Pensando em trocar de curso? Apesar de ser uma atitude comum entre os estudantes, é importante parar e refletir, para evitar uma decisão precipitada.

A psicóloga explica que, na maioria dos casos, a dúvida surge em alunos que não se inteiraram apropriadamente sobre o curso antes de escolher. Mas nunca é tarde para correr atrás de informações, avisa ela.

Para ajudar quem está confuso em relação ao futuro e à profissão, Maria Célia analisa cinco situações e dá dicas de como contorná-las:

Gosto de algumas disciplinas do meu curso, mas de outras, não. Isso é um mau sinal?

Profissões são muito mais amplas que os cursos. Você passará por disciplinas pelas quais não se interessa, pois são conhecimentos que fazem parte das atividaddes da profissão para qual você está se preparando, mas que podem não corresponder a seus interesses específicos. Todos os cursos têm disciplinas básicas e profissionalizantes, então nem sempre, desde o começo, as disciplinas ensinam a “colocas a mão na massa”. É preciso ter paciência e saber que os cursos são pensados como um todo, nenhuma disciplina está ali por acaso. Tente conversar com quem está mais adiantado na faculdade ou mesmo com a coordenação e procure o projeto político-pedagógico do curso.

Comecei o curso há pouco tempo, mas ainda não consigo me imaginar exercendo a profissão. O que posso fazer para ter certeza?

O Ensino Superior é diferente do Ensino Médio, isto é, não é apenas um ciclo de estudos, mas um ciclo de formação profissional. Portanto, o mais importante é saber para que atividaes profissionais o seu curso forma, bem como o que fazem os profissionais formados em outras instituições (pois muitos cursos são diferentes, de faculdade para faculdade). Informe-se com seus professores, colegas formandos e profissionais da área sobre as atividades que eles exercem. Os cursos preveem estágios. São a melhor maneira de você conhecer as práticas e possibilidades de sua formação. Aproveite para construir um conhecimento bem abrangente dessas práticas e não só as atividades específicas que você irá realizar.

Estou achando as disciplinas do meu curso muito difíceis. Devo insistir ou desistir?

Um bom curso superior é sempre difícil, pois as exigências são grandes. A qualidade de sua formação vai depender do quanto você deseja investir nesta formação. Você deve buscar as formas mais adequadas de superar essas dificuldades: monitorias, estudos em grupo, estudo de matérias básicas. Muitos estudantes universitários trazem do Ensino Médio as mesmas estratégias e aprendizagem, que não funcionarão mais tão bem. É preciso muito mais dedicação, mais horas de estudo, mais concentração e, principalmente, capacidade de realizar maiores esforços na compreensão de textos e materiais de aprendizagem que, certamente, são mais complexos.

Percebi que o curso não é o que eu esperava. Preciso repensar minha escolha?

Provavelmente você fez uma escolha se muita informação, ou com informações estereotipadas. Em primeiro lugar, converse com colegas mais adiantados, informe-se sobre o perfil do egresso do seu curso e as possibilidades ocupacionais para as quais ele prepara. Tente conhecer, além das possibilidades tradicionais, o que mais fazem os profissionais com esta formação. Se, mesmo assim, você considerar que este curso não satisfaz suas aspirações de trabalho, aí sim pode pensar em uma troca. As pessoas mudam, talvez seus interesses tenham mudado, e você deve sim tomar uma decisão que atenda a seus interesses atuais.

Passei a conversar com alunos de outra faculdade e me interessei pelo curso deles. Isso significa que devo trocar?

Isto significa que você precisa se informar bem sobre o seu curso primeiro. Ninguém nasce destinado a uma profissão ou com “uma vocação”. Todos nós temos muitas habilidades e interesses e, sendo assim, podemos seguir mais de uma profissão com satisfação e sucesso. As escolhas que fazemos se constituem na melhor decisão possível naquele momento. Além disso, com a flexibilização das fronteiras entre as profissões, pode ser que você se interesse por disciplinas de outros cursos, que poderiam complementar a sua formação. Caso não seja possível fazer cadeiras em outros cursos, tente algum tipo de formação nessas outras áreas que interessam a você. Isso pode se tornar o seu diferencial.

Por: Zero Hora