Todos os anos milhões de estudantes participam do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com o objetivo de entrar no ensino superior. Uma boa nota nesta prova pode garantir uma vaga em universidades públicas, bolsa de estudo em faculdades particulares e até financiamento estudantil para ajudar a pagar o curso superior.

Com tantos benefícios assim, não é de se espantar que os estudantes fiquem ansiosos pela divulgação do resultado do Enem. Apesar do gabarito oficial estar disponível pouco tempo depois da prova, não é possível saber qual será a nota apenas conferindo a quantidade de acertos.

Isso porque, ao contrário do que acontece nos vestibulares tradicionais, o Enem não atribui um valor fixo às questões. O método aplicado pelo Ministério da Educação (MEC) é muito diferente do que estamos acostumados a encontrar nas escolas e processos seletivos tradicionais.

Ficou curioso? Descubra a seguir como funciona este método e como é feito o cálculo da nota do Enem!

Como é calculada a nota das provas objetivas do Enem

A nota das provas objetivas do Enem (Linguagens, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Matemática) é calculada através de um modelo estatístico chamado Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Neste método, o valor das questões varia de acordo com o percentual de erros e acertos dos participantes. Se uma questão teve um número muito alto de acertos é considerada fácil e, por esta razão, valerá menos pontos na nota final.

As questões com poucos acertos são consideradas difíceis e, seguindo a mesma lógica, valerão mais pontos. É por isso que às vezes encontramos dois participantes com o mesmo número de acertos, mas com notas finais diferentes.

O processo de correção do Enem não é simples e nem rápido. Após a realização das provas, as folhas de cartão-resposta são enviadas para uma leitura automatizada e transformadas em dados. Estes dados são interpretados pelo modelo da TRI e analisados por uma equipe de profissionais especializados.

Cada item da prova é qualificado a partir de três parâmetros:

  • Grau de dificuldade.
  • Poder de discriminação (capacidade que a questão tem de distinguir os estudantes que têm o conhecimento requisitado daqueles que não têm).
  • Possibilidade de acerto ao acaso (chute).

O desempenho dos estudantes é medido de acordo com sua coerência ao responder as questões. Funciona da seguinte maneira:

  • Se o estudante acertar as questões fáceis e médias, mas errar as difíceis, isso quer dizer que ele tem um conhecimento mediano naquela área.
  • Se ele acertar as questões fáceis e médias e um grande número das difíceis, é bem provável que ele tenha um ótimo conhecimento na área.
  • No entanto, se um estudante errar a maioria das questões fáceis e médias e acertar muitos itens difíceis, é um forte indício que ele está chutando as respostas, pois este não é um comportamento coerente. Afinal, o esperado é que se o aluno soube responder as questões difíceis, deveria ter acertado as fáceis também!

Como é calculada a nota da redação do Enem

A prova de redação não é avaliada pelo método da TRI. Ela é corrigida manualmente por dois avaliadores sem que um tenha contato com o outro e sem que se saiba quem é o autor do texto.

A nota da redação vai de zero a 1.000 pontos. Os corretores avaliam o texto da redação em cinco quesitos, cada um deles valendo 200 pontos:

  1. Domínio da norma padrão da língua escrita.
  2. Compreensão da proposta da redação
  3. Capacidade de selecionar, organizar, relacionar e interpretar informações para defender um ponto de vista.
  4. Uso de mecanismos linguísticos para construir a argumentação.
  5. Elaboração de uma proposta de intervenção para solucionar o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

A nota dos dois avaliadores é comparada. Se houver muita divergência a prova é encaminhada para uma terceira correção. Se ainda assim persistir a diferença nas notas, a redação é submetida a uma quarta avaliação.

Mesmo com uma boa pontuação nas provas objetivas, zerar na redação pode deixá-lo de fora de diversos processos seletivos. Veja algumas atitudes que podem resultar em um zero na redação:

  • Apresentar o texto em branco.
  • Escrever menos de 7 linhas.
  • Desrespeitar os direitos humanos.
  • Fugir do tema ou não atender à estrutura textual cobrada na prova.
  • Apresentar uma clara intenção de anular a prova.

Universidades que aceitam a nota do Enem

Com a nota do Enem é possível se inscrever em diversos processos seletivos para entrar em universidades públicas e privadas.

Veja algumas instituições de ensino credenciadas pelo Ministério da Educação (MEC) que aceitam a nota do Enem:

Universidades Privadas:

Universidades Públicas:

Veja também:

Saiba por quanto tempo vale o Enem

Vai fazer ou já fez o Enem? Conte para a gente como pretende usar sua pontuação!