O que é o Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi criado pelo governo federal em 1988, com a finalidade de verificar a situação desse nível educacional. Desde 2004,  é um dos modos de entrar na vida universitária e, a partir de 2010, substitui o vestibular de várias faculdades.

Qualquer pessoa que já concluiu ou está concluindo o ensino médio pode fazer o Enem. As notas obtidas, ao fazer este exame, servem para poder se beneficiar dos programas do governo federal de auxílio ao estudante, como o Sisu, o ProUni e o FIES, bem como para pleitear o ingresso direto em algumas faculdades.

Ele é o primeiro passo que você precisa dar no sentido de garantir um bom futuro profissional.

As informações para começar a trilhar esse caminho, como datas, prazos e documentos para se inscrever, além de normas a serem observadas nas provas, ou antes e depois delas, estão no edital que a organização do exame publica anualmente.

A publicação é feita no Diário Oficial da União e como, ano a ano, as datas têm sido parecidas, pode-se esperar o edital para a segunda quinzena de março. Este ano as datas das provas já foram marcadas pelo MEC e são as seguintes: 

  • 11 e 18 de outubro, as digitais, que ocorrem pela primeira vez.
  • 1º e 8 de novembro, no papel, procedimento já conhecido.

Melhores práticas para montar seu cronograma de estudos

Importante também é saber que, no edital, estão os conteúdos que você deve estudar para ficar bem preparado.

Tão logo saia o edital e você então saiba exatamente quais são os tópicos de cada matéria, é indispensável que monte um cronograma de estudos para organizadamente dominar todo o conhecimento que mostrará nas provas.

Você elabora o cronograma de estudos de acordo com suas características. Pode ser que você seja mais produtivo pela manhã ou prefira a noite. 

Além disto, há horários que não dependem de escolha, como de trabalho ou aulas. E não pode deixar de considerar a família, as funções do dia a dia, a atividade física. E muito menos o sono, de 8 horas/noite.

A forma ideal para você não se perder na conhecida sobrecarga das situações muito dinâmicas é ter, certamente no seu smartphone, o desenho da sua vida de pré-universitário: uma tabela dos dias e horas para cada atividade, e para cada matéria.

Não caia na cilada de abrir mão do descanso e lazer. Chega uma hora em que o cérebro trava, dê um alívio.

Super exigido ou esgotado, não aprende e ainda deleta o que aprendeu. Cabe a você seguir comprometidamente o que se propõe e planeja: ter excelente pontuação no Enem. 

Preparamos sugestões de algumas práticas a serem levadas em conta na hora de fazer a tabela, que só você, e para seu uso exclusivo, saberá preencher:

Anote qual é a sua rotina: tome consciência de tudo que você faz no dia a dia, e anote. Ordene cada coisa de acordo com a importância que acha que ela tem para você, incluindo “estudar para o Enem”.

Reserve um tempo para imprevistos: eles acontecem! Deixe possibilidade de substituição de uma tarefa por outra, pode aparecer um compromisso inadiável.

Fixe metas e prioridades: você sabe que está iniciando uma fase de maior empenho, mas por um prazo conhecido, e sua meta final é um bom Enem. Veja quantos dias há até a prova e atribua tempos para metas intermediárias, como, por exemplo, fazer tantas redações ou não ter mais dúvidas sobre alguma dificuldade.

A hora do estudo é sagrada: marque-a para quando não será interrompido, quando você quer e gosta de estar fazendo aquilo. Pense nas portas abertas da faculdade que te esperam. Intercale matérias mais e menos desgastantes, para não se cansar logo.

Use a mente, mas não se esqueça do corpo: o esforço extraordinário, a expectativa da prova e a rotina severa que você cumpre podem influir no seu desempenho quando ele for mais necessário: a hora do Enem. Aos sábados e domingos, curta algo de que você gosta, que seu corpo receba bem.

Ponha a sua ordem nas matérias: verifique o que é mais usual ser perguntado na prova e atribua graus de dificuldade. Você pode gostar mais de Exatas ou de Humanas. Aquela que te for mais desgastante vai te tomar mais tempo, então coloque-a nas horas em que está mais disposto.

Dê nome detalhado àquilo que vai estudar: se você escrever “Geografia” fica muito amplo, vago, até meio desanimador. Especifique o item que você vai ver de cada matéria, por exemplo: Geografia / 2.Cartografia / Escala cartográfica / Projeções cartográficas / Sensoriamento remoto.

Reveja periodicamente o cronograma: você vai perceber que precisa adaptar o cronograma ao que realmente faz, talvez a cada semana ou dez dias. Você identifica os assuntos que são mais difíceis e os coloca de modo a ter maior aproveitamento.

Onde estudar com a nota do Enem 

Preparamos para você uma lista com as faculdades em que poderá entrar usando sua nota do Enem. Elas aceitam o ProUni e o FIES como formas de facilitar o pagamento do seu curso. A graduação pode ser feita a distância (EAD) ou presencial.

 As instituições são todas bem avaliadas e têm o reconhecimento do MEC, sem o qual o seu diploma não seria válido. Têm também convênios, bolsas de estudos, descontos nas mensalidades e financiamentos próprios, sem burocracia.

Veja também: 

Descubra como conseguir uma bolsa de estudos 100%

Entenda tudo sobre o Enem 2020 digital                       

Já está acompanhando que dia será publicado o edital do Enem? 

Conte para a gente nos comentários.