4 exemplos de redações que tiraram 1000 no ENEM

Enem — Escrito por

Tirar um notaço na redação do Enem aumenta – e muito – a pontuação geral no Exame. De quebra, eleva também as chances de você entrar na faculdade!

A redação do Enem deixa muita gente de cabelo em pé. O tema só é revelado na hora, é preciso ler com muito cuidado os textos motivadores para garantir que entendeu o assunto proposto, o tempo é curto (uma hora para escrever e passar a limpo!) e, para complicar o meio de campo, nesse mesmo dia ainda é preciso resolver 45 questões de Linguagens e 45 de Matemática.

A boa notícia é que escrever bem não exige nenhuma habilidade de outro mundo. O segredo aqui é praticar, praticar e praticar. Sendo assim, que tal começar agora mesmo?

Vamos contar para você o que faz uma redação ganhar nota 1.000 no Enem e trouxemos quatro exemplos legais de edições recentes para você se inspirar. Confira!

 

O que fazer para tirar nota 1.000 na redação do Enem

O primeiro passo para ganhar nota máxima na redação do Enem é entender direitinho como os avaliadores vão corrigir o texto.

Lembre-se de consultar o edital do Enem. Ali estão todas as informações de que você precisa. Selecionamos o principal: os critérios de correção.

A redação do Enem é corrigida de acordo com cinco competências. Dependendo do nível que o participante apresentar, poderá receber de 0 a 200 pontos em cada uma delas.
Conheça as cinco competências avaliadas na redação e qual o nível mais alto (que vai garantir nota máxima naquele quesito).

 

Competência 1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.

Nível mais alto: O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita serão aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizem reincidência.

 

Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das varias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.

Nível mais alto: O estudante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo.

 

Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Nível mais alto: Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, em defesa de um ponto de vista.

 

Competência 4 : Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Nível mais alto: Articula bem as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

 

Competência 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Nível mais alto: Elabora muito bem proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.

 

E agora, será que você consegue identificar essas competências ao ver uma redação do Enem? Confira quatro exemplos e tente analisar como o candidato demonstrou seus conhecimentos. Encare isso como um treino para chegar à nota máxima!

 

1. Exemplo de redação nota 1.000 no Enem de 2015

Tema: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira

“A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira é um problema muito presente. Isso deve ser enfrentado, uma vez que, diariamente, mulheres são vítimas dessa questão. Nesse sentido, dois aspectos fazem-se relevantes: o legado histórico cultural e o desrespeito às leis.

Segundo a História, a mulher sempre foi vista como inferior e submissa ao homem. Comprova-se isso pelo fato de elas poderem exercer direitos políticos, ingressarem no mercado de trabalho e escolherem suas próprias roupas muito tempo depois do gênero oposto. Esse cenário, juntamente aos inúmeros casos de violência contra as mulheres, corroboram a ideia de que elas são vítimas de um legado histórico-cultural. Nesse ínterim, a cultura machista prevaleceu ao longo dos anos a ponto de enraizar-se na sociedade contemporânea, mesmo que de forma implícita, à primeira vista.

Conforme previsto pela Constituição Brasileira, todos são iguais perante à lei, independente de cor, raça ou gênero, sendo a isonomia salarial, aquela que prevê mesmo salário para os que desempenham mesma função, também garantida por lei. No entanto, o que se observa em diversas partes do país, é a gritante diferença entre os salários de homens e mulheres, principalmente se estas foram negras. Esse fato causa extrema decepção e constrangimento a elas, as quais sentem-se inseguras e sem ter a quem recorrer. Desse modo, medidas fazem-se necessárias para solucionar a problemática.

Diante dos argumentos supracitados, é dever do Estado proteger as mulheres da violência, tanto física quanto moral, criando campanhas de combate à violência, além de impor leis mais rígidas e punições mais severas para aqueles que não as cumprem. Some-se a isso investimentos em educação, valorizando e capacitando os professores, no intuito de formar cidadãos mais comprometidos em garantir o bem-estar da sociedade como um todo.” – Izadora Furtado

 

2. Exemplo de redação nota 1.000 no Enem de 2014

Tema: Publicidade infantil em questão no Brasil

“A publicidade infantil tem sido pauta de discussões acerca dos abusos cometidos no processo de disseminação de valores que objetivam ao consumismo, uma vez que a criança, ao passar pelo processo de construção da sua cidadania, apropria-se de elementos ao seu redor, que podem ser indesejáveis à manutenção da qualidade de vida.

O sociólogo Michel Foucault afirma que ‘nada é político, tudo é politizável, tudo pode tornar-se político’. A publicidade politiza o que é imprescindível ao consumidor à medida que abarca a função apelativa associada à linguagem empregada na disseminação da imagem de um produto, persuadindo o público-alvo a adquiri-lo.

Ao focar no público infantil, os meios publicitários elencam os códigos e as características do cotidiano da criança, isto é, assumem o habitus – conceito de Pierre Bourdieu, definido como ‘princípios geradores de práticas distintas e distintivas’ – típico dessa faixa etária: o desenho animado da moda, o jogo eletrônico socialmente compartilhado, o brinquedo de um famoso personagem da mídia, etc.

Por outro lado, a criança necessita de um espaço que a permita crescer de modo saudável, ou seja, com qualidade de vida. Os abusos publicitários afetam essa prerrogativa: ao promoverem o consumo exarcebado, causam dependência material, submetendo crianças a um círculo vicioso de compras, no qual, muitas vezes, os pais não podem sustentar. A felicidade é orientada para um produto, em detrimento de um convívio social saudável e menos materialista.

