Por: Francisco de Assis N. Jr

No início, eu também não fazia idéia de como fazer isso. E estou falando do início mesmo, de quando era um estudante no Ensino Médio: minhas notas em física eram horríveis, lembro de uma vez que cheguei a saltar pela janela da classe para fugir de uma prova-surpresa.

Naquela época, eu achava mesmo que a física deveria ser estudada da mesma forma que matemática, português ou história – a gente vai do começo, do primeiro capítulo do livro e só avança depois que domina todo o conteúdo, daí passa para o seguinte e assim por diante. Como subir uma escada: vai-se um degrau de cada vez.

O problema com isso é que, como toda subida, é fácil cansar e parar no meio do caminho. Para entender melhor o que estou falando, imagine uma “escadaria da matemática”, começando com 1+1 escrito no primeiro degrau, e a cada degrau acima vai seguindo uma operação mais complicada…subtração, multiplicação, divisão, cálculo integral, diferencial, álgebra linear, matrizes… bem, é uma senhora escadaria, diga-se de passagem.  E faz parte do senso comum dizer que só os gênios conseguem chegar ao topo dessa escadaria.

Mas você não é obrigado a subir a escada a partir do primeiro degrau, você pode saltar e começar a subida de um degrau mais alto, se quiser. E se for preciso, pode descer alguns degraus e começar a subir novamente, sem problemas – até porque descer é sempre mais fácil ( e demanda menos esforço) que subir. Subir sempre é cansativo e não é raro você sentir vontade de parar em algum lugar, achando que já se esforçou o suficiente. Mas lembre-se: se você começar de um nível mais alto, será capaz de aprender os problemas inferiores de maneira rápida e até mais fácil.

Já parou para pensar na maneira como uma criança aprende a falar? Ela não vai aprendendo uma letra por vez, depois sílabas, frases…ela inicia tentando repetir as expressões que houve, e que sempre parecem com um “OOOhhh-Ohh” ou  “Ahh-Ahhh” no início, mas que vai se desenvolvendo até se tornar uma palavra ou uma frase bem estruturada.

Pense nisso na próxima vez que for sentar para estudar física: não tenha medo de começar pela lição que está sendo trabalhada pelo seu professor, só porque foi mal em lições anteriores. Mais do que isso, não tenha medo de começar a estudar sozinho os tópicos de física que ainda não foram vistos (e que muitas vezes nem serão, como é o caso da Mecânica Quântica) na escola.

Afinal, você já aprendeu a falar uma vez, não é mesmo? É praticamente a mesma coisa: a Física, assim como a linguagem, também é apenas uma maneira de expressar o universo…