabemos também que ninguém tira zero, mesmo que erre todas as questões. Mas e nota 1.000? Dá para tirar?

Durante muito tempo, falava-se que era praticamente impossível tirar esse notão em uma prova objetiva do Enem. Acontece que a TRI não impede isso e a informação se provou infundada quando, em 2015, alguns candidatos não só atingiram, como superaram a marca de 1.000 pontos na prova de Matemática. Confira como ficaram as notas máximas naquele ano:

  • Ciências Humanas: 850,6
  • Ciências da Natureza: 875,2
  • Linguagens e Códigos: 825,8
  • Matemática: 1.008,2

 

Quantos pontos vale a redação do Enem?

No caso da redação, a pontuação é fixa: o participante pode tirar no mínimo 0 e no máximo 1.000 pontos.

Aqui, é muito importante fugir de um zero. Quem não pontua nessa prova fica automaticamente de fora de três importantes processos seletivos que usam a nota do Exame:

  • Sistema de Seleção Unificada (Sisu): classifica candidatos a vagas em universidades públicas.
  • Programa Universidade para Todos (ProUni): concede bolsas de estudos a candidatos de baixa renda.
  • Fundo de Financiamento Estudantil (FIES): oferece financiamento a juros baixos para pessoas de baixa renda.

 

Quantos pontos no total é possível fazer no Enem?

Agora fica mais fácil imaginar quantos pontos, ao todo, dá para fazer no Enem. É claro que todo ano as notas máximas mudam, mas é bem provável que se você for super bem em todas as provas e tirar nota 1.000 na redação, conseguirá uma pontuação geral por volta de 4.500.

Quando se fala em notas de corte do ProUni e FIES, no entanto, não é a pontuação geral que vale, mas a média aritmética. Funciona assim: você deve somar todas as 5 notas (Matemática, Linguagens, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Redação) e depois dividir esse número por 5.

Vamos supor que você conseguiu a seguinte pontuação:

Matemática: 850

Linguagens: 780

Ciências da Natureza: 800

Ciências Humanas: 720

Redação: 950

 

O somatório de todas as provas dá 4.100 pontos. Dividindo por 5, chegamos à média de 820 pontos. Com esse desempenho dá até para passar nos cursos mais concorridos, como Medicina, Direito e Engenharia!

No Sisu, cada faculdade é livre para determinar o peso de cada uma das provas para concorrer a determinada vaga. Mas não precisa quebrar a cabeça! O sistema de seleção do Sisu é inteligente. Ele recupera automaticamente a sua nota do Enem mais recente e, com base nos critérios da vaga que você pretende disputar, calcula a sua média e avisa se a nota é suficiente para entrar no páreo.

 

O que fazer com a nota do Enem

Com a nota do Enem você pode entrar na universidade pública pelo Sisu, conseguir bolsa do ProUni e financiamento do FIES.

Além disso, existe ainda a possibilidade de conquistar uma vaga em faculdade particular sem precisar fazer vestibular. É o chamado ingresso direto. Nessa modalidade, cada universidade determina seus próprios critérios de pontuação no Enem. Geralmente, aceita-se qualquer edição do Exame a partir de 2010. Algumas pedem um desempenho mínimo geral, outras exigem nota acima de zero na redação. Os critérios também podem mudar de acordo com o curso.

O ideal é consultar o edital do processo seletivo pelo Enem na faculdade do seu interesse.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer cursos superiores que aceitam a nota do Enem como forma de ingresso, além de participarem com frequência do ProUni e do FIES:

Veja também:

Qual a nota mínima para passar no Enem?

 

Ficou mais claro para você quantos pontos dá para tirar no Enem? Como acha que vai ser seu desempenho? Conte para a gente aqui nos comentários!

Comente