Meu nome está sujo. Posso solicitar o FIES?

Fies — Escrito por

Para muita gente, um financiamento estudantil é a única maneira de entrar em um curso superior e então tentar um trabalho mais qualificado, ganhar salários maiores e, claro, melhorar de vida.

 

Mas como fazer isso quando tantos de nós têm restrições de orçamento e, em muitos casos, até o nome sujo na praça?

 

Parece um beco sem saída: quanto maior é a necessidade de se qualificar, mais difícil fica conseguir o financiamento.

 

Ainda bem que existem alternativas. Uma delas é o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), do governo federal. O programa ajuda a pagar a faculdade , cobra juros baixos (ou até juro zero, em alguns casos) e permite começar a quitar a dívida só depois da formatura.

 

Embora tenha algumas exigências de perfil, o FIES é bastante inclusivo. Até quem tem nome sujo na praça vai poder participar – desde que, obviamente , siga todas as regras ao pé da letra, sem pisar na bola.

 

Se você está com o nome sujo e precisa de ajuda para pagar a faculdade, fique aqui com a gente. Nos próximos parágrafos vamos explicar tudo sobre como conseguir o FIES mesmo com restrição de crédito, quais foram as mudanças recentes do programa e ainda vamos apresentar alguns exemplos de boas faculdades onde você poderá solicitar o financiamento.

Sobre o FIES

O FIES foi pensado pelo governo federal para ampliar a oferta de financiamento estudantil a quem mais precisa.

 

Os juros cobrados são baixos, o prazo para pagamento é longo e o benefício está disponível em praticamente todos os cursos que conhecemos, inclusive os mais caros, como Medicina e Odontologia.

 

O governo tem mudado o FIES com bastante frequência. Agora o programa só pode ser obtido por meio de um concorrido processo seletivo que leva em conta o desempenho dos candidatos no Enem.

 

O FIES abre apenas duas vezes ao ano, no primeiro e no segundo semestre.

 

Para participar é preciso cumprir as seguintes exigências:

  • Nunca ter usado o FIES antes
  • Ter obtido pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero em uma mesma edição do Enem – vale qualquer uma a partir de 2010.
  • Apresentar renda familiar bruta mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.

 

 

Repare que o FIES é um empréstimo. O estudante precisará devolver o valor desse empréstimo aos cofres públicos. Para isso, terá um prazo que pode se estender por vários anos.

 

 

Meu nome está sujo e eu quero participar do FIES. É possível?

Sim, em alguns casos estudantes com nome sujo podem participar do FIES normalmente.

 

Mas nem sempre foi assim. Antes, o benefício só podia ser concedido a alunos que estivessem em situação regular junto aos órgãos de cobrança. Com o tempo, o MEC foi percebendo que a medida prejudicava quem mais precisava e acabou mudando de ideia.

 

Só que, claro, nem tudo é tão fácil quanto a gente gostaria. Candidatos com nome sujo podem obter o financiamento sim, mas sob determinadas condições.

 

Entenda como funciona:

 

As pessoas com restrição no nome devem se inscrever no processo seletivo do FIES normalmente. Caso sejam aprovadas, terão que dar prosseguimento às burocracias necessárias, como preencher o cadastro no SisFIES e levar toda documentação comprobatória à faculdade. Na hora de ir ao banco fazer a contratação formal do financiamento, terão, obrigatoriamente que optar por um sistema de fiança denominado Fundo Garantidor.

 

O Fundo Garantidor, formalmente conhecido como Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (FGEDUC), só pode ser acionado por candidatos que atendam a uma das seguintes exigências:

  • Tenham solicitado financiamento em um curso de licenciatura (que forma professores).
  • Comprovem renda familiar mensal bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa.

Para que o candidato oficialize o financiamento com o Fundo Garantidor é preciso que a faculdade tenha aderido a essa modalidade. Caso contrário, nada feito.

 

Podem participar também os candidatos que têm bolsa parcial do ProUni e estão tentando usar o FIES para financiar a outra parte do curso.

