Filosofia não ocupa uma grande quantidade de questões no Enem, mas é fundamental para se dar bem na prova.

A matéria exige muita leitura crítica e interpretação de texto – duas habilidades que o Enem adora empregar em suas questões!

Portanto, estudar para Filosofia é, também, estudar para a maioria das questões de Ciências Humanas e suas Tecnologias e, de carona, também para a de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.

Que tal direcionar os estudos para fazer bonito na prova?

Conheça a seguir os assuntos de Filosofia que mais caem no Enem!

Os assuntos de Filosofia que mais caem no Enem

No Enem, as questões de Filosofia aparecem logo no primeiro dia de exame, na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias – que também trata de História, Geografia e Sociologia.

As questões exigem do candidato conhecimento específico (como você vai ver mais adiante) e um bocado de leitura crítica.

Mas como saber o que cai especificamente em Filosofia?

Bom, aqui temos dois caminhos a seguir.

O primeiro é analisar o que diz a matriz de referência do Enem, documento que serve de guia para montar o roteiro de estudos.

Nele a gente encontra um “mapa do tesouro” do que o Enem pode abordar nas próximas provas.

Em se tratando de Filosofia, as pistas que a matriz de referência nos fornece são:

  • Cidadania e democracia na Antiguidade, Estado e direitos do cidadão, democracia
  • Direitos civis, humanos, políticos e sociais
  • Revoluções sociais e políticas
  • Políticas de colonização
  • Desenvolvimento do pensamento liberal
  • Imperialismo
  • Relação do ser humano com o ambiente

Aqui temos um universo bem abrangente de estudos. Para ajudar a direcionar, vamos para o segundo caminho: a velha e boa estatística.

Com base nas edições dos últimos anos, o Enem abordou um grande número de questões de Filosofia envolvendo:

  • Ética e Justiça
  • Filosofia política: Marx, Rousseau, Maquiavel, Locke e Hobbes
  • Racionalismo moderno
  • Filosofia antiga: Sócrates (escola sofística), Platão (alegoria da caverna) Aristóteles (ética é política)
  • Filosofia Medieval
  • Revolução Científica, especialmente em questões que falam sobre Racionalismo x Empirismo
  • Natureza do conhecimento
  • Democracia e cidadania
  • Existencialismo
  • Escola de Frankfurt: Horkheimer, Adorno e Habermas
  • Teoria do Estado e Natureza
  • Filosofia contemporânea

Ética, justiça e política são os que aparecem com mais frequência nas questões de Filosofia do Enem.

São temas que, infelizmente, muita gente acaba deixando de lado ou espera até a última hora para revisar – um erro que pode comprometer as chances de entrar na faculdade mais adiante.

Vale lembrar que o Enem trabalha com questões transdisciplinares, ou seja, temas de uma área podem facilmente aparecer em outras. Filosofia pode, portanto, pintar nas provas de Biologia, Matemática, Linguagens ou Física e ainda ser tema da redação.

Por isso, nossa recomendação é que você comece a estudar Filosofia o quanto antes. Concentre-se nos temas que listamos acima, mas não deixe de dar uma olhada na matriz de referências para se certificar de que está cobrindo todo o conteúdo listado no documento.

Como são as questões de Filosofia do Enem

As questões de Filosofia do Enem têm um formato bem desafiador.

Algumas trazem textos longos, abstratos, de difícil interpretação, que só podem ser respondidos se o aluno tiver um conhecimento bem construído.

Para ilustrar melhor o que estamos falando, dê uma olhada nessa questão que caiu no Enem 2017, sobre Sócrates:

“Uma conversação de tal natureza transforma o ouvinte; o contato de Sócrates paralisa e embaraça; leva a refletir sobre si mesmo, a imprimir à atenção uma direção incomum: os temperamentais, como Alcibíades sabem que encontrarão junto dele todo o bem de que são capazes, mas fogem porque receiam essa influência poderosa, que os leva a se censurarem. Sobretudo a esses jovens, muitos quase crianças, que ele tenta imprimir sua orientação.”

As alternativas propostas eram:

  1. Contemplação da tradição mítica
  2. Sustentação do método dialético
  3. Relativização do saber verdadeiro
  4. Valorização da argumentação retórica
  5. Investigação dos fundamentos da natureza.

Se você se visse diante dessa questão, qual alternativa marcaria como correta?

Repare que, na prática, o aluno não consegue extrair a resposta só lendo e interpretando o texto. Ele precisa saber que Sócrates pregava a dialética, um método de conhecimento baseado no diálogo, na desconstrução das falsas certezas e na consciência da própria ignorância.

Entendeu o que estamos querendo dizer? Leitura e interpretação de texto são importantes, sim, mas é preciso investir em conhecimento das bases filosóficas para conseguir acertar as questões.

E por falar em acertar, a resposta correta da questão acima é a letra b.

As vantagens de uma boa nota em Filosofia no Enem

Acertar todas as questões de Filosofia ajuda a aumentar a pontuação geral do Enem!

E com uma pontuação alta nas provas, você sabe: o céu é o limite.

Crescem as chances de conseguir vaga pelo Sisu, por exemplo, para aqueles que sonham em estudar numa boa universidade pública.

Também aumentam as probabilidades de conseguir bolsa pelo ProUni ou de financiar o curso em longas e suaves parcelas pelo FIES.

Também dá para usar a nota do exame para entrar direto em excelentes faculdades privadas sem precisar fazer vestibular, em curso de todas as áreas, presenciais ou a distância!

Veja alguns exemplos de onde você pode estudar com bolsa do ProUni, financiar os estudos ou conseguir vaga rapidinho com a nota do Enem:

Veja também:

Veja quantas questões tem que acertar no Enem para tirar 700

Já está se preparando para estudar Filosofia para o Enem? Conte para a gente por onde você vai começar!