O Programa Universidade para Todos (ProUni), criado em 2004, já beneficiou cerca de 2 milhões de estudantes de baixa renda com bolsas integrais e parciais (que pagam 100% e 50% da mensalidade, respectivamente).

No entanto, sabe-se que cursar uma faculdade envolve custos que vão além das mensalidades. Ao entrar no ensino superior, o estudante tem que encarar uma série de gastos com material didático, equipamentos, transporte e alimentação, entre outros.

Para ajudar com as despesas relacionadas à educação – e evitar que o bolsista abandone o curso por não conseguir arcar com esses custos – o Ministério da Educação (MEC) dá um auxílio financeiro a quem já tem o ProUni e precisa de um apoio a mais. É o Bolsa Permanência.

Descubra a seguir quem pode pedir o benefício, o que fazer para conseguir e qual o valor da Bolsa Permanência do ProUni!

Quem pode pedir a Bolsa Permanência?

A Bolsa Permanência destina-se aos estudantes que preencham os seguintes requisitos:

  • Matriculados em cursos de no mínimo seis semestres com carga horária superior a seis horas diárias de aula
  • Bolsista integral do ProUni

Como proceder para pedir a Bolsa Permanência?

A concessão do Bolsa Permanência não é automática. É preciso solicitar o benefício e passar por um processo seletivo.

A seleção para a Bolsa Permanência é realizada mensalmente, no primeiro dia de cada mês. Para concorrer, é necessário que a instituição de ensino seja cadastrada no programa. O mais indicado é procurar o departamento da sua faculdade responsável pelo ProUni para apresentar seu nome. O coordenador responsável apresentará ao MEC uma lista com os alunos aptos a receberem o benefício e, de acordo com a disponibilidade orçamentária, a bolsa é concedida.

Os alunos selecionados devem providenciar a abertura de conta corrente individual no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal. Poupança, contas eletrônicas, contas com mais de um titular ou abertas com CPF que não seja o do bolsista não são aceitas.

Em seguida, o estudante deve comparecer à coordenação do ProUni na instituição em que está matriculado, levando seu documento de identidade, CPF e comprovante bancário com os dados da sua conta corrente, para que seja efetivado seu cadastro no Sistema do ProUni e assinar o Termo de Concessão do Bolsa Permanência.

O aluno pode pedir a Bolsa Permanência a qualquer momento durante o curso, porém é recomendável que seja o quanto antes, uma vez que não há pagamento retroativo. O MEC não deposita nenhum valor referente a períodos anteriores ao requerimento da bolsa.

Por quanto tempo posso usar a Bolsa Permanência?

O benefício é válido durante o tempo que o aluno estiver fazendo o curso, ou seja, até a formatura.

Mas fique esperto! A Bolsa Permanência poderá ser cancelada nas seguintes situações:

  • Encerramento da bolsa do ProUni.
  • Transferência da bolsa do ProUni para um curso que não se encaixe nas condições do Bolsa Permanência.
  • Utilização do dinheiro recebido para outros fins, que não educacionais.
  • Falsidade de informações ou de documentos apresentados.
  • Por solicitação do próprio estudante.

Qual o valor da Bolsa Permanência?

O valor da Bolsa Permanência é definido em edital publicado pela Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação, com o valor máximo equivalente ao praticado na política federal de bolsas de iniciação científica, que atualmente é de R$ 400.

Faculdades que aceitam o ProUni

Está pensando em se inscrever no ProUni e busca faculdades que participam do programa? Confira a lista que preparamos para você:

Veja também:

Saiba tudo sobre o ProUni e FIES

Ficou mais claro como funciona a Bolsa Permanência do ProUni? Conte para a gente nos comentários!