Descubra como pedir isenção no Enem

Enem — Escrito por

A isenção da taxa de inscrição do Enem permite que candidatos em dificuldades financeiras façam o exame sem pagar nada.

Para isso, no entanto, o interessado precisa seguir à risca alguns procedimentos importantes — e um dos principais é fazer tudo dentro do período determinado pelo Ministério da Educação (MEC).

Recentemente, a organização do Enem anunciou algumas mudanças drásticas no processo de isenções. Por isso é importantíssimo ficar com a antena ligada.

Para saber se você pode pedir o benefício dentro desse novo modelo, basta ler com atenção o texto que preparamos para você. Nele, a gente explica tudo em detalhes.

Confira!

Como pedir isenção no Enem

Agora, para pedir isenção da taxa do Enem, é preciso se adiantar. O MEC estabeleceu que, a partir de 2018, a solicitação deve ser feita cerca de 40 dias antes da abertura das inscrições.

Como normalmente elas abrem em maio, o pedido de isenção do Enem passou a ser feito no começo de abril. O processo fica aberto por mais ou menos 10 dias.

Nesse período, o interessado deve acessar o site do Enem, informar o número do CPF e criar uma senha. Depois, basta seguir os passos apresentados na tela.

Como você já deve saber, o Enem é bem exigente com prazos. Quem perder o período de solicitação de isenção terá que pagar a taxa, caso queira fazer o exame mesmo assim.

No entanto, não é todo mundo que pode pedir isenção. Ela é restrita aos candidatos que atendem se encaixam em uma das situações a seguir:

  • Estuda na rede pública e está regularmente matriculado(a) na última série do ensino médio.
  • Fez o ENCCEJA (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos) e conseguiu certificação do ensino médio no ano imediatamente anterior.
  • Fez todo o ensino médio em escola da rede pública ou foi bolsista integral em escola da rede particular. É preciso também comprovar renda familiar mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa.
  • Vive em situação de vulnerabilidade socioeconômica, está inscrito(a) no cadastro do Governo Federal (é preciso ter o Número de Identificação Social – NIS) e pode comprovar renda familiar de até três salários mínimos por pessoa.

O MEC pode modificar as regras a cada edição. Por isso, a gente recomenda ler o edital do Enem no ano em que você for prestar o exame.

Isenção do Enem: o que fazer se ganhar, se tiver o pedido negado ou se já tiver usado o benefício em anos anteriores

Se durante o período de recebimento de solicitações de isenção você conseguir a aprovação do seu pedido, pode ficar tranquilo. Quando for fazer a inscrição no Enem e acessar o sistema, a informação vai estar em seu perfil. Aí, basta se inscrever normalmente e pronto.

Se o seu pedido for negado, você ainda pode recorrer da decisão no próprio site do Enem, durante o período estabelecido. Lembre-se de que é sua responsabilidade checar essa informação no decorrer do processo. Se o pedido for negado pela segunda vez, aí não tem jeito: você terá que pagar a taxa de inscrição se quiser fazer o Enem.

Agora, muita atenção: se você já recebeu isenção nos anos anteriores e por algum motivo faltou às provas, vai ter que dar uma bela explicação ao MEC caso queira usufruir do benefício novamente. Mas não é uma explicação qualquer: será preciso apresentar uma justificativa formal, como atestados médicos, boletins de ocorrência, atestado judiciais e similares.

Nessa situação vale a mesma dica: acompanhe o processo no site do Enem durante o período de solicitação de isenção. Caso não consiga, será preciso pagar a taxa.

Como fazer a inscrição no Enem

Candidatos de todo Brasil devem se inscrever no Enem no mês de maio. O período pode variar de ano para ano, mas geralmente começa logo nas primeiras semanas e fica aberto por cerca de 10 dias.

Nesse período, é preciso acessar o site do Enem, informar CPF, senha e seguir todos os passos apresentados — isso vale, inclusive, para quem já recebeu isenção.

Concluída a inscrição, é preciso baixar o boleto para pagar a inscrição. O prazo para isso se alonga um pouco além do fim das inscrições. Quem estiver isento não tem que se preocupar com esta etapa.

A taxa pode ser paga em qualquer agência dos correios, casas lotéricas e bancos.

Aqueles que perderem o prazo, seja da inscrição ou do pagamento da taxa, terão de esperar até o próximo ano para tentar o Enem novamente.

O calendário completo do Enem normalmente é divulgado no edital do exame, em março.

Quando acontece o Enem

As provas do Enem são aplicadas em dois domingos seguidos, geralmente no início do mês de novembro. O primeiro dia é dedicado às provas de Linguagens e Códigos, Ciências Humanas e Redação.

No segundo, são aplicadas as provas de Matemática e Ciências da Natureza.

Cada prova tem 45 questões de múltipla escolha. Os resultados devem sair em meados do mês de janeiro do ano seguinte.

Depois disso, é hora de se aventurar pelos processos seletivos que aceitam a nota do exame e abrem portas para o ensino superior.

São quatro:

  • Sisu: Distribui vagas em instituições públicas de ensino superior por todo o país. É exclusivo para quem fez o Enem mais recente e não zerou a redação. Normalmente, é o mais concorrido.
  • ProUni: Concede bolsas de estudos em faculdades particulares em todo o Brasil. Pode se inscrever quem fez o Enem mais recente, obteve a pontuação mínima designada e atende aos critérios de renda familiar e formação escolar.
  • FIES: Permite financiar cursos superiores a juros baixos com prazo longo para pagar a dívida, que só começa a ser cobrada depois da formatura. Pode participar qualquer pessoa que fez o Enem (vale qualquer edição a partir de 2010), obteve a nota mínima estipulada e corresponde ao perfil de renda determinado pelo MEC.
  • Ingresso Direto: Com esse sistema, cada vez mais comum em faculdades particulares de todo o Brasil, é possível conseguir vaga quase instantaneamente. Basta, para isso, apresentar a nota obtida no Enem. Essa modalidade dispensa o candidato de fazer vestibular (pelo menos na maioria dos casos).

Onde estudar com a nota do Enem

São tantas as faculdades participantes dos processos seletivos do Enem que dá até para se perder nesse mar de opções.

Mas escolher a faculdade certa não tem mistério. O primeiro passo é verificar se a instituição tem renome, é reconhecida e bem avaliada pelo Ministério da Educação.

Se você ainda não começou sua busca, a gente tem algumas sugestões interessantes a seguir. Conheça:

Veja também:

Quantas horas de prova tem o Enem? Entenda

E aí, vai pedir isenção do Enem? Entendeu todo o processo direitinho? Conte para a gente nos comentários!

Comente