Redação é uma prova que preocupa muito os participantes do Enem.

O texto precisa ser crítico, bem escrito, respeitar o formato solicitado e, principalmente, provar que o autor ou autora sabe do que está falando.

Para ajudar na preparação, a gente separou alguns temas que têm grande chance de aparecer na redação do Enem 2020.

Confira a seguir!

Possíveis temas da redação do Enem 2020

A pandemia de Covid-19 é um tema muito grande e muito atual para ser ignorado por quem vai prestar o Enem 2020.

Mas a gente também sabe que os preparadores das provas não costumam ser óbvios em suas escolhas.

Por isso a gente aposta em temas transversais à questão da saúde pública, já que a pandemia expôs algumas grandes fragilidades da sociedade brasileira.

A gente selecionou alguns dos mais quentes do momento para você incluir na sua agenda de estudos.

Condições sanitárias brasileiras – O que a pandemia de Covid-19 revelou das condições de higiene e controle no Brasil? Quem mais sofre com questões de esgoto a céu aberto e baixo acesso a água tratada, por exemplo? Como o problema poderia ter sido menor se tivéssemos hábitos mais saudáveis? Quais são as políticas públicas na área sanitária?

Quarentena e desigualdade social – A pandemia de Covid-19 expôs pra valer a questão da desigualdade social no país. Enquanto as classes média e alta puderam se isolar e adotar o teletrabalho e o EAD, grande parte das pessoas mais pobres tiveram de encarar o transporte público e o risco elevado de contaminação para manter seus trabalhos. É importante estudar com atenção as bases dessa questão, que tem relação direta com o próximo item.

A questão racial – Com o número de mortes por Covid na casa de centenas de milhares, ficou evidente quem mais sofre com os efeitos da crise de saúde: pessoas pobres, em sua maioria negros e pardos, moradores de periferias e de regiões com infraestrutura sanitária precária. Além dos motivos históricos, vale investigar como os nossos atuais modelos políticos e econômicos acabam por manter essas pessoas sempre à margem.

Economia compartilhada e precarização do trabalho – A pandemia levou muita empresa à falência, especialmente as menores. E no Brasil a gente sabe que são os micro e pequenos empreendimentos que empregam grande parte da mão de obra. Sem trabalho, muitas pessoas tiveram de recorrer à chamada “economia compartilhada”, ou seja, viraram, por exemplo, entregadores de aplicativo ou motoristas. O que esse tipo de trabalho, sem vínculo ou segurança para o trabalhador, impacta na economia e na vida das pessoas?

Idosos e grupos de risco – Idosos e pessoas com comorbidades foram as maiores vítimas da Covid. O que podemos fazer – população e governos – para protegê-los? Que tipo de programas existem para que a população mais velha ou mais vulnerável tenha mais qualidade de vida? Quais as consequências do inevitável envelhecimento da população brasileira?

Políticas neoliberais – Será que um sistema regulado meramente pelo mercado e pela iniciativa privada é o ideal para um país como o Brasil? Estude o porquê de o neoliberalismo ser tão difundido no país e o motivo pelo qual tantos políticos querem adotar esse modelo por aqui. Observe também o caso de países fortemente liberais, como os EUA, e os impactos diretos na população.

Fake news e negacionismo científico – A ciência, para muitos, passou de heroína a vilã em menos de um minuto. Nunca, na história da humanidade, houve tanta disseminação de notícias falsas, as fake news, muitas delas questionando a eficácia de grandes estudos científicos – inclusive sobre tratamento da Covid e o desenvolvimento de uma vacina contra o vírus. Por que isso tem acontecido com maior frequência? Quem ganha e quem perde nesse processo?

Movimento antivacina – Pegando carona nas fake news e negacionismo científico, temos o movimento antivacina, que se fortaleceu ainda mais durante a pandemia. Se antes alguns pais se davam ao direito não vacinar os filhos contra doenças como sarampo, varíola e poliomielite, agora a posição se estende também à vacina contra Covid. Quais são os prejuízos que esse posicionamento traz à sociedade?

A onda conservadora – De uns anos para cá, muitos brasileiros começaram a flertar com movimentos ultraconservadores nacionalistas, como o fascismo e o nazismo. Qual o motivo disso? Como o crescimento desse pensamento tem influenciado nas eleições, na economia e no desenvolvimento de políticas públicas? Quais são as consequências para o futuro?

Teletrabalho – A pandemia inaugurou a era definitiva do teletrabalho, pelo menos para alguns setores da economia. Como essa prática muda a configuração das cidades, o modo de agir profissionalmente e o impacto causado pela queda no trânsito de pessoas em determinadas áreas? Quais são as vantagens e desvantagens desse formato e, principalmente, a perspectiva para o futuro?

Ensino a distância – Assim como o teletrabalho, a pandemia forçou as escolas e universidades a repensarem seus modelos de ensino. Mas será que o EAD é a solução ideal para nossas crianças e jovens universitários? O que significa essa mudança de paradigma para a sociedade?

Consumo desenfreado – O consumo excessivo de bens e serviços é uma prática incentivada pelos mercados, mais e mais. Com a sofisticação dos algoritmos de internet, então, as ações de marketing se tornaram ainda mais precisas, mais sedutoras, criando novas necessidades todos os dias. Mas quais são os impactos de um consumo sem limites para a sociedade, para o meio ambiente e para o próprio consumidor?

Saúde mental – A quarentena imposta pela pandemia tem sido um teste de sanidade para muita gente. Outros não seguraram a onda e desenvolveram doenças graves, como depressão, ansiedade de síndrome do pânico. Como encarar a questão da saúde mental hoje em dia? No geral, estamos mais felizes ou mais tristes? O que fazer para se manter saudável hoje em dia?

Como será a prova de redação do Enem 2020

A redação do Enem 2020 virá junto com as provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.

Ela é aplicada logo no primeiro dia do exame, que acontece no dia 17 de janeiro para o Enem impresso e 31 de janeiro para o digital.

É uma prova bastante complexa, pois exige conhecimento amplo e crítico a respeito do tema abordado.

O formato exigido é o dissertativo-argumentativo em prosa, ou seja, o candidato terá de fazer uma contextualização, apresentar seus argumentos e, ao final, elaborar uma proposta de solução ao problema em questão.

Vale lembrar que o tempo para construir o texto é curto, pois no dia da prova todo mundo terá de encarar ainda 90 questões de Ciências Humanas e Linguagens, provas extensas e que exigem rigor na leitura e interpretação dos textos.

Uma boa nota na redação abre muitas portas para o ensino superior, além de ser critério de escolha caso haja empate entre concorrentes em algum processo seletivo.

Com uma boa nota geral no Enem 2020 dá para conseguir vaga em faculdades reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) e badaladas no mercado de trabalho, como por exemplo:

Veja também:

Descubra seu local de prova do Enem 2020

O que achou dos possíveis temas de redação do Enem 2020? Tem mais algum para sugerir? Manda pelos comentários!