Saiba quais são as regras do Enem 2018

Enem — Escrito por

Quem quiser se dar bem no Enem em 2018 precisa, além de estudar muito, ficar de olho nas regras. São

elas que mostram o que pode, o que não pode, o que deve ser feito e em quais datas.

 

Aqui, basta uma pisada de bola para colocar seus planos em perigo. Já pensou se você perde um prazo? Se deixa de cumprir uma etapa da inscrição?

 

Como a gente sabe que você não quer correr qualquer tipo de risco, fomos atrás das regras do exame para 2018 – inclusive com algumas novidades que surgiram há pouco.

 

Com todas elas em mente, você vai poder se programar melhor em relação à inscrição, pagamento da taxa, data da aplicação das provas e muito mais.

 

Confira tudo a seguir e, de bônus, conheça algumas faculdades legais onde você pode ingressar com a nota do Exame!

 

As regras do Enem 2018

Respire fundo e prepare-se: o Enem está repleto de regrinhas.

 

Separamos algumas das principais para você, com foco nas mais recentes. Faça uma leitura cuidadosa de cada uma delas.

 

Vamos começar pelas três novas regras do Enem:

 

 

1. Aplicação das provas do Enem 2018

Uma das maiores novidades do Enem, que passou a ser implementada a partir de 2017, foi a mudança nos dias de realização do exames.

 

Se antes as provas aconteciam em um único fim de semana, agora passaram a ser em dois domingos seguidos.

 

O MEC aproveitou para mudar também a ordem em que as provas são aplicadas. Agora elas estão agrupadas por similaridade:

 

  • Primeiro domingo: 45 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias + 45 questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias + Redação

 

  • Segundo domingo: 45 questões de Matemática e suas Tecnologias + 45 questões de Ciências da Natureza e suas Tecnologias

 

O tempo para os candidatos fazerem as provas continua o mesmo. No primeiro dia as provas terão duração máxima de 5 horas e 30 minutos (tem uma hora a mais por causa da redação). No segundo, 4 horas e 30 minutos.

 

A regra de abertura e fechamento dos portões também continua a mesma:

  • Abertura dos portões: 12 h
  • Fechamento dos portões: 13 h
  • Início das provas: 13h30

 

Fique ligado porque o esquema é baseado no horário oficial de Brasília. Se você mora em regiões com fuso diferente, redobre a atenção.

 

Outra regra importante é aquela que você já deve conhecer bem: quem atrasar, independentemente do motivo, está fora do Enem.

 

2. Isenção da taxa de inscrição do Enem 2018

A regra para quem pensa em pedir para ser dispensado de pagar a taxa de inscrição do Enem também mudou. Se antes bastava dizer que se encaixava no critério de baixa renda, agora o MEC apertou o cerco.

 

Os candidatos que quiserem pedir isenção precisam estar inscritos em outro sistema, o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Também vai ser preciso informar o Número de Identificação Social (NIS).

 

O resultado da solicitação deve sair na página do participante do Enem. http://enem.inep.gov.br/participante/ Caso o benefício seja negado, o candidato ganha um prazo para pagar a taxa e garantir a participação nos exames. Se perder o prazo de pagamento, está fora.

 

Outra regra que mudou: quem conseguir isenção e faltar às provas terá que se explicar para o MEC caso queira manter o benefício no ano seguinte. Para isso, será necessário apresentar uma justificativa formal, como atestados médicos.

 

Para estudantes do ensino médio, a regra continua a mesma. A isenção segue automática para alunos de escola pública que vão concluir os estudos em 2018.

 

 

 

3. Certificação do ensino médio pelo Enem 2018

Essa foi uma das mudanças drásticas nas regras do Enem. Desde 2017 o exame não pode mais ser usado como ferramenta de certificação de conclusão do ensino médio.

 

O benefício valia para candidatos com idade acima de 18 anos que ainda não tinham terminado o ensino médio. Com essa certificação, eles podiam disputar vaga em universidades públicas e gratuitas (lembre-se de que para entrar em qualquer faculdade é obrigatório ter concluído o ensino médio).

 

Mas é claro que os candidatos nessas condições não iam ficar sem alternativas. Eles agora podem usar o Exame Nacional de Certificação de Jovens e Adultos (Encceja), que é gratuito e está disponível em todo o Brasil.

 

 

4. Inscrição para o Enem 2018

As inscrições para o Enem 2018 abrem em maio do mesmo ano. Elas ficam mais ou menos 20 dias no ar e a regra é bem clara: quem perder o prazo ou não cumprir os requisitos corretamente não vai poder fazer as provas. Assim que o MEC definir o calendário a gente vai contar tudo por aqui.

 

Para efetivar a inscrição o candidato só precisa acessar a página oficial do Enem e seguir as instruções na tela.

 

Basicamente, ele terá que informar itens como:

  • CPF
  • Endereço de e-mail válido (e que seja do próprio candidato)
  • Número de telefone
  • Senha de acesso
  • Opção de idioma para a prova de língua estrangeira (inglês ou espanhol)
  • Cidade onde quer fazer a prova

 

Por regra, informações como dados pessoais, cidade da prova e opção de prova de língua estrangeira podem ser alteradas enquanto as inscrições estiverem abertas.

 

Na inscrição é preciso ficar atento também à questão do atendimento especial – do qual falaremos mais adiante.

 

 

5. Pagamento da taxa de inscrição do Enem 2018

A regra do Enem é bem clara em relação ao pagamento da taxa de inscrição. O boleto precisa ser pago dentro do prazo informado, caso contrário o candidato não poderá fazer as provas.

