O Sisu é hoje, sem dúvidas, a forma mais dinâmica (e também a mais procurada) de conseguir aquela vaguinha tão sonhada numa universidade pública.

Para chegar lá não tem mistério: dedique-se aos estudos para obter uma boa nota no Enem e triplique a atenção durante o processo seletivo.

É um pequeno esforço se considerarmos os benefícios de estudar numa das tão conceituadas universidades públicas brasileiras – isso sem contar que é tudo 100% gratuito!

Mas, na prática, você sabe como participar do Sisu? O que acontece se você passar e quais são as alternativas para quem não conseguir vaga?

Entenda como você pode usar a nota do Enem no Sisu e quais alternativas é preciso ter na manga para garantir acesso ao ensino superior!

Como você pode usar a nota do Enem no Sisu

Para usar a nota do Enem no Sisu você precisa ter feito a edição mais recente do exame (as anteriores não contam) e ter apenas nota superior a zero na redação.

Parece simples, mas não se engane com os requisitos de inscrição. Para se dar bem no Sisu é preciso ter uma nota e tanto — já que estamos falando de um dos processos seletivos mais concorridos do Brasil!

Se o seu objetivo é entrar em cursos muito procurados, como Medicina, Engenharia Civil, Direito ou Odontologia, prepare-se para chegar à disputa com notas entre 720 e 800 pontos, pelo menos. Entre os demais, a nota pode variar entre 630 e 750 pontos, dependendo do curso e da universidade escolhida.

A primeira seleção ocorre em janeiro, logo após a divulgação oficial dos resultados do Enem. Essa edição é a maior, com mais de 2,5 milhões de pessoas inscritas para tentar uma entre as 240 mil vagas disponíveis, aproximadamente.

Para se inscrever, você só precisa acessar o site oficial do Sisu durante a abertura do processo seletivo, informar o CPF e sua senha, escolher duas opções de curso, o tipo de concorrência (geral ou por cotas) e ficar de olho bem aberto pelos próximos quatro dias – as inscrições abrem numa terça e vão até a noite de sexta-feira.

Uma das características mais marcantes do Sisu é o seu dinamismo. No decorrer da seleção, as notas mínimas para entrar em cada curso pode mudar de acordo com a chegada de novos candidatos.

Para assegurar sua vaga, é necessário estar atento a esses movimentos e mudar de opção sempre que for necessário. Lembrando que você pode escolher entre mais de 120 instituições de ensino por todo país.

Os resultados serão conhecidos na segunda-feira após encerramento das inscrições. Quem for aprovado já pode separar a documentação necessária para fazer a matrícula e se atentar aos prazos determinados pela universidade.

Quem não foi chamado nessa etapa ainda terá uma segunda chance com a lista de espera.

Veja como participar a seguir.

Como você pode usar a nota do Enem para participar da lista de espera do Sisu

Passada a divulgação dos resultados do Sisu, poucos dias depois abrem as inscrições para a lista de espera — na verdade, uma segunda oportunidade de conseguir a vaga desejada.

Os candidatos interessados podem acessar o site do Sisu e manifestar interesse em entrar na lista. A participação não é automática.

A ideia da lista é justamente que os candidatos ocupem aquelas vagas que sobraram da primeira chamada.

Como as vagas remanescentes são administradas pelas próprias faculdades, o interessado precisa estar em contato constante com a instituição para a qual se inscreveu para saber se conseguiu ou não a entrar no curso desejado.

Aqui não há data específica para divulgação dos aprovados e o processo pode se estender por semanas.

Como usar sua nota do Enem em outros processos seletivos além do Sisu

O Sisu é apenas um dos quatro programas de acesso ao ensino superior que utilizam a nota do Enem como critério de seleção.

Por isso, se você não conseguir vaga na universidade pública, pode tentar outras três formas de seleção, que são:

ProUni — Programa que permite estudar numa faculdade privada de qualidade com bolsa de estudos bancada pelo governo federal. Aqui, nota do Enem é determinante para se dar bem, afinal o processo seletivo é quase tão concorrido quanto o Sisu. Para participar é necessário preencher todos os requisitos socioeconômicos, não ter diploma de nível superior e, além disso, ter feito a edição mais recente do Enem com pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação. São duas chances por ano, no primeiro e no segundo semestre.

FIES — A nota de qualquer Enem a partir de 2010 também permite tentar entrar para o programa de crédito estudantil a juros baixos e prazo de pagamento facilitado do governo federal. A seleção é feita com base na nota do exame. São duas oportunidades todos os anos.

Ingresso automático sem vestibular — Milhares de faculdades privadas já aceitam a nota do Enem como forma de ingresso. Assim, os candidatos só precisam apresentar as pontuações obtidas nos exames para conseguir a vaga desejada sem qualquer dor de cabeça, burocracia ou ter de passar por outro vestibular. Vale para uma infinidade de cursos presenciais e a distância em todo Brasil.

Abaixo, a gente selecionou algumas boas faculdades reconhecidas pelo MEC nas quais você pode tentar entrar por meio dos ProUni, FIES ou ingresso direto.

Confira:

Veja também:

Conheça a prova do Enem e se prepare para ir bem na prova

E aí, pretende usar sua nota do Enem no Sisu ou em outros processos seletivos? Conte para a gente nos comentários!