Descubra como você pode pagar a inscrição do Enem

Enem — Escrito por

Quem quer fazer o Enem precisa separar alguns reais para pagar a inscrição. Nada muito caro, mas também longe de ser baratinho.

É o preço que se paga para fazer o maior exame do Brasil e ainda poder concorrer a milhares de vagas em faculdades públicas e particulares pelo Brasil afora.

Vale a pena o investimento? Vale muito!

Por isso, se você está a fim de fazer os exames descubra agora mesmo como pagar a inscrição do Enem e garantir sua vaga no ensino superior o quanto antes!

A inscrição do Enem

Antes de fazer o pagamento da taxa, é preciso se inscrever no Enem.

O período para isso abre normalmente no início de maio e fica cerca de 10 dias no ar.

Para participar, é necessário informar os dados pessoais, de contato e criar uma senha.

Depois, o candidato é conduzido por uma série de perguntas até chegar ao final, quando poderá baixar a Guia de Recolhimento da União – que nada mais é que o boleto para pagamento da inscrição do Enem.

Esse pagamento deve ser feito o quanto antes, para garantir. O MEC dá apenas alguns poucos dias a mais, após o encerramento das inscrições, para que o candidato efetue a quitação do boleto.

Caso perca o prazo ou se esqueça, adeus Enem – até o ano que vem!

Onde pagar a inscrição do Enem

Assim que você tiver com o boleto em mãos, vá até uma agência dos correios, casa lotérica ou qualquer agência bancária.

Dá para efetuar o pagamento também pela internet ou pelo aplicativo do seu banco para celular.

E fique bastante atento: depois do pagamento, a instituição bancária pode levar alguns dias para repassar a informação da quitação para o MEC.

Por isso é necessário ficar de olho no site oficial do Enem (que você acessa por meio de CPF e senha) para ver se deu tudo certo. Se tiver algo errado, quanto mais cedo você perceber, mais tempo terá para consertar o problema.

Como pagar a inscrição do Enem

Só dá para pagar a inscrição do Enem à vista. Não tem como parcelar, pagar no cartão de crédito ou fazer cheque pré-datado.

O valor pode ser consultado no edital do Enem. Em 2018, foi de R$ 82. Em 2016, custou R$ 68. De 2000 a 2014, custou R$ 35. Antes disso, R$ 20.

Se você parar para analisar, vai ver que, mesmo com os aumentos, o Enem custa bem menos que os vestibulares tradicionais que vemos por aí!

Como fazer o Enem de graça

Em algumas situações, dá para fazer o Enem de graça.

O MEC concede isenção a pessoas que se enquadram nos seguintes perfis:

  • Alunos que estão matriculados na última série do ensino médio em escola da rede pública relacionada no Censo da Educação Básica.
  • Participantes que fizeram o exame do Encceja no ano imediatamente anterior ao Enem, na modalidade ensino médio.
  • Alunos que fizeram todo o ensino médio em escola da rede pública e comprovem renda familiar igual ou inferior a um salário mínimo e meio por pessoa.
  • Alunos que fizeram todo o ensino médio em escola da rede privada na condição de bolsista integral e tenham renda igual ou inferior a um salário mínimo e meio por pessoa.
  • Pessoas que estejam em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

O processo de isenção começa bem antes das inscrições e fica uns dez dias no ar. O interessado precisa preencher os dados exigidos e aguardar um retorno do MEC (no próprio site).

Quem pode fazer o Enem

Qualquer pessoa que já tenha concluído o ensino médio (ou esteja no último ano do ensino médio) pode se inscrever no Enem.

A principal vantagem é usar a nota do exame para concorrer a vagas instituições públicas e privadas de ensino superior por todo o país.

Com o resultado em mãos, dá para participar de pelo menos três processo seletivos:

  • Sisu, que distribui vagas em universidades públicas para quem se deu bem no Enem mais recente.
  • ProUni, no qual o governo federal oferece bolsas de estudos em faculdade particulares a quem obteve boa nota no Enem mais recente e atende às exigências de participação (que envolvem desempenho nas provas, renda familiar e formação escolar).
  • Ingresso Direto, sistema utilizado por um número cada vez maior de faculdades particulares brasileiras, em que só é preciso informar e comprovar as notas obtidas no Enem para conseguir vaga imediatamente (se alcançar o desempenho mínimo solicitado, claro!).

Tem também o FIES, o fundo do governo federal que oferece financiamentos estudantis a juros baixos e prazo extenso para pagamento.

Quem ainda está nos primeiros anos do ensino médio também poderá fazer o exame, mas entra como “treineiro” e não pode usar a nota do Enem para concorrer a uma vaga, bolsa ou financiamento na faculdade.

Faculdades que aceitam o Enem

A maior vantagem do Enem é ser a principal via de acesso para um número gigantesco de faculdades pelo país. A melhor maneira de entrar numa instituição qualidade é observar o reconhecimento e a avaliação geral da instituição junto ao MEC, a estrutura que oferece e as opções de cursos disponíveis.

Que tal conhecer algumas bem legais? Nós temos algumas para você conferir:

Veja também:

Saiba tudo sobre o cartão de inscrição do Enem

Tudo certo em relação ao pagamento da inscrição do Enem? Conte para a gente nos comentários!

Comente