Acontece nas melhores famílias. A gente faz uma escolha que parece ser a melhor de todas e, passado um tempo, o cenário muda, as expectativas são outras e é preciso alterar a rota.

Com a escolha do curso superior não é diferente. Seja por falta de conhecimento ou condições externas, como uma mudança de cidade, por exemplo, às vezes é preciso mudar de graduação ou faculdade no meio do caminho. Uma opção mais radical é passar por um novo processo seletivo, mas quem tem energia e paciência de encarar novamente a prova do vestibular ou do Enem? A outra, menos traumática, é pedir transferência – processo bem comum em universidades públicas e privadas.

Mas como fica a situação de quem tem bolsa do ProUni? Bolsista pode fazer transferência de curso? E de faculdade? Dá para se inscrever em um curso mais fácil de passar e tentar transferência para um mais disputado depois de já estar matriculado? Como fica o prazo de utilização da bolsa?

Confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre a transferência de curso pelo ProUni: os casos permitidos, como fazer, o que não pode e alguns exemplos de boas faculdades onde você pode estudar com bolsa!

Bolsista do ProUni pode pedir transferência?

Sim! Quem é beneficiário do ProUni pode transferir a bolsa de estudos em alguns casos específicos, desde que cumpra todas as regras e procedimentos.

De maneira geral, dá para transferir a bolsa para:

  • Outro curso de área afim
  • Outro turno
  • Outra unidade (campus)
  • Outra faculdade

Quais são as condições para fazer transferência pelo ProUni?

Para que a transferência aconteça de fato, é obrigatório que:

  • Tanto a faculdade de onde o bolsista está saindo (instituição de origem) como a que ele pretende entrar (instituição de destino) estejam de acordo com a transferência;
  • A faculdade e o curso para o qual o bolsista quer se transferir estejam devidamente credenciados no ProUni; e
  • Exista vaga disponível no curso para o qual o bolsista deseja se transferir.

Onde fazer a transferência de bolsa do ProUni?

O procedimento para transferir a bolsa do ProUni acontece entre as universidades (de origem e destino), sem intervenção do Ministério da Educação (MEC). Cabe a elas registrar todos os dados no sistema do ProUni.

Informe-se, junto à coordenação do ProUni de sua faculdade, como iniciar o processo de transferência.

Como fica o prazo de utilização da bolsa se eu fizer transferência?

Quem pretende transferir a bolsa do ProUni precisa ficar ligado num detalhe importante. O MEC diz o seguinte: “Uma vez concluída a transferência, o prazo de utilização da bolsa passará a ser o prazo do curso de destino, subtraído o período utilizado e suspenso no curso de origem.”

Vamos entender melhor. Um bolsista cursou 2 semestres de Engenharia em uma faculdade e suspendeu os estudos por um semestre. Conseguiu transferir a bolsa do ProUni para outra instituição, também no curso de Engenharia, que dura 10 semestres. Ele terá a bolsa por mais 7 semestres.

Por isso, dependendo da situação, pode não ser vantajoso transferir a bolsa.

Posso pedir transferência para uma universidade pública?

Sim. Havendo vagas e tendo cumprido os requisitos, nada impede que um bolsista do ProUni faça a transferência de matrícula para uma universidade pública.

No entanto, vale lembrar que, nesse caso, assim que conseguir a transferência o estudante deve, obrigatoriamente, pedir o encerramento do benefício. Isso porque é proibido conceder e manter bolsa do ProUni para estudantes matriculados em instituições de ensino superior públicas e gratuitas.

Quanto custa a transferência do ProUni?

Fique atento. O MEC proíbe que a faculdade cobre taxa de matrícula para avaliar a solicitação de transferência.

Posso transferir bolsa parcial para integral e vice-versa?

Não. O MEC não permite modificar o tipo de bolsa. Se você ganhou uma bolsa de 50%, por exemplo, não vai poder usar a transferência para tentar um benefício de 100%.

Quais são os outros casos em que o MEC não permite transferir a bolsa do ProUni?

Além da troca do tipo de bolsa, o MEC proíbe os seguintes casos de transferência:

  • Para cursos que receberam nota insuficiente por duas vezes consecutivas do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES).
  • Quando o número total de semestres cursados ou suspensos for igual ou superior à duração máxima do curso de destino. Exemplo: seu curso atual dura 10 semestres e você já cursou e/ou suspendeu 8 semestres. Se o seu plano é fazer transferência para um curso que dura 8 semestres, não vai poder concluir o processo, pois o número de semestres cursados e/ou suspensos é igual à duração do curso de destino.
  • Quando a bolsa tiver sido concedida por ordem ou decisão judicial.
  • Quando a nota do bolsista usada para ingresso no curso de origem for menor do que a nota de corte do curso de destino. Por exemplo: se você ganhou bolsa em um curso de Direito com 500 pontos no Enem, não vai poder pedir transferência para um curso de Direito que teve 700 como pontuação mínima.

Casos excepcionais em que é possível pedir transferência de bolsa do ProUni

Excepcionalmente, o MEC permite solicitar transferência de bolsa do ProUni nos seguintes casos:

  • O curso foi extinto devido a um processo de fusão ou incorporação da universidade.
  • A instituição de ensino encerrou suas atividades.
  • O bolsista é funcionário da faculdade e será transferido por interesse da administração da instituição.
  • Transferência ou remoção de servidor público federal civil ou militar (estudante ou seu dependente estudante), que acarrete mudança de domicílio.

Faculdades que participam do ProUni

Somente faculdades reconhecidas pelo MEC podem participar do ProUni. Se você está pensando em pedir transferência, fique de olho naquelas que têm recebido boa avaliação. Confira algumas:

Veja também:

Como usar a nota do Enem pra entrar na faculdade

Nosso guia sobre a transferência de curso pelo ProUni foi útil para você? Conte para a gente nos comentários!