Estações do Ano

Geografia — Escrito por

Há muito tempo, os seres humanos aprenderam que a natureza se repete, as chuvas e cheias, as flores, os frutos, o frio, o calor e o próprio aspecto do céu, tudo se repete com muita regularidade. Por isso, muitas coisas voltam a se repetir durante a nossa vida. Por exemplo, as datas comemorativas como o nosso aniversário, o natal, o 1o do ano, o carnaval e muitas outras. Essa repetição é interessante porque permite prever que haverá novas chuvas, novas plantas e o alimento se renovará sempre. No passado, medir corretamente essa repetição significou prever o futuro, prever as épocas de chuva, plantio e colheita. Qual o meio mais seguro de medir os períodos de repetição? As chuvas, por exemplo, não acontecem sempre em intervalos regulares, então não dá para se guiar por elas. No entanto, mesmo antes de aprender a escrever o homem percebeu que o céu tinha um ciclo de repetição muito regular e concluiu que, a melhor maneira de medir o tempo era observando o céu, assim descobriram, por exemplo, que o ano tem 365 dias. Mas contar 365 dias corridos não é muito eficiente, fica fácil se perder. Então o que se fez foi dividir o ano em intervalos menores: as estações, os meses e semanas.

ESTAÇÕES DO ANO

Na Europa, e Ásia o ano é dividido em quatro estações, pois há quatro períodos com condições climáticas muito distintas, como o inverno (frio), primavera (flores), verão (calor), outono (queda da folhas). Outros povos dividiam o ano em outras estações. No Egito, por exemplo, as estações eram: cheia, plantio e colheita. No Brasil, embora tradicionalmente se mencione as quatro estações por cauda da herança da colonização européia, elas não são tão distintas. As estações acontecem de forma diferente nos estados do norte e do sul. Nos estados do sul é mais fácil dividir o ano em quatro estações, pois a natureza apresenta as quatro predominâncias. Já nos estados do norte do Brasil é mais fácil dividir o ano em duas estações, verão e inverno ou chuvas e seca, pois este é o comportamento predominante da natureza na região norte.
Quais os climas predominantes na sua região? Que estações existem durante o ano, na região onde você mora?

Da nossa observação do cotidiano as estações são variações climáticas que dependem da região do planeta em que estamos. Essas variações vão desde frio intenso o ano todo (nas proximidades dos pólos) até calor intenso o ano todo (nas proximidades da linha do equador).
O que provoca a diferenciação no clima? Que motivo leva o planeta a ter condições de temperatura tão diferentes

As estações do ano
Muitos de nós aprendemos que a órbita da Terra (trajetória em torno do Sol) é elíptica, mas se desenharmos corretamente essa órbita não conseguiremos diferenciar a elipse de uma circunferência, ou seja, a órbita da Terra ao redor do Sol é quase uma circunferência. Mas, por ter uma órbita elíptica muitos acreditam que as estações ocorrem porque a Terra ora fica mais próxima do Sol e ora mais afastada. Cuidado, as estações não acontecem por causa disso! Se isso fosse verdade como se explica o fato do Natal ocorrer numa época fria (até nevar) nos países do hemisfério norte e no Brasil ocorrer numa época de muito calor? Será que metade da Terra está mais próxima do Sol e a outra metade esta mais afastada? Isso não faz sentido, concorda? Se as estações ocorressem pelo fato da órbita da Terra ser elíptica o comportamento climático no planeta seria uniforme, ou seja, num mesmo mês o clima seria do mesmo jeito em todo lugar, pois não há como partes da Terra estarem mais próxima ou mais afastadas do Sol para produzir climas diferentes. No entanto, em cada região do planeta as estações apresentam-se de formas diferentes, mesmo se forem observadas na mesma data (Natal frio no hemisfério norte e quente no hemisfério sul). Então vamos entender como ocorrem as estações.

Lembra-se de quando estudamos os dias e as noites e falamos sobre o eixo da Terra? Pois é, ele é o responsável pelas estações do ano. A ocorrência das estações do ano depende de duas propriedades do eixo da Terra: 1a) ele está inclinado com relação á órbita que a Terra faz ao redor do Sol; 2a) essa inclinação é sempre a mesma ou seja, o eixo aponta sempre para a mesma posição, lembre-se da estrela Polaris.

Em junho o hemisfério norte tem os dias mais longos que as noites, pois a linha que divide o dia da noite está mais afastada do Sol que o eixo da Terra, isso indica que o hemisfério norte recebe luz por mais tempo e consequentemente mais calor, por isso em junho é verão no hemisfério norte.

Já no hemisfério sul, a linha que divide o dia da noite está mais próxima do Sol que o eixo da Terra, isso indica que a maior parte do dia é escuro, ou seja o hemisfério sul recebe menos luz o que implica em menos calor, portanto é inverno neste hemisfério.

Observe que seis meses depois, em dezembro, a situação está invertida, a linha de divisão do dia e da noite está próxima do Sol no hemisfério norte e por isso recebe menos calor o que produz o inverno. Já no hemisfério sul é verão.

Posições da Terra em relação ao Sol nos meses de junho de dezembro. Observe que o eixo da Terra aponta sempre para a mesma direção e que está inclinado. Veja também a divisão do dia com a noite em relação ao eixo.

Durante o percurso que a Terra fez de um lado para outro do Sol os habitantes que estão entre os trópicos tiveram pelo menos um dia de Sol sobre suas cabeças ao meio dia. Os habitantes que estão entre os trópicos e os pólos nunca tem o Sol sobre suas cabeças. Observando a figura abaixo (ampliação da Terra em relação à figura acima) , pode-se ver que em junho é um habitante que reside sobre o Trópico de Câncer que tem o Sol sobre sua cabeça ao meio dia e em dezembro é um habitante do Trópico de Capricórnio que tem o Sol sobre sua cabeça. Ainda assim fica uma pergunta: porque na região equatorial a temperatura é quase sempre a mesma? Observe que nessa região a diferença entre a linha que separa o dia da noite e o eixo da Terra é pequena e por isso as variações de quantidade de calor recebida é pequena, sendo assim a temperatura quase não muda. Ao contrário, nos pólos a separação entre a linha de divisão do dia e da noite e o eixo da Terra é grande (seis meses de Sol e seis meses de escuro), então a variação de calor recebida nos pólos é grande alterando muito a temperatura.

Do lado esquerdo a Terra está sendo iluminada pelo Sol em junho e por isso que está no Tróp. de Câncer tem o Sol sobre sua cabeça. Do lado direito ela está sendo iluminada em dezembro, então quem tem o Sol sobre a cabeça é um habitante do Tróp. de Capricórnio.

A inclinação da Terra se mantém constante quando caminha ao redor do Sol. Note que a incidência de luz muda nos pólos quando a Terra está em junho ou em dezembro. Quando está em março e setembro é igual nos dois hemisférios.

Fonte: www.cdcc.sc.usp.br

Comente