O FIES tira muita gente do sufoco!

Criado pelo governo federal para ajudar quem está com o bolso apertado a cursar uma faculdade, esse programa faz parte do calendário de iniciativas que ampliam o acesso ao ensino superior.

Primeiro vem o Sisu, que distribui vagas em universidades federais. Quem não consegue pode tentar o ProUni, que oferece bolsas de estudos. E por fim vem o FIES, que concede financiamento estudantil a juros baixos.

Acontece que, ao contrário do Sisu e do ProUni, por se tratar de um empréstimo, em determinado momento o estudante que conseguiu o FIES vai precisar pagar de volta o que foi emprestado.

E é aqui que muita gente tem dúvida.

A gente vai contar como funciona o pagamento do FIES, para que você entenda se o programa vale a pena em sua situação específica. Ao final, temos uma lista com boas faculdades onde estudar!

Quando precisa começar a pagar o empréstimo do FIES?

O FIES vem mudando bastante nos últimos anos. É por isso que a resposta dessa pergunta vai depender de quando você assinou o seu contrato. Algumas versões mais antigas do FIES davam um prazo de carência de um ano e meio após a formatura para começar a pagar as prestações referentes à dívida do financiamento.

Nos contratos atuais, esse prazo de carência foi eliminado.

De acordo com as regras do chamado “Novo FIES”, o estudante já começa a pagar as prestações um mês após a conclusão do curso.

Para quem devo pagar as prestações do FIES?

As regras do programa determinam que a parcela do financiamento é descontada diretamente do salário do estudante. Ou seja, é retida na fonte. Quando receber o salário, a parcela já foi descontada.

E se a pessoa ainda não começou a receber salário? Como faz para pagar o FIES?

Calma, que o programa já previu essa situação. Enquanto não estiver empregado, o profissional já formado pode ir pagando a valor mínimo da parcela (que está no contrato).

Quanto custa a parcela do FIES?

Muita gente nem pensa em pegar o FIES com medo dos boletos que vão chegar após o curso.

É uma preocupação bem razoável.

Acontece que o FIES não traz surpresas desagradáveis a quem contrata o financiamento. O aluno sabe exatamente quanto vai custar o empréstimo.

O valor da parcela depende da mensalidade do curso, do tempo de uso do financiamento e até do comprometimento da renda familiar com essa obrigação. Tudo é calculado para que o estudante consiga cumprir o que foi combinado e possa pagar os boletos com tranquilidade, já que a dívida é diluída em vários anos.

Qual o prazo para quitar a dívida do FIES?

De acordo com as regras mais recentes do FIES, o financiamento pode ser pago em até 14 anos.

Já está empregado, com uma renda legal e quer encurtar esse tempo? Descubra se pode a seguir!

Posso pagar um valor maior do que é descontado todo mês para adiantar parcelas do FIES?

Sim! O FIES prevê essa situação, chamada de “amortização extraordinária voluntária”. Com ela, é permitido pagar um valor mais alto do que a prestação descontada no salário e, assim, ir adiantando a quitação da dívida.

Precisa pagar alguma coisa para o FIES enquanto estiver na faculdade?

Sim. Enquanto estiver cursando a faculdade com a ajuda do FIES, o aluno precisa pagar:

  • O restante da mensalidade, caso o financiamento não seja total
  • Encargos operacionais do FIES
  • Seguro de vida

Como assim? Precisa fazer seguro de vida no FIES?

Pois é, o programa exige que quem recebe o benefício do FIES contrate um seguro de vida. Dessa forma, caso aconteça alguma coisa com o aluno, a seguradora assume as prestações.

O que acontece se eu desistir do curso? Fico livre da dívida do FIES?

Não. Ao desistir do curso, o aluno começa a pagar as prestações referentes à dívida que assumiu ao contratar o FIES.

Que outras alternativas existem caso eu não queira o FIES?

Pode ser que você não se enquadre nos requisitos de renda familiar, sua nota do Enem não seja suficiente para passar no curso que você pretende, ou as condições do financiamento não sejam legais para a sua situação. Acontece, nem todo mundo precisa contratar o FIES!

Se falarmos de financiamento e parcelamento, saiba que várias boas faculdades têm seus próprios programas, geralmente com muito menos exigências e burocracias que o FIES. Aqui, é importante sempre avaliar se você vai poder quitar a dívida depois, combinado?

Além disso, temos alternativas como bolsas de estudos, descontos e convênios, que podem baixar bastante o valor da mensalidade. Separamos algumas opções para você a seguir.

Faculdades que oferecem bolsas, descontos e financiamentos

O mais importante na hora de escolher uma faculdade que caiba no seu bolso é verificar se ela é reconhecida e bem avaliada pelo Ministério da Educação (MEC). Esse selo de qualidade é o que garante a validade do diploma de nível superior.

A gente separou para você algumas faculdades de qualidade que oferecem bolsas, descontos e financiamentos variados. Confira:

Veja também:

Entenda como é feita a nota de corte do FIES

Vai tentar o FIES ou outro financiamento? Conte para a gente aqui nos comentários!