A prova de português que no ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) recebe o nome de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias possuem questões similares que aparecem em quase todas as edições do exame.

O ENEM tem como objetivo avaliar a competência e conhecimento do aluno que conclui o Ensino Médio e no Brasil a maioria da população é considerada analfabeta funcional, ou seja, sabe lê e mas não consegue entender e absorver o que foi lido. Por isso a interpretação no ENEM é tão exigida.
Quem garante um boa interpretação, garante também um terço da prova de português.

A interpretação

A interpretação é cobrada em toda a prova, principalmente na de português. O exame privilegia os candidatos que pensam e que deixaram a ideia de decorar para trás. Junto com a interpretação a prova exige que o candidato faça uso do raciocínio lógico fazendo com que as questões de interpretação não passem a ser pontos garantidos, ao longo da prova o candidato se cansa, e o rendimento cai. A interpretação exige atenção e o cansaço pode atrapalhar.

As charges, infográficos, poemas, músicas, crônicas e publicidades são fortes candidatos a aparecerem na prova do ENEM e surgem também fazendo uso da interpretação. O participante do exame precisa ver a imagem ou texto e compará-la ao contexto que referencias. Mais uma vez, o candidato precisa estar concentrado e calmo.

Literatura

A literatura pode aparecer em questões que referenciam os movimentos literários, principais autores que fazem parte dos movimentos. E importante que o candidato esteja por dentro da literatura Brasileira e Portuguesa.

O Modernismo é um forte a candidato para a prova já que apareceu em muitas das edições anteriores. Geralmente a Semana de Arte Moderna é questão garantida seja em forma de textos e contextos ou imagens de artes da época. Os autores mais exigidos são: Fernando Pessoas, Carlos Drummond de Andrade, Oswald de Andrade, Clarice Lispector, Manuel Bandeira, Graciliano Ramos, Guimarães Rosa e Jorge Amado. Neste ano, Jorge Amado completa o centenário de seu nascimento, portanto é um forte candidato a ser citado no exame.

Gramática

Não tem como fugir da gramática, ela é um assunto recorrente não somente em todas as edições do ENEM mas nos vestibulares em geral. A gramática está escondida ou misturadas nas muitas questões de interpretação de texto e não aparece mais com perguntas diretas. Assuntos que são fortes candidatos a darem a cara são os pronomes e colocação pronominal, figuras de linguagem, a nova ortografia, aposto, vocativo, conjunções e orações coordenadas e subordinadas e artigos.

A Variação Linguística

As variações que ocorrem em uma língua são muitas e elas surgem conforme os fatores do contexto em que estão inseridas provocam. Atualmente as Variações Linguísticas não são assuntos muito focados em escolas de Ensino Médio ou cursinhos Pré-Vestibulares.
Existem 4 tipos e podem ser divididas em: História, Sociocultural, Geográfica e Situacional. A primeira são as variações que uma língua sofre durante sua história. Por exemplo: o pronome você já passou por muitas transformações: vossemecê, vosmecê, vossa mercê e outros.

A segunda, a Sociocultural, ela é ainda mais destacada no Brasil e outros países que tenham grande desigualdade social. A fala muda conforme a posição social e a cultura em que a pessoa ocupa e detém. Um engenheiro doutor fala-se muito mais formalmente, com um vocabulário extenso e conforme as regras gramaticais do que um vendedor de uma feira que fala informalmente fazendo uso de muitos vícios de linguagens.

A Geográfica, a terceira variação, se dá quando uma língua varia de região para região ou de país para outro país. A quarta e última variação é a situacional, onde a pessoas varia a linguagem falado conforme a pessoa que se dirige. Se for uma pessoa de autoridade, ainda que não seja corretamente, o vocabulário será mais refinado. A variação linguística que é mais exigida e cobrada na prova do ENEM é a Geográfica. Onde leva-se a variação da língua como de Portugal e Brasil.