O FIES é um dos grandes programas de acesso ao ensino superior criados pelo governo federal.

Com ele, milhares de pessoas de todo Brasil têm à disposição um modelo facilitado de financiamento estudantil para cursos presenciais.

É um benefício bastante procurado e que de uns anos para cá passou a ser distribuído mediante processo seletivo — ou seja, cheio de detalhes que a gente precisa seguir.

Abaixo, entenda como funciona o FIES 2020 e veja todas as regras para garantir seu financiamento.

Como funciona o FIES 2020

Em 2020, o FIES contará com duas edições.

A primeira tem inscrições entre os dias 5 e 12 de fevereiro, com divulgação dos resultados no dia 16 de fevereiro.

A segunda deve acontecer no mês de junho ou julho.

O programa tem a imensa vantagem de oferecer crédito estudantil a juros baixos para quem precisa de uma ajuda para fazer um curso superior.

E não só isso: o prazo para pagar a dívida é bastante longo – o que alivia bastante o peso no orçamento – e a cobrança só começa ser feita após a formatura.

Mas para aproveitar tamanho benefício é preciso passar por um processo seletivo que, dependendo do curso, pode até ser bem concorrido. O critério de escolha é a nota obtida no Enem.

A seleção tem duração de quatro dias e, no decorrer do processo, os participantes podem mudar inúmeras vezes de curso ou faculdade participante. Dá para fazer até três opções.

Pode participar quem fez qualquer Enem a partir de 2010 e obteve pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação.

Os critérios de renda familiar bruta mensal para obter o FIES são:

  • Até três salários mínimos por pessoa para tentar o financiamento a juro zero (modalidade FIES).
  • Até cinco salários mínimos por pessoa para tentar o financiamento com juros variáveis, mas ainda assim abaixo dos valores praticados pelo mercado (a chamada modalidade P-FIES).

O programa pode financiar o curso integralmente ou parcialmente. Tudo depende do perfil socioeconômico do candidato.

Como se inscrever no FIES 2020

O FIES acontece duas vezes por ano.

A primeira edição, que normalmente é a maior, abre entre os dias 5 e 12 de fevereiro de 2020.

Durante esse período, os candidatos aptos a participar (veja mais abaixo) vão poder entrar no site oficial do FIES, informar o número de CPF, data de nascimento e um e-mail válido.

O sistema faz uma pesquisa automática por todas as edições do Enem a partir de 2010 que o candidato tenha feito (se houver mais de uma) e qual delas tem a maior nota média para participação.

Também será preciso informar a renda familiar de todas as pessoas do grupo familiar, ou seja, aquelas que vivem na mesma casa que o participante.

Essa parte deve ser preenchida com muito cuidado, pois em caso de aprovação, tudo terá de ser comprovado junto à faculdade e ao banco que fornecerá o financiamento.

Caso haja alguma inconsistência, o candidato pode perder o direito a vaga.

Outras chances de entrar no FIES 2020

Os candidatos que concorrerem na modalidade FIES (que comporta aqueles com renda de até três salários mínimos) terão duas chances para passar no programa: na primeira chamada e na lista de espera.

Já aqueles que concorrerem pela categoria P-FIES terão apenas uma chamada única (ou seja, quem não passar, terá de esperar a próxima edição).

Em ambas as modalidades, a primeira chamada será divulgada no próprio site oficial do FIES.

Depois de passar pelo processo seletivo, os candidatos pré-aprovados têm um prazo para comparecerem à faculdade onde obtiveram financiamento com toda a documentação exigida. Depois disso, devem ir até um dos bancos credenciados para abrir o financiamento.

Quem se inscreveu modalidade FIES e não passou na primeira chamada entra automaticamente na lista de espera. Os resultados dessa segunda etapa levam alguns dias para sair e ficam disponíveis no site oficial do FIES.

Alternativas ao FIES 2020

Além do FIES, existem outras alternativas as quais você pode recorrer para entrar numa faculdade privada ainda em 2020.

Uma das mais conhecidas é o ProUni, programa de bolsas de estudo do governo federal. Com ele dá para estudar numa faculdade privada sem se preocupar com o valor das mensalidades.

Para participar é obrigatório ter feito o Enem 2019 e atender a todos os critérios de desempenho, renda familiar e formação escolar determinados pelo MEC. O processo seletivo é feito pela nota no Enem e é bastante concorrido.

Se você é daquelas pessoas que não gostam de papelada e burocracia, uma saída bem confortável é tentar entrar na faculdade particular com a nota do Enem, pelo sistema de ingresso direto.

Dá para conseguir vagas em cursos presenciais e a distância por todo o país sem grandes esforços: basta apresentar nota obtida em qualquer edição a partir de 2010. As exigências variam entre as instituições. Esse modelo é utilizado em um número imenso de faculdades privadas em todo país.

Abaixo, a gente selecionou algumas faculdades particulares onde você pode financiar os estudos pelo FIES, conseguir bolsa do ProUni ou entrar com a ajuda do ingresso direto.

Clique e conheça:

Veja também:

Saiba que nota precisa tirar no Enem pra conseguir FIES 2020

Entendeu como vai funcionar o FIES 2020? Compartilhe suas dúvidas com a gente nos comentários!