O Programa Universidade para Todos (ProUni) é uma iniciativa do Governo Federal que facilita o acesso da população de baixa renda ao ensino superior privado. Desde sua criação, em 2004, já beneficiou cerca de 2 milhões de pessoas.

Ao se inscrever, o candidato deve escolher, entre as vagas disponíveis, a faculdade onde pretende estudar, bem como o curso, unidade, turno e modalidade de concorrência: ampla concorrência ou cotas.

As cotas do ProUni, ou ações afirmativas, são bolsas de estudo destinadas a grupos específicos da população: negros, pardos, indígenas e deficientes.

Essa medida tem o propósito de eliminar desigualdades, promovendo o acesso e a permanência de grupos historicamente discriminados ou vítimas de exclusão social no ensino superior.

Preparamos o guia a seguir para deixar você por dentro de como funciona o sistema de cotas do ProUni. Confira os requisitos, número de vagas, tipos de cota e documentação exigida dos cotistas!

Requisitos para concorrer às cotas do ProUni

O estudante que desejar se inscrever na modalidade de concorrência “ações afirmativas” (cotas) deverá preencher ao menos um dos requisitos:

  • Ser negro
  • Ser pardo
  • Ser indígena
  • Possuir algum tipo de deficiência

Todos os candidatos ao ProUni – cotistas, inclusive – devem cumprir todas as outras condições exigidas para inscrição:

  • Pelo menos 450 pontos na média das provas do Enem mais recente, sem não ter zerado a redação
  • Não ter diploma de nível superior
  • Atender a critérios específicos de renda (descritos em detalhes no tópico abaixo)

Além disso, o ProUni pede que os candidatos se encaixem em pelo menos uma das condições a seguir:

  • Ter feito todo o ensino médio em escola pública
  • Ter feito todo o ensino médio como bolsista integral de escola particular
  • Ter feito parte do ensino médio em escola pública e parte como bolsista integral de escola particular
  • Ser pessoa com deficiência
  • Ser professor efetivo da rede pública de ensino básico concorrendo a bolsa para curso de licenciatura.

Cotas para pessoas de baixa renda

O ProUni não reserva cotas para pessoas de baixa renda por já ser um programa destinado a essa parcela da população.

Para concorrer a uma bolsa de estudos (em ambas as modalidades de concorrência, não apenas por cotas), o candidato deve atender aos seguintes critérios de renda:

Bolsa integral: Renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa

Bolsa parcial: Renda familiar bruta mensal de até 3 salários mínimos por pessoa

Número de vagas reservadas para cotistas

O ProUni ocorre duas vezes por ano, no primeiro e no segundo semestre, e sempre há variação na quantidade de bolsas disponíveis – o que também ocorre com o número de vagas destinadas aos cotistas.

A informação que não muda é que a quantidade de bolsas destinadas aos negros, pardos e indígenas é proporcional à representação desta parcela da população em cada estado, com base no senso mais recente do IBGE.

O número exato de vagas disponíveis para cotistas é divulgado um pouco antes e durante as inscrições de cada edição do ProUni.

Como funciona a concorrência por cotas no ProUni

O sistema do ProUni compara as notas dos concorrentes que tenham feito as mesmas escolhas de faculdade, curso, turno, campus, e modalidade de concorrência. Sendo assim, cotistas só concorrem com cotistas e que tenham selecionado precisamente as mesmas opções.

Mas fique atento: concorrer por cotas não significa que seja mais fácil conseguir a bolsa. Em alguns casos, a nota de corte (nota mínima necessária para ser pré-selecionado para uma bolsa) pode ser até mais alta na modalidade de ações afirmativas!

Documentos que o cotista precisa apresentar

Para fazer a inscrição no ProUni como cotista o candidato não precisa apresentar nenhuma documentação.

A comprovação de documentos de todos os bolsistas do ProUni, cotistas ou não, acontece depois da pré-seleção, em período determinado pelo MEC, para efetuar a matrícula. Os critérios de cor/ raça/ etnia são autodeclaratórios, ou seja, os candidatos negros, pardos e indígenas não precisam comprovar sua condição.

No caso de deficiência, e somente após a ser selecionado para bolsa, é necessário que o estudante apresente laudo médico atestando o tipo e grau de deficiência, com o código correspondente da Classificação Internacional de Doença (CID).

É possível se inscrever nas modalidades de cotista e livre concorrência ao mesmo tempo?

Não é possível se inscrever em ambas as modalidades de concorrência ao mesmo tempo. No entanto, durante o período de inscrição, o requerente poderá modificar a modalidade de concorrência de suas opções quantas vezes quiser.

Faculdades que participam do ProUni

Confira a seguir uma lista de instituições bem avaliadas pelo MEC que participam do ProUni:

Veja também:

Descubra quais os documentos necessários para obter o ProUni

Vai tentar uma vaga do ProUni pelo sistema de cotas? Conte para a gente nos comentários!