Quer fazer graduação e não pode pagar a mensalidade? Uma alternativa é a bolsa de estudo, que pode ser dada pela faculdade, por empresas ou pelo governo. Saiba agora como você pode conseguir a sua. 

Como conseguir uma bolsa de estudo

O procedimento para obter uma bolsa vai variar de acordo com o programa em que seu caso se encaixar e com o auxílio que você pretender. 

Uma das bolsas públicas é o ProUni, do MEC; e há também oportunidades de bolsas estaduais e municipais que você encontrará na internet, conforme o estado e a cidade em que resida. Por exemplo:

O governo de São Paulo oferece o Escola da Família, em que alunos universitários colaboram como professores em escolas públicas aos finais de semana. Com isso, recebem bolsa de 100% para a faculdade.

O governo de Pernambuco pretende melhorar a formação universitária no interior: distribui bolsas pelo Programa Universidade para Todos no estado, principalmente para Ciências, Tecnologia, Engenharias, Matemática e Computação.

ProUni

Criado pelo MEC para facilitar o acesso de estudantes de baixa renda à graduação, o ProUni dá bolsas com base nas notas do Enem. Elas são para cursos de faculdades particulares de todo o país. Depois de inscrito, você deverá seguir a chamada do processo de seleção.

Para se inscrever, é preciso ter feito a última edição do Enem, alcançado a média de pelo menos 450 pontos e mais do que zero na redação.

Você terá mais chances de obter a bolsa quanto maior for sua pontuação. Também, deverá ter feito o ensino médio em escola pública ou particular com bolsa integral. 

Ou, para a inscrição, você terá de declarar que está em má situação socioeconômica, comprovando baixa renda sua e da sua família.

Se a renda for de até um salário mínimo e meio por pessoa, você concorre à bolsa de 100%. Já a de 50% é para os alunos cuja renda familiar bruta mensal seja de até três salários mínimos por pessoa.

Além do aluno que se encaixar nessas condições, poderá inscrever-se aquele que tiver necessidades especiais. Poderá, também, quem for professor da rede pública.

Geralmente, as inscrições são abertas ao se iniciar cada semestre. A inscrição é gratuita e feita no site do ProUni, onde você encontrará todas as informações.

Sisu

O Sisu é um sistema de seleção criado pelo MEC para unificar todas as universidades e faculdades públicas que oferecem vagas aos seus futuros estudantes por meio do Enem. 

Para participar da seleção na plataforma do Sisu, que é toda informatizada, o aluno precisa ter alcançado nota igual ou maior que 450 nas questões objetivas e mais que zero na redação do Enem. 

A partir disso, o aluno faz sua inscrição na plataforma, escolhe as instituições em que pretende estudar e verifica sua colocação na lista de aprovados.

Por ser um sistema destinado às vagas de instituições públicas, o Sisu é uma forma de ingresso gratuito no ensino superior. 

Em 2020, as inscrições abrem entre os dias 21 e 24 de janeiro, o resultado sai no dia 28 de janeiro e as matrículas devem ser efetuadas entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro. 

Bolsas

Faculdades particulares oferecem outros benefícios aos alunos, além dos descontos e da participação em programas públicos, como o ProUni. 

Na regra geral, desconto não pode se acumular com bolsa. Mas ProUni com FIES, sim. FIES é um empréstimo público, que você só começará a pagar dezoito meses após sua formatura, com juros bem menores que os do mercado.

Um outro benefício são as bolsas de estudo oferecidas pela própria faculdade, que podem ser: 

  • Bolsa por mérito: para quem teve notas de destaque no Enem, vestibular ou durante o curso.  
  • Bolsa por idade: para quem tem idade avançada e não quer parar de estudar (merece todo o apoio!).
  • Bolsa-funcionário: algumas empresas custeiam os estudos de seus funcionários, com bolsas de 100% ou pagando uma parte da mensalidade para que ele possa estudar. 
  • Bolsa de pesquisa acadêmica: para alunos que desenvolvem pesquisa na instituição, sob supervisão de um professor.
  • Bolsa por projeto social: para apoiar alunos que desenvolvem projetos de impacto social, por exemplo, na educação pública.

Ingresso direto

As normas do ingresso direto variam para cada faculdade, inclusive as bolsas e os descontos. Muitas destas instituições, particulares, aceitam este modo de entrar na graduação. Além de ficar dispensado do vestibular, basta você ter feito qualquer Enem desde 2010.

Apresente sua pontuação do Enem e escolha o curso no site da faculdade que preferir. Como a avaliação é feita pelo sistema, provavelmente você saberá, no ato, se a vaga é sua. 

A nota exigida para cada curso também varia segundo a faculdade, unidade, turno: quanto mais pontos apresentar, mais provável seu sucesso. Com a vaga, é só fazer sua matrícula.

Depois, é esperar o começo das aulas. O ingresso direto habilita você para as graduações, em faculdades privadas, exceto Medicina. Preste atenção no prazo de inscrição! Veja exemplos de descontos que facilitam o pagamento da sua faculdade:

  • Desconto pontualidade: para quem paga as mensalidades em dia.
  • Desconto assiduidade: para quem tem alto índice de frequência às aulas.
  • Desconto familiar: para quem tem mais de um membro da família matriculado na mesma faculdade.

Onde estudar com bolsas, convênios e descontos

Existem também outros benefícios criados pelas faculdades, que reconhecem o esforço de seus alunos e oferecem parcerias, convênios e outras facilidades para o pagamento das mensalidades para que sigam seus estudos. 

Algumas instituições de ensino têm convênio para militares, servidores públicos, programas de incentivo para os próprios funcionários e descontos para os primeiros colocados em seus vestibulares e no Enem, cobrindo até 100% do valor da mensalidade. 

Confira agora algumas universidades e faculdades nas quais você pode estudar usufruindo desses benefícios. 

Veja mais:

Saiba quanto você tirou no Enem e veja onde estudar

Saiba quando sai o edital do Enem 2020

Agora que você já sabe como conseguir uma bolsa, preparado para entrar no ensino superior em 2020? Deixe nos comentários a carreira que pretende seguir.