O participante do Enem 2016 pode usar sua nota para se inscrever em diversos processos seletivos. Assim que o resultado do Exame é divulgado, começa a corrida por vagas em universidades públicas e privadas de todo o País.

Quem não tem condições de arcar com todos os custos de uma faculdade particular pode tentar uma bolsa de estudos pelo ProUni.

O Programa Universidade para Todos (ProUni) foi criado pelo Governo Federal e já beneficiou milhões de estudantes com bolsas de estudo parciais (o aluno só tem que pagar metade dos custos com mensalidades) e integrais (o aluno não paga nada).

Ficou interessado? Então saiba como usar sua nota do Enem 2016 para conseguir este benefício!

Como entrar no ProUni com a nota do Enem 2016

Ter participado da prova do Enem é requisito obrigatório para tentar uma bolsa de estudos pelo ProUni.

Com a nota do Enem 2016 é possível se inscrever nas duas edições do ProUni que vão acontecer em 2017. Veja como funciona:

  • As inscrições para o ProUni são gratuitas e abrem duas vezes ao ano, geralmente nos meses de janeiro e junho, logo após o encerramento do Sisu.
  • Enquanto as inscrições estiverem abertas, os candidatos devem escolher o curso, turno e universidade de sua preferência.
  • Aqueles que tiverem as maiores notas no Enem 2016 e atenderem aos requisitos de escolaridade e renda serão aprovados.

Nota mínima do Enem para se inscrever no ProUni

Não basta ter feito a prova mais recente do Enem para se inscrever no ProUni. Para ter o direito de concorrer a uma vaga os candidatos devem ter no mínimo 450 pontos na média geral das provas e nota maior que zero na redação.

O programa foi criado para ajudar quem mais precisa e, por isso, alguns requisitos de renda devem ser atendidos:

  • Para concorrer a uma bolsa de estudo integral (100%) o candidato deve ter renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa.
  • Já para as bolsas parciais (50%) é possível se inscrever com uma renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa.

Além disso, o candidato não pode ter diploma de nível superior e deve satisfazer a pelo menos um dos critérios abaixo:

  • Ser pessoa com deficiência.
  • Ter feito o ensino médio completo em escola pública ou em escola particular na condição de bolsista integral.
  • Ser professor efetivo da rede pública de ensino na educação básica e concorrer a bolsas em cursos de licenciatura. Neste caso não existe requisito de renda.

Como se inscrever no ProUni?

Se você atende aos requisitos acima, pode se inscrever pela internet no site oficial do ProUni. http://siteprouni.mec.gov.br/

O candidato deve informar o número de inscrição e senha do Enem 2016 e o sistema recupera automaticamente a pontuação obtida no Exame. Depois de preencher alguns dados pessoais é preciso escolher a vaga para qual deseja a bolsa, informando o curso, o turno, a universidade, a cidade e a modalidade de concorrência (ampla concorrência ou cotas).

A disputa só ocorre entre os candidatos que escolherem exatamente as mesmas opções. O sistema distribui as bolsas para aqueles que têm as notas mais altas no Enem.

O período para se inscrever é curto, por isso fique atento ao cronograma do ProUni.

O edital para o processo seletivo de 2017 ainda não foi publicado. Assim que as datas forem definidas você poderá conferir essa informação no portal do MEC, no site do ProUni e também por aqui.

Que nota é preciso ter no Enem 2016 para passar no ProUni?

A nota de corte é a pontuação mínima que um candidato deve ter para ser aprovado em um processo seletivo.

Existem diversos fatores que influenciam no cálculo desta nota. Veja alguns exemplos:

  • A universidade – instituições renomadas costumam atrair estudantes mais dedicados e isso pode elevar a nota de corte.
  • O curso – cursos tradicionalmente muito concorridos normalmente apresentam notas de corte bem altas, como é o caso de Medicina, Engenharia e Direito.
  • O turno – quando a maioria dos candidatos prefere se inscrever em um curso diurno, a tendência é que ele tenha uma nota de corte maior que o mesmo curso oferecido no período noturno, por exemplo.
  • O desempenho dos outros candidatos – se a maior parte dos candidatos inscritos em uma mesma vaga foi muito bem nas provas do Enem, a nota de corte será elevada.

Durante o período de inscrições, os candidatos do ProUni podem acompanhar as notas de corte parciais, avaliar se têm chance de passar no curso escolhido e, se for o caso, mudar sua opção. Só é possível saber a nota de corte final depois que sai o resultado.

Nas últimas edições do ProUni as notas de corte mais altas ficaram acima de 750 pontos para as vagas mais concorridas, mas com uma média próxima de 600 pontos é possível entrar em diversos cursos. Alguns candidatos são aprovados com uma nota pouco acima do mínimo exigido. Tudo depende da universidade e do curso escolhidos.

Universidades que participam do ProUni

A lista completa das universidades que irão participar do ProUni 2017 ainda não foi divulgada. Porém, algumas instituições oferecem bolsas praticamente todos os anos.

Conheça algumas universidades credenciadas pelo MEC que costumam participar do ProUni:

Veja também:

Descubra onde você pode usar a nota do Enem 2016

Vai tentar o ProUni em 2017? Para qual curso? Conte para a gente aqui nos comentários.