Descubra como calcular a média do ENEM

Enem — Escrito por

A nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é o passaporte para entrar em muitas universidades públicas e particulares. É também um dos requisitos para estudantes de baixa renda concorrerem a bolsas e financiamento do Governo Federal.

Calcular a nota do Enem antes de sair o resultado é tarefa quase impossível. Isso porque o Exame utiliza um método de cálculo especial, a Teoria de Resposta ao Item (TRI). Mas se você já tem acesso ao seu Boletim de Desempenho Individual, é possível calcular a nota média facilmente.

Entenda aqui como funciona o cálculo da nota do Enem. Aprenda também a calcular a nota média e saber se você tem chances de conquistar a vaga dos seus sonhos!

 

O Enem tem mais de uma nota!

O Enem consiste de quatro provas objetivas, totalizando 180 questões, além da redação. Depois de fazer as provas, cada candidato recebe não apenas uma, mas cinco notas, de acordo com as diferentes provas. São elas:

  • Redação
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
  • Matemática e suas Tecnologias
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias

 

Como as provas objetivas do Enem são corrigidas

Você fez as provas objetivas, anotou as respostas e conferiu o gabarito. Mas para chegar à nota do Enem não basta somar os seus acertos. O motivo é que o Exame utiliza um modelo de cálculo chamado Teoria de Resposta ao Item (TRI).

O objetivo da TRI é entender o nível de conhecimento do estudante. Para isso, a prova apresenta questões fáceis, médias e difíceis. O TRI ajuda a identificar até que grau de dificuldade o candidato consegue resolver, levando em conta também a coerência dos acertos.

Por exemplo, se um estudante acerta todas as questões fáceis, todas as médias e várias difíceis, demonstra que conhece profundamente o assunto. Se acerta algumas difíceis mas não as fáceis, pode ser um indicativo de que chutou as respostas – nesse caso, a pontuação dos acertos nas questões difíceis é menor que a do primeiro estudante.

Calcular a nota do Enem exige um conhecimento avançado de estatística. Por isso, cada prova é corrigida através de softwares por três instituições diferentes. As correções são conferidas entre si, pois o objetivo é chegar a um resultado confiável de todo o processo.

 

Como a redação é corrigida

Cada redação do Enem é corrigida por pelo menos dois profissionais credenciados pelo Ministério da Educação (MEC), que avaliam o mesmo texto de forma independente.

A correção observa cinco competências, entre elas o domínio da língua escrita, a capacidade de argumentar e propor uma solução para o tema proposto. Cada uma das cinco competências vale 200 pontos. A redação pode chegar ao máximo de 1.000 pontos.

 

Como posso consultar meu resultado do Enem

Os seus resultados do Enem são divulgados como “Boletim de Desempenho Individual” no site oficial do Exame.

Para acessar o seu boletim, basta informar seu número de inscrição ou o seu CPF e a senha.

 

Como calcular a média do Enem

Com suas notas em mão, o cálculo da média do Enem fica fácil. Basta somar todas as cinco notas e dividir por cinco. Por exemplo:

  • Redação: 750
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: 723
  • Matemática e suas Tecnologias: 698
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: 744
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: 680

Total: 3.595

Nota média: 719

 

Essa média aritmética simples é levada em conta nos seguintes processos seletivos:

  • Sistema de Seleção Unificada (Sisu): a nota média simples no Enem mais recente é utilizada pela maioria das universidades participantes. Pode se inscrever quem não zerou na redação.
  • Programa Universidade para Todos (ProUni): exige do participante pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação do Enem mais recente.
  • Fundo de Financiamento Estudantil (FIES): considera resultados de edições do Enem a partir 2010. Exige do participante pelo menos 450 pontos na média das provas e acima de zero na redação.

 

 

Como as universidades utilizam a média do Enem

Ao longo do tempo, mais e mais universidades têm adotado o Enem como forma de selecionar seus estudantes. Algumas substituíram totalmente os vestibulares pelo Exame, enquanto outras consideram parte da nota. As situações podem ser bem diversas, veja só:

  • Há faculdades que atribuem peso maior da nota do Enem para as provas de Matemática em processos seletivos para Engenharia.
  • Há universidades que consideram apenas as notas das provas objetivas, desconsiderando a redação.
  • Existem cursos que estabelecem uma pontuação mínima para cada uma das provas do Enem.
  • Em algumas instituições basta apresentar a nota da redação.

 

Por isso, na hora de escolher sua faculdade, verifique quais são as regras que estão em jogo sobre a nota do Enem. Leia o edital com atenção e confira todas as informações necessárias na hora de se inscrever.

 

Veja um exemplo de como uma universidade estabelece as notas mínimas e pesos do Enem para o curso de Engenharia de Produção:

  • Redação: peso 1 e nota mínima 250
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: peso 2 e nota mínima 100
  • Matemática e suas tecnologias: peso 3 e nota mínima 300
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: peso 1 e nota mínima 100
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: peso 3 e nota 300

 

Neste exemplo, o cálculo utiliza uma fórmula um pouco mais complexa do que a média simples. Multiplique cada nota do Enem pelo peso definido. Depois, divida o total por 10 e você irá obter a média geral. De acordo com as notas da média anterior, temos o seguinte:

  • Redação: 750 x 1 = 750
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: 723 x 2 = 1446
  • Matemática e suas Tecnologias: 698 x 3 = 2094
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: 744 x 1 = 744
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: 680 x 3 = 2040

Total: 7.074

Média geral (total divido por 10): 707,4 pontos

 

Como utilizar a nota do Enem

Com sua nota do Enem em mãos, você pode participar de diversos processos seletivos. Um dos mais concorridos é o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), em que os candidatos concorrem a vagas em universidades públicas em todo o País. São duas edições anuais, no primeiro e no segundo semestre. As inscrições da primeira edição abrem logo após a divulgação do resultado do Enem.

Estudantes que vêm de famílias de baixa renda podem concorrer em dois programas do Governo Federal que incentiva a formação superior em faculdades particulares. Um deles é o Programa Universidade para Todos (ProUni), que paga bolsas integrais ou que cobrem 50% da mensalidade.

O outro programa é o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), que financia a faculdade a juros baixos e prazo longo para pagar. O FIES tem passado por mudanças e está cada vez mais restrito. Em edições recentes, priorizou cursos nas áreas da Educação, Saúde e Engenharia.

O estudante pode usar a nota do Enem para ingressar diretamente em faculdades particulares, sem precisar fazer vestibular. São instituições privadas reconhecidas MEC e que geralmente participam do ProUni e do FIES. Conheça algumas:

 

Veja também:

Qual a nota mínima para passar no Enem?

 

Vai usar a nota do Enem para entrar em qual faculdade? Compartilhe suas ideias nos comentários!

Comente