Saiba como é feito o cálculo da média do Enem 2021 e usar a sua nota para conseguir uma vaga na faculdade!

Após muitos meses de preparação para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, a maioria dos estudantes agora passaram a se preocupar com as notas da prova.

Afinal, a média do Enem é a “régua” que sistemas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o Programa Universidade Para Todos (Prouni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) utilizam na classificação da lista de chamada para matrícula.

Você também quer saber qual é a média do seu Enem, mas não sabe como calcular? Fique tranquilo, vamos te ajudar explicando como vai funcionar a correção da prova. 

E, se você acha que não foi tão bem assim no exame, saiba que existem possibilidades para todos os tipos de nota. Você não precisa de uma nota altíssima ou gabaritar a prova para entrar na faculdade.

Se você quer saber mais sobre as médias das notas necessárias para participar do Sisu, Prouni, Fies ou então ingressar diretamente na faculdade sem precisar de outro vestibular, acompanhe com atenção os próximos parágrafos.

Como é calculada a média do Enem?

O Enem 2020 é dividido em cinco partes, realizadas em dois dias de provas. Vamos relembrar?

  • Linguagens, códigos e suas tecnologias;
  • Ciência Humanas e suas tecnologias;
  • Matemática e suas tecnologias;
  • Ciências da Natureza e suas tecnologias;
  • Redação.

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais “Anísio Teixeira”), órgão que produz a prova, atribui para cada uma dessas partes uma nota que pode ir de zero a mil. Quanto mais perto de mil, melhor o resultado.

Para descobrir sua média geral, basta somar o resultado dessas áreas e depois dividir por cinco. Quer um exemplo? Veja a seguir uma suposta prova onde alguém tirou essas notas em cada área:

  • Linguagens, códigos e suas tecnologias: 780
  • Ciência Humanas e suas tecnologias: 620
  • Matemática e suas tecnologias: 578
  • Ciências da Natureza e suas tecnologias: 622
  • Redação: 850

Primeiro, devemos somar: 780+620+578+622+850 = 3450. Agora, vamos dividir 3450 por cinco, e o resultado é 690. Portanto, essa pessoa teve uma média geral de 690 pontos no Enem 2020.

Quanto vale cada questão do Enem?

Apesar das notas serem de zero a mil, não é tão fácil saber quanto vale cada questão, pois elas não têm peso igual e podem ter valores diferentes de estudante para estudantes. Ou seja, não adianta dividir 1000 por 45 (número de questões de cada área) e somar seus acertos – você não chegará ao valor correto da sua nota.

O MEC (Ministério da Educação) instituiu que as provas do Enem seriam corrigidas com base no sistema TRI (Teoria de Resposta ao Item). Esse sistema tenta evitar que o candidato que “chuta” se dê bem. Ele divide as questões em níveis “fácil”, “médio” e “difícil”.

O sistema matemático capta as pessoas que acertaram, no gabarito, as questões difíceis, mas erraram algumas muito fáceis. Como isso, ele acaba indicando um provável chute na questão difícil e o Inep dá uma nota menor para este acerto.

Onde vejo minha média do Enem 2020?

Alguns sites até possuem simuladores de nota do Enem 2020, mas se o seu objetivo é ter certeza do resultado, o melhor é esperar pela nota oficial. Ela é divulgada somente para você na “Página do Participante” do Inep, na área do boletim.

O resultado do Enem 2020, caso não ocorram atrasos ou modificações, está programado para ser divulgado em 29 de março de 2021.

Quais as notas de corte do Enem 2020?

A nota de corte é a média que o último classificado de um curso precisou para conseguir estar na lista de chamada para matrícula. Esse número varia muito conforme o curso, local, período e formato de concorrência (cotas, por exemplo). Se um curso é mais disputado, a nota de corte dele será maior – e você precisará ter ido melhor na prova.

Nem todos os cursos somam a média de forma igual, como fizemos no começo do texto. A coordenação do curso de Biologia, por exemplo, pode optar em fazer que a área de Ciências da Natureza e suas tecnologias tenha um peso maior que as outras áreas. O Sisu, por exemplo, informará e calculará automaticamente a sua nota de acordo com os requisitos, conforme o curso que você demonstrar interesse. 

Além disso, é importante saber que para participar do Sisu, do Prouni e do Fies, você não pode ter zerado a redação. No caso do Prouni e do Fies, também é preciso ter média mínima acima de 450.

Qual é a média do Enem para cada curso?

As médias necessárias para o Sisu, Prouni e Fies costumam ser um pouco altas, devido à alta concorrência com pessoas de todo o país. Veja alguns exemplos de notas de corte do Sisu de 2019:

  • Medicina – 797
  • Direito – 740
  • Psicologia – 732
  • Engenharia Civil – 713
  • Administração – 655
  • Pedagogia – 612

Já na forma de ingresso direto em uma faculdade particular, você não vai precisar entrar em um sistema demorado para concorrer com outras pessoas. Basta apresentar sua média para a instituição de ensino escolhida, e, se estiver de acordo com os requisitos mínimos pedidos por ela, a vaga é sua!

Algumas faculdades ainda oferecem bolsas de estudos exclusivas para quem entra por ingresso direto. Vale a pena conferir e ver se o curso que você deseja possui essa forma de ingresso.

Onde estudar com minha média do Enem?

As instituições a seguir aceitam a média do Enem 2020 com ingresso direto para cursos de muitas áreas do conhecimento. Vale a pena dar uma conferida, afinal, todas elas possuem reconhecimento do MEC e emitem diploma válido para você sair da faculdade direto para o mercado de trabalho.

Leia também: Saiba tudo sobre a página do participante do Enem

Quando sua média do Enem sair, você pretende utilizá-la para entrar em qual curso? Conte aqui nos comentários da página.