É o mecanismo pelo qual as palavras alteram sua terminação para se adequarem harmonicamente na frase.
A concordância pode ser feita de três formas:Lógica ou gramatical – é a mais comum no português e consiste em adequar o determinante(acompanhante) à forma gramatical do determinado(acompanhado) a que se refere.

Ex.: A maioria dos professores faltou.
O verbo (faltou) concordou com o núcleo do sujeito (maioria)

Ex.: Escolheram a hora adequada.
O adjetivo (adequada) e o artigo (a) concordaram com o substantivo (hora).

Atrativa – é a adequação do determinante:

a) a apenas um dos vários elementos determinados, escolhendo-se aquele que está mais próximo:
Escolheram a hora e o local adequado.

O adjetivo (adequado) está concordando com o substantivo mais próximo (local)

b) a uma parte do termo determinado que não constitui gramaticalmente seu núcleo:
A maioria dos professores faltaram.

O verbo (faltaram) concordou com o substantivo (professores) que não é o núcleo do sujeito.
c) a outro termo da oração que não é o determinado:

Tudo são flores.

O verbo (são) concorda com o predicativo do sujeito (flores).

Ideológica ou silepse– consiste em adequar o vocábulo determinante ao sentido do vocábulo determinado e não à forma como se apresenta:

O povo, extasiado com sua fala, aplaudiram.

O verbo (aplaudiram) concorda com a idéia da palavra povo (plural) e não com sua forma (singular).

por: portugues.com.br