De modo a garantir o desenvolvimento adequado da criança e diminuir os abusos da publicidade, algumas medidas devem ser tomadas. O governo deve investir em políticas públicas que atuem como construtoras de uma ‘consciência mirim’, através de meios didáticos a fomentar a imaginação da criança, orientando-a na recepção de informações que a cercam. Em adição, os pais devem estar atentos aos elementos apropriados pelos seus filhos em propagandas, estimulando o espírito crítico deles, a contribuir para a futura cidadania que os espera.” – Lucas Francisco

 

3. Exemplo de redação nota 1.000 no Enem de 2013

Tema: Os efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

 

“Manifesto da Segurança no trânsito

Com a crise de 1929 no Estados Unidos, Roosevelt implementou a Lei Seca para minimizar os problemas e acidentes no trabalho. Agora, o Governo Federal implementou a Lei Seca com o intuito de reduzir o numero de vitimas em acidentes de trânsito envolvendo motoristas embriagados. Dentro desse contexto, há dois importantes fatores que devem ser levados em consideração: a redução nos acidentes de trânsito e o aumento da conscientização da população brasileira no que tange os riscos de se dirigir embriagado.

Marinetti quando redigiu o Manifesto Futurista exaltando as inovações da modernidade, como o carro, não podia imaginar que o seu objeto de admiração aliado ao álcool poderia acarretar sérios acidentes. Paralelamente às ideias do Manifesto Antropofágico de Oswald de Andrade de absorver o que é vantajoso da cultura estrangeira e adaptar à cultura nacional, o Governo Federal implementou a Lei Seca com o objetivo de reduzir a quantidade de acidentes envolvendo motoristas que ingeriram álcool diminuiu consideravelmente e isso se deve ao rigor da fiscalização, principalmente em saídas de bares e boates, aliado à punições , como multa e prisão.

Ainda convém lembrar que enquanto em países como a Austrália dirigir embriagado é condenado pela sociedade, no Brasil até pouco tempo, esse hábito perigoso era aceito. Isso porque até pouco tempo existiam poucas políticas de conscientização na mídia acerca do perigo do binômio álcool e direção. Além disso, os filhos se inspiraram nas atitudes dos pais, que não viam nenhum perigo em dirigir depois de um ou dois copos de cerveja. Porém, o risco de acidente existe e felizmente a maioria da população está ciente disso.

Infere-se que quando o motorista está alcoolizado está colocando em risco sua vida e de outras pessoas, por isso deve deixar de lado seu caráter macunaíma e pensar no bem cotidiano. Cumpre ao governo aumentar a fiscalização para garantir o cumprimento da lei. Cabe aos pais educar seus filhos através de seu próprio exemplo. Cabe aos donos de bares e boates incentivar seus clientes a ir para casa de táxi. Assim, o Brasil será referência mundial em educação no trânsito.”– Aline Abbud

 

4. Exemplo de redação nota 1.000 no Enem de 2012

Tema: A imigração para o Brasil no século XXI

“Brasil Atraente

Ao ser trabalhada a questão da imigração no Brasil, muito se pensa nos acontecimentos e nos fluxo ao longo da história. No entanto, a nação brasileira constituiu-se, no século XXI, uma potência econômica em crescimento e ganhou notoriedade a partir da popularização do conceito dos BRICS, países de maior prosperidade econômica. Desse modo, pode-se dizer que os movimentos de imigração para o Brasil no século XXI são uma decorrência da sua realidade econômica e causam influências em outros campos como a cultura e a qualidade de vida.

Uma das grandes consequências culturais da imigração para o Brasil no século XXI é o enriquecimento da cultura local, que já é caracterizada pela diversidade. Tal consequência, atrelada ao conceito de convivência da sociedade, permite à nação macunaíma flexibilizar ainda mais as relações sociais, mas somente quando distante dos ideais preconceituosos. Eles, que estão presentes em grande parte dos países centrais que atuam como áreas de atração, são crescentes na realidade brasileira, o que acaba por dificultar a consolidação da face boa da imigração.

Além disso, por conta do contexto tecnológico de Revolução Informacional, as levas populacionais que se deslocam do seu país de origem tendo como o destino final o território brasileiro estão mais preparados e motivados quando comparadas aos imigrantes do passado. Com isso, o homem contemporâneo não almeja se deslocar em busca de um subemprego, e vem ao Brasil para contribuir como mais uma agente para o desenvolvimento do país. Dessa forma, os migrantes diferenciados do século atual chegam qualificados e empenhados a entrar no território como uma contribuição.

Não obstam, a política de amenidade mantida pelo país no contexto internacional garante uma boa imagem para os interessados também residentes em país tidos como desenvolvidos. Percebe-se , então, que empresas transnacionais enviam seus executivos e trabalhadores para a nação que não se envolve em constantes guerras, possui facilidades no comércio com países como China e Rússia e apresenta grandes taxas de crescimento, É vista, em consequência de tal investimento estrangeiro, uma possibilidade de absorção de novas técnicas e conhecimentos.

Subentende-se, então, que o contingente imigratório do século XXI com destino ao Brasil é um fator de grande influência nos seus diversos campos de convivência social e cultural, cabendo ao país direcionar essas possibilidades a um caminho próspero. Para isso, práticas como o investimento governamental e privado nos “teapolos” brasileiros gatarem uma formação da população nativa e a chance de inserção do imigrante na sociedade e no trabalho. Além disso, tal investimento ajuda a fortalecer o convívio entre as diversas culturas e conhecimentos, possibilitando o aprimoramento das técnicas.”– Igor Cavalcanti

 

 

Veja também:

11 dicas para não surtar com a redação do Enem

 

O que achou dos exemplos de redação nota 1.000? Conte para a gente aqui nos comentários!

Comente