 

O pagamento pode ser feito em qualquer agencia bancária, dos correios ou lotéricas. É preciso baixar um boleto específico (chamado GRU – Guia de Recolhimento da União), que fica disponível no site assim que o participante termina de fazer a inscrição.

 

Se o candidato pagar o boleto e depois desistir de fazer o Enem, vai ficar no prejuízo. O MEC não fará reembolso e também não permitirá que a taxa seja transferida para outra pessoa.

 

 

6. Requisição de atendimento especial no Enem 2018

Fique atento às regras para solicitar atendimento especial. A requisição precisa ser feita no momento da inscrição e deve ser acionada com muito cuidado.

 

Ela é voltada basicamente a pessoas que sofrem de:

  • Baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual, surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo e discalculia.

 

Além desse público, pode ser pedida por:

  • Gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e pessoas com outras condições específicas.

 

Para facilitar a vida dessas pessoas, o Enem oferece prova em Braille, tradutor-intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras), prova com letra ampliada, guia-intérprete para pessoa com surdocegueira, auxílio para leitura, transcrição, leitura labial, tempo adicional, sala de fácil acesso e mobiliário acessível.

 

Só que tudo precisa ser providenciado com a máxima antecedência possível e mais: as informações prestadas precisam ser verdadeiras. Se for constatada fraude, o candidato vai responder por crime contra a fé pública e ser eliminado do Enem.

 

O resultados das solicitações podem ser verificados na Página do Participante do Enem. http://enem.inep.gov.br/participante

 

 

7. Cartão de confirmação da inscrição do Enem 2018

O cartão de confirmação da inscrição do Enem deve ficar disponível na segunda semana de outubro de 2018.

 

É um momento muito aguardado por todos os participantes, pois o cartão mostra o local onde cada um fará sua prova.

 

Além disso, traz informações como:

  • Idioma escolhido para a prova de língua estrangeira
  • Atendimento especial, se for o caso
  • Número de inscrição

 

Todo mundo (e a gente também) recomenda levar o cartão impresso com você no dia das provas. Isso pode ajudar a resolver aqueles probleminhas que às vezes surgem na última hora.

 

 

8. Documentos aceitos pelo Enem 2018

Para fazer as provas do Enem 2018 os candidatos têm que apresentar um documento de identificação oficial válido, com foto e recente.

 

Você poderá levar um destes:

  • Carteira de identidade (RG) expedidas pela Secretaria de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar ou Polícia Federal
  • Carteira Nacional de Habilitação (CHN)
  • Identidade oficial de estrangeiro (RNE)
  • Identidades profissionais oficiais
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social
  • Certificado de Dispensa de Incorporação ou Certificado de Reservista
  • Passaporte dentro da validade

 

Nem adianta ir às provas com documento sem foto ou não-oficial, como certidão de nascimento, título eleitoral ou carteira de estudante.

 

Os candidatos que tiverem os documentos extraviados precisarão apresentar um boletim de ocorrência recente.

 

 

9. As regras mais básicas para quem vai fazer o Enem 2018

Para chegar com toda tranquilidade do mundo às provas do Enem você precisa ficar atento ao que pode e ao que não pode levar.

  • O Enem só permite o uso de caneta esferográfica preta fabricada em material transparente. Não leve qualquer outro tipo (lápis, lapiseiras, borrachas, réguas, corretivos, etc. – nada disso é permitido!).
  • Não leve livros e apostilas para dar aquela “revisada” antes. Não é permitido.
  • Na sala, não pode usar óculos escuros, chapéu, capuz, boné ou gorro.
  • Só fale com o fiscal de sala, ninguém mais.
  • O uso de calculadoras, agendas eletrônicas, celulares, smartphones, tablets, iPods, pen drives, gravadores, relógios, chaves, fones de ouvido, transmissores, gravadores, câmeras e similares vai render uma desclassificação automática.

 

 

Todos esse objetos serão guardados em um envelope lacrado fornecido pelo fiscal de sala. Os eletrônicos precisarão ser desligados.

 

 

Processos seletivos que vão usar a nota do Enem 2018

A nota obtida no Enem 2018 vai permitir ao candidato participar de três processos seletivos de âmbito nacional:

 

  • Sisu – Para tentar vaga em uma universidade pública.

 

  • ProUni – Para concorrer a uma bolsa de estudo em universidade particular.

 

  • FIES – Para quem deseja financiar um curso superior com juros baixos e prazo de pagamento a perder de vista.

 

Para participar do Sisu o candidato precisa ter feito o Enem mais recente, com nota acima de zero na redação.

 

Nos demais é preciso apresentar desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação. No ProUni essa pontuação precisa ser do Enem mais recente. No FIES, vale qualquer edição do exame a partir de 2010. Existem outros critérios de renda e escolaridade que devem ser observados.

 

Os candidatos que fizerem o Enem também vão poder entrar em faculdades particulares sem ter que passar pelo vestibular. Nessa modalidade, chamada de ingresso direto, basta informar a nota obtida no exame e garantir a matrícula, caso tenha pontuação suficiente.

 

 

Faculdades que aceitam o Enem 2018

A gente não vai listar aqui todas as faculdades que aceitam o Enem – até porque seriam muitas!

 

Só entre as instituições públicas são mais de 130. Entre as particulares, então, já perdemos até a conta.

 

Foi por isso que a gente buscou algumas opções interessantes para você levar em conta na hora de participar do ProUni, do FIES ou tentar ingresso direto. Quanto mais foco, melhor!

 

São faculdades bem avaliadas pelo MEC, que oferecem cursos em todas as áreas de conhecimento:

 

 

Veja também:

Como estudar para o Enem

 

Está mais tranquilo agora que conhece as regras do Enem 2018? Conte para a gente aqui nos comentários!

Comente