Conheça as novas regras do Enem 2017

Enem — Escrito por

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é o maior vestibular do País. Criado para avaliar a qualidade do ensino médio, em poucos anos tornou-se a porta de entrada para a universidade.

Em 2017, o Ministério da Educação (MEC) vai promover algumas mudanças no Enem.

Confira a seguir as novas regras do Enem 2017, veja o que ainda pode mudar e o que você vai poder fazer com a nota do Exame!

 

Enem para obter o certificado de conclusão do ensino médio

Até 2016, era possível usar o Enem para conseguir o certificado de conclusão do ensino médio. Para isso, era preciso ter mais de 18 anos, não estar matriculado em uma escola regular e marcar essa opção ao se inscrever para o Exame. Em seguida, era necessário obter pelo menos 450 pontos em cada uma das provas objetivas (Linguagens e Códigos, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Matemática) e 500 pontos na redação.

A partir de 2017, essa possibilidade deixa de existir. Os interessados em obter o certificado devem fazer o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), que antes servia apenas para o ensino fundamental e agora vai ser ampliado para contemplar o ensino médio. A primeira edição do Encceja para certificação do ensino médio deve acontecer no segundo semestre de 2017.

 

Enem para quem ainda não está no terceiro ano do ensino médio

Nos últimos meses, o MEC vem falando em restringir a participação daqueles estudantes que ainda não estão matriculados no terceiro ano do ensino médio e fazem o Enem apenas para adquirir experiência e avaliar conhecimentos.

No entanto, ficou definido que o Enem 2017 ainda vai aceitar a inscrição dos chamados “treineiros”. Se esse é o seu caso, aproveite a oportunidade! A experiência de fazer o Enem ajuda a entender o modelo de questões, a se familiarizar com o grau de dificuldade do Exame e, com isso, na hora de fazer a prova “para valer”, chegar com mais confiança.

 

Em 2017 as provas acontecem em dois domingos seguidos

Isso mesmo. Até o ano passado, as provas do Enem eram aplicadas em um único fim de semana, sábado e domingo. Em 2017, o Exame acontece nos dias 5 e 12 de novembro, dois domingos consecutivos.

A ordem das provas também mudou. No primeiro dia, os participantes têm cinco horas e meia para resolver as questões de Ciências Humanas e Linguagens e Códigos, além de fazerem a redação. No segundo dia, são quatro horas e meia para resolver as questões de Matemática e Ciências da Natureza.

O conteúdo do Enem vai mudar em 2017?

Não. Existe a possibilidade de diminuir o número de questões de 180 para 100, mas o conteúdo cobrado deve ser o mesmo, de acordo com o ministro da Educação.

 

Por que o Enem vai mudar em 2017?

O principal motivo para a mudança do Enem em 2017 é a redução de custos. De acordo com o MEC, só a aplicação do Enem 2016 custou R$ 10,5 milhões aos cofres públicos.

 

O que vou poder fazer com a nota do Enem 2017?

O Enem segue sendo uma ferramenta de acesso ao ensino superior no Brasil. Caso faça o Exame em 2017, você vai poder usar a nota para concorrer em diversos processos seletivos que distribuem vagas, bolsas e financiamentos. Confira os detalhes:

  • Sistema de Seleção Unificada (Sisu): usa a nota do Enem mais recente para classificar candidatos a vagas em universidades públicas, sem fazer vestibular. Para participar do Sisu 2018 é obrigatório ter feito o Enem 2017 e não ter zerado na redação. As universidades podem exigir notas mínimas para concorrer e atribuir pesos diferentes às provas para fazer a seleção. A inscrição é gratuita e vai acontecer no começo e no meio do ano.
  • Programa Universidade para Todos (ProUni): seleciona candidatos a bolsas de estudos a partir da nota do Enem. Para participar das duas edições do ProUni em 2018 é obrigatório cumprir os requisitos de renda familiar e formação escolar, além de ter feito o Enem 2017 com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.
  • Fundo de Financiamento Estudantil (FIES): também acontece duas vezes por ano. Exige pontuação mínima em qualquer edição do Enem a partir de 2010 e tem critério de renda familiar. Os juros do financiamento são mais baixos do que os praticados no mercado e a dívida só começa a ser quitada após a formatura.
  • Ingresso Direto: permite entrar em faculdades privadas sem fazer vestibular. Os critérios variam entre as instituições.

Confira algumas instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que oferecem vagas pelo ProUni, aceitam o FIES e oferecem a possibilidade de ingressar com a nota do Enem:

 

Está se preparando para o Enem ou Vestibular e precisa de uma forcinha? Confira alguns cursinhos:

 

Veja também:

Enem acumula pontos? Entenda

 

O que achou das mudanças do Enem? Vai participar da consulta pública? Conte sua opinião para a gente aqui nos comentários!

Comente