Enem é considerado um vestibular? Entenda

Enem — Escrito por

Tentar vaga no ensino superior, muitas vezes, coincide com uma época difícil e estressante de nossas vidas. As dúvidas sobre qual curso fazer e qual faculdade escolher se juntam à grande carga de estudos necessária para passar de ano e enfrentar os processos seletivos.

Um dos maiores questionamentos é justamente sobre as formas de seleção. Até pouco tempo, o jeito tradicional de entrar em uma faculdade era passar no vestibular. De uns anos para cá, porém, esse panorama vem mudando.

Muitos dizem que hoje em dia o Enem é o maior vestibular do país. Mas essa afirmação tem alguns detalhes escondidos que você deve conhecer bem antes de decidir o que fazer.

Descubra agora se o Enem é a mesma coisa que um vestibular, como funciona e como usar os pontos do Exame. Aproveite para conferir também algumas universidades que aceitam o Enem como critério de seleção!

O Enem é um vestibular?

Não. Apesar de ser chamado de “o maior vestibular do país”, o Enem não é oficialmente um vestibular. O que acontece é que nos últimos anos o Exame vem funcionando como um dos maiores meios de acesso do estudante brasileiro ao ensino superior, em faculdades públicas e privadas.

Por isso, o tema gera muita confusão. Na verdade, existem muitas semelhanças entre o Enem e os vestibulares. Vamos esclarecer tudo para você.

Como funciona o Enem?

Enem é o Exame Nacional do Ensino Médio, criado em 1998 pelo Ministério da Educação (MEC) para avaliar o aprendizado dos estudantes durante o Ensino Médio. De lá para cá, o programa sofreu algumas alterações e passou a ter outra dimensão.

Em 2004, as notas do Enem começaram a ser utilizadas como critério de classificação dos candidatos a bolsas de estudo do Programa Universidade para Todos (ProUni). Em 2009, foi criado pelo MEC o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em universidades públicas e também leva em consideração o desempenho no Enem.

Além desses programas, muitas faculdades passaram a aceitar as notas do Enem para selecionar alunos. Cada uma delas tem autonomia para decidir como vai ser seu processo seletivo, mas o número de instituições que optam pelo Enem como forma de ingresso vem aumentando ano a ano.

No âmbito das instituições públicas, por exemplo, já são mais de cem universidades e institutos federais que escolheram o Enem como critério de acesso. Se acrescentarmos aí o ensino superior privado, a cifra vai girar em torno das 1.500 faculdades!

As provas do Enem costumam ser realizadas entre o final de outubro e o início de novembro de cada ano, em dois domingos consecutivos (mas atenção, a inscrição tem que ser feita meses antes, ainda no primeiro semestre, geralmente entre abril e maio).

O conteúdo abrange uma redação dissertativa-argumentativa e também quatro provas objetivas sobre os temas Ciências Humanas, Ciências da Natureza, Linguagens e Matemática. Ou seja, o Exame é muito semelhante à maioria dos vestibulares tradicionais.

A grande diferença é que a nota obtida no Enem não garante o ingresso na faculdade automaticamente. É preciso fazer a inscrição no processo seletivo correspondente – Sisu, ProUni, FIES, ingresso direto… (vamos falar sobre todos eles a seguir).

 

É melhor fazer Enem ou vestibular?

Depende. Você tem que pensar nos seus objetivos, saber qual curso quer fazer, em qual cidade, e verificar como é o processo seletivo da faculdade onde deseja estudar.

Os vestibulares – em suas formas tradicional ou agendado – servem em geral para conquistar uma vaga em uma instituição específica. Cada faculdade tem autonomia para decidir seu processo seletivo, e pode ou não solicitar ao candidato as notas do Enem.

Porém, o simples fato de fazer o Enem já dá ao estudante um maior número de possibilidades, pois a nota obtida no Exame pode ser usada para:

  • Entrar em universidades públicas: basta não ter zerado na redação do Enem mais recente para poder se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e disputar uma vaga em universidades públicas do Brasil inteiro. No entanto, quanto maior a sua pontuação no Enem, melhor, pois a concorrência costuma ser alta. A inscrição é feita pela internet e abre duas vezes ao ano.
  • Concorrer a uma bolsa de estudo em universidade privada: se você preenche os requisitos de renda familiar e formação, pode usar as notas do Enem mais recente para tentar uma bolsa por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni) em instituições privadas de todo o país, em cursos de todas as áreas do conhecimento. O desempenho mínimo no Enem para poder concorrer ao ProUni é de 450 pontos na média das provas e mais do que zero na redação.
  • Tentar o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) para ajudar a pagar a faculdade: o FIES é outro programa do governo que utiliza as notas do Enem. Para participar é preciso apresentar pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado na redação. Vale qualquer edição a partir de 2010. O candidato deve ainda se enquadrar em critérios de renda familiar. Com o FIES, o aluno financia parte das mensalidades durante a graduação e só começa a quitar a dívida depois de formado.
  • Substituição do vestibular: cada vez mais faculdades particulares aceitam a nota do Enem como forma de ingresso. Nesse caso, você pula o vestibular e conquista o acesso direto. Os critérios variam de instituição para instituição.

O fato é que você não precisa optar entre fazer o Enem ou prestar vestibular. É possível fazer os dois!

As universidades ficam sempre atentas ao calendário do Exame divulgado pelo MEC e, em geral, não agendam seus vestibulares para as mesmas datas.

Portanto, se você está estudando para entrar em uma faculdade, nossa dica é aproveitar todo esse esforço e fazer os dois processos: o Enem e os vestibulares das instituições que você quer. Assim, suas chances de passar se multiplicam!

Faculdades que aceitam as notas do Enem

Entre as centenas de universidades por todo o Brasil que aceitam as notas do Enem como critério de seleção de novos alunos, separamos algumas dicas.

Todas as instituições da lista a seguir estão credenciadas pelo MEC, o que é imprescindível para que os diplomas emitidos tenham validade no Brasil.

Além disso, essas instituições participam do ProUni e do FIES e contam com diversas facilidades de pagamento, como bolsas, convênios, descontos e financiamentos sem burocracia.

Veja também:

Conheça faculdades que aceitam o Enem em SP

Entendeu o que é o Enem e suas semelhanças com o vestibular? Vai optar por fazer qual deles? Ou os dois? Conte para a gente aqui nos comentários!

Comente