 

Quando não dá para solicitar o FIES com nome sujo

Existe dois casos em que candidatos com nome sujo não podem participar do FIES de jeito nenhum:

 

  1. Quem estiver em débito com o Programa de Crédito Educativo (PCE/CREDUC) do governo federal.

 

  1. Quem já obteve o benefício antes – independentemente de ter o nome sujo ou não.

 

Quais são as alternativas para estudar sem pagar mensalidade?

Existem algumas alternativas que podem ser particularmente interessantes para quem quer contornar o problema do nome sujo.

 

Dá para tentar entrar em uma universidade pública, obter bolsa de estudo em instituição particular ou participar dos programas de incentivo das próprias faculdades.

 

O que pega aqui é a dificuldade de conseguir cada uma delas. O candidato precisa ter uma boa pontuação no Enem ou se dar muito bem no vestibular.

 

Vamos às alternativas:

 

  • Entrar em uma universidade pública – A melhor maneira de fazer um curso sem se preocupar com as mensalidades é entrando em uma universidade pública. O difícil aqui é conseguir vaga. Há universidades que aplicam concorridos vestibulares. Outras preenchem suas vagas pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU) e requerem uma nota alta no Enem mais recente para passar. O Sisu acontece duas vezes por ano, um pouco antes do FIES. Aqui você pode ter o nome mais sujo do mundo e, ainda assim, isso não será um impedimento para que tenha acesso aos estudos.

 

  • Tentar bolsa do ProUni – O Programa Universidade para Todos banca a mensalidade total ou parcial (metade do valor) em universidades particulares bem avaliadas pelo MEC. Aqui a disputa também pode ser alta. Para se inscrever é necessário apresentar pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação do Enem mais recente. O ProUni é direcionado a alunos que se encaixem em certos critérios de renda, escolaridade e formação. A seleção também abre duas vezes ao ano.

 

  • Investir em programas das próprias faculdades – Grande parte das faculdades particulares conta com programas de bolsas de estudos integrais, que podem beneficiar alunos com ótimo desempenho acadêmico ou aqueles que ficam em primeiro lugar no vestibular tradicional da instituição.

 

 

As mudanças recentes do FIES

A partir do primeiro semestre de 2018 o FIES incorpora as mudanças anunciadas no ano anterior. Elas dizem respeito à renda máxima permitida para participar, prazo de pagamento, distribuição de financiamentos e muito mais.

 

As mudanças mais drásticas são as seguintes:

  • A renda familiar bruta mensal para participar passa para até cinco salários mínimos por pessoa.
  • Cerca de um terço dos financiamentos disponíveis serão direcionados a candidatos com renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa. Eles poderão financiar o curso a juro zero!
  • Candidatos das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste com renda familiar de até cinco salários mínimos por pessoa vão poder financiar o curso com juros de apenas 3%.
  • Quando precisar quitar a dívida, você terá a garantia de que a prestação não comprometerá mais do que 10% de sua renda.

 

 

As mudanças no FIES mexem com a questão do nome sujo?

Até agora o Governo Federal anunciou apenas as mudanças estruturais do programa. Ainda não há detalhes sobre alterações no item “idoneidade cadastral”, que trata da questão do nome sujo.

 

Se houver alguma modificação, a gente vai contar tudo por aqui.

 

 

Onde usar o FIES

Quem está com nome sujo precisa ter sangue frio antes de assumir um compromisso financeiro tão grande. Mas quando se trata do FIES, não tem erro: todas as faculdades participantes e os cursos que oferecem são bem avaliados de acordo com os rigorosos critérios do Ministério da Educação (MEC).

 

Isso significa que o investimento não será em vão. Você vai fazer um curso de qualidade e sairá da faculdade com um diploma aceito no mercado de trabalho.

 

O FIES está disponível em graduações de diversas áreas do conhecimento e, por enquanto, só pode ser usado para financiar cursos presenciais.

 

Como são centenas e centenas de faculdades participantes, é comum o candidato ficar meio perdido em meio às opções. Para facilitar sua busca, a gente separou alguns exemplos de boas instituições onde estudar.

 

Conheça:

 

 

Veja também:

Como usar a nota do Enem pra entrar na faculdade

 

 

Vai entrar na disputa por uma vaga do FIES? Conte para a gente em qual curso e faculdade você gostaria de estudar!

Comente