Quem está pensando em fazer o Enem sem precisar pagar o valor da inscrição tem que se ligar.

É que de alguns anos pra cá, o Ministério da Educação (MEC) passou a fazer o processo de isenção separadamente, cerca de 40 dias antes da abertura das inscrições gerais.

O processo é simples e em poucos dias os interessados vão saber se conseguiram ou não a isenção.

Mas infelizmente nem todos mundo pode aproveitar esse benefício.

A seguir, saiba como pedir isenção da taxa do Enem!

Como pedir isenção da taxa do Enem

É fácil pedir isenção da taxa do Enem.

Assim que o edital for divulgado, o que acontece normalmente no mês de março, pode começar a contagem: poucos dias depois começa o processo de solicitação de isenção.

Tudo acontece pela internet, no site oficial do Enem. O interessado começa fazendo um cadastro, informando o CPF, a data de nascimento e em seguida segue todas as orientações apresentadas no sistema.

É importante preencher todas as informações com cuidado, uma vez que dados imprecisos podem resultar em não aprovação da isenção.

Os participantes têm cerca de dez dias pra fazer tudo.

Depois de preencher as informações, é só esperar ao resultado da análise, que sai alguns dias depois, no próprio site do Enem.

É responsabilidade do candidato verificar os resultados.

Quem conseguir a isenção tem de esperar até a abertura das inscrições gerais do Enem, em maio, e fazer todo o processo normalmente. A única diferença para os demais participantes é não ter de pagar a taxa – todos os demais processos precisam ser seguidos à risca.

Quem não conseguir a isenção ganha o prazo de alguns dias para contestar a decisão do MEC. Muitas vezes é necessário enviar documentos adicionais que reforcem seu pedido.

Quem pode pedir isenção da taxa do Enem

Como a gente já tinha adiantado no início do texto, o pedido de isenção é restrito a apenas alguns grupos de participantes.

Veja se você se enquadra:

  • Estudantes da última série do ensino médio que estejam regularmente matriculados em escolas da rede pública de ensino.
  • Candidatos que fizeram todo o ensino médio em escola da rede pública e têm renda familiar mensal comprovada de até 1,5 salário mínimo por pessoa. O mesmo vale para quem estudou em escola da rede privada como bolsista integral.
  • Pessoas que estão em reconhecida situação de vulnerabilidade social, têm Número de Identificação Social (NIS) válido e podem comprovar renda familiar mensal total de até três salários mínimos – ou renda individual de até meio salário mínimo.

Quem obteve isenção no ano anterior e não foi fazer as provas terá que justificar a ausência ao MEC caso queira solicitar o benefício novamente.

E não vale qualquer desculpa! A organização do Enem só vai conceder a isenção em caso de motivo de força maior, como saúde, problemas com a justiça, acidentes, deslocamento por trabalho, etc.

A justificativa deve ser feita no mesmo período da solicitação de isenção.

Vale a pena fazer o Enem?

Pagando ou não pagando, fazer o Enem é uma boa ideia.

Não apenas para testar os conhecimentos gerais do ensino médio, mas para ter chances concretas de entrar no ensino superior.

Com a nota do exame dá para participar de pelo menos quatro grandes programas:

Sisu – para quem tem planos de estudar em universidades públicas. É, entre todos os processos seletivos que usam a nota do Enem, o mais concorrido. Tem duas edições anuais e aceita apenas a nota da edição mais recente do exame.

ProUni – permite fazer um curso superior em faculdade privada com bolsa de estudos bancada pelo governo federal. Também tem duas edições por ano e é bastante procurado. O programa utiliza a nota do Enem mais recente e é direcionado a estudantes de baixa renda.

FIES – programa de crédito estudantil facilitado do governo federal que permite fazer uma graduação sem se preocupar com as mensalidades. A dívida só começa a ser cobrada depois da formatura. O diferencial são os juros baixos e o amplo prazo para quitar a dívida. Outra vantagem é poder usar a nota de qualquer Enem a partir de 2010, em duas edições anuais.

Ingresso automático – se você curte praticidade, vai gostar de saber que dá para usar a nota de qualquer edição do Enem para entrar em faculdades privadas por todo o país sem fazer vestibular. Basta apresentar a nota obtida em cada uma das provas (de uma mesma edição) durante o processo seletivo da instituição desejada.

Com o Enem dá para escolher entre milhares de faculdades brasileiras.

O desafio, por vezes, é saber qual escolher – afinal, a oferta é gigantesca.

Nossa dica é: busque sempre faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC. Elas têm um ensino de qualidade e são bem aceitas no mercado de trabalho.

Confira algumas sugestões abaixo:

Veja também:

Saiba o que fazer depois do Enem e veja qual faculdade fazer

Entendeu como pedir a isenção do Enem? Se tem mais alguma dúvida, manda pra gente nos comentários!