Criado em 2001 pelo governo federal, o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) oferece crédito a juros baixos para estudantes que não tenham condições de pagar as mensalidades de universidades privadas. 

Ao lado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do ingresso direto em instituições particulares, o FIES é uma das principais maneiras de usar sua nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para começar o tão sonhado curso de graduação.

Você está se preparando para concorrer ao FIES 2020? Abaixo, explicamos todos os detalhes sobre a convocação dos aprovados e a lista de espera. Confira!

Como funciona a lista de espera do FIES 2020

Para participar da lista de espera do FIES, não é necessário manifestar interesse – como ocorre no ProUni, por exemplo.

Os candidatos que não são pré-selecionados na primeira (e única) chamada do FIES entram automaticamente na lista de espera.

Assim que o resultado dos aprovados é divulgado, a lista de espera começa a ser disponibilizada. 

Como sempre ocorrem desistências, a divulgação dos nomes da lista de espera e a atualização da posição de cada candidato acontecem aos poucos. Esse processo pode durar alguns meses e se estender até o começo do período letivo.

Na primeira edição do FIES 2020, as inscrições acontecem entre os dias 5 e 12 de fevereiro. O resultado sai no dia 26 de fevereiro e a convocação de quem ficou em lista de espera vai de 28 de fevereiro até 31 de março.

Como se inscrever na lista de espera do FIES

Quem se inscreve no FIES e não é selecionado na primeira chamada entra na lista de espera automaticamente. 

Portanto, não é necessário efetuar uma inscrição específica para participar da lista de espera.

Como acessar a lista de espera do FIES

Para verificar se está na lista de espera do FIES, o candidato inscrito precisa acessar o site oficial do programa, dentro do portal do Ministério da Educação (MEC), e fazer o login com o número do CPF e a senha cadastrada.

Como há atualizações frequentes de atualização e posição na lista, os candidatos interessados precisam acessar o portal diariamente.

O candidato pré-selecionado, após ficar na lista de espera do FIES, tem 5 dias para finalizar a inscrição no site do programa e efetivar o contrato na instituição de ensino. Se isso não ocorrer, a vaga é concedida ao próximo candidato da lista. 

Datas importantes do FIES

Para você se organizar, listamos abaixo as etapas e datas do FIES no primeiro e no segundo semestre, com base nas edições mais recentes do processo seletivo:

1) Publicação do edital: janeiro (1º semestre) e maio (2º semestre). É no edital que serão definidos os prazos específicos de cada etapa do processo seletivo.

2) Período de inscrições: primeira quinzena de fevereiro (1º semestre) e segunda quinzena de junho (2º semestre).

3) Resultado da primeira chamada: fim de fevereiro (1º semestre) e começo de julho (2º semestre).

4) Confirmação e matrícula dos convocados em primeira chamada: meses de fevereiro/março (1º semestre) e julho (2º semestre).

5) Divulgação da lista de espera e confirmação de informações e matrícula dos convocados: entre fevereiro e abril no 1º semestre; entre julho e agosto no 2º semestre.  

Diferenças entre FIES e P-FIES

Um ponto importante: existe lista de espera para a modalidade FIES, mas não para o P-FIES, que tem apenas a chamada única

O programa foi dividido nessas duas modalidades em 2018, quando ele sofreu algumas mudanças e passou a ser conhecido como “Novo FIES”.

Entenda os critérios de cada modalidade:

A modalidade FIES é destinada a estudantes com renda familiar de até 3 salários mínimos por pessoa. Nela, os alunos selecionados têm as mensalidades da graduação financiadas a juros zero, e o contrato é assinado na Caixa Econômica.

A modalidade P-FIES é voltada aos estudantes com renda familiar entre 3 e 5 salários mínimos por pessoa. Nesse caso, o financiamento é firmado com bancos privados, e são eles que definem as condições do contrato (modo de pagamento, juros etc.). 

Quem pode se inscrever no FIES?

Além de cumprir os critérios de renda, só pode se inscrever no FIES o estudante que tenha participado do Enem a partir de 2010, com média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 pontos, sem zerar a Redação.

Como se inscrever?

As inscrições são abertas duas vezes por ano, no começo do primeiro e do segundo semestres (meses de fevereiro e junho). Para se inscrever no processo seletivo, é preciso acessar o site do FiesSeleção e informar dados pessoais e familiares.

Depois, o estudante deve selecionar um grupo de preferência (região e graduação desejadas) e escolher até 3 opções de curso entre os que têm vagas disponíveis. Em seguida, o site informará em qual modalidade de financiamento a inscrição se enquadra (FIES ou P-FIES).

Boas alternativas ao FIES

Infelizmente, o acesso ao FIES ficou mais difícil nos últimos anos e é comum encontrar especialistas recomendando cuidado diante desse tipo de financiamento, especialmente com o desemprego em alta.

Mas nada de desanimar: existem ótimas alternativas para quem deseja fazer uma faculdade sem gastar muito. 

Uma delas é usar seu resultado no Enem para ingresso direto (sem vestibular) em universidades privadas e, de acordo com sua nota, ainda garantir uma bolsa de estudos.

Gostou da ideia? Preparamos uma lista com universidades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que, além de trabalharem com programas federais, aceitam o Enem como forma de ingresso e mantêm sistemas próprios de descontos e bolsas. Confira e clique para saber mais:

Navegue pelos sites das instituições e se informe sobre cursos, processos seletivos e programas de incentivo. 

Leia também:

Veja quanto é preciso tirar no Enem 2019 para conseguir o FIES

Entenda como usar o FIES 2020 para pagar a faculdade

Você vai tentar ou está tentando obter crédito pelo FIES? Que curso deseja fazer? Deixe um comentário contando para a gente!