Saiba quais foram as mudanças feitas para o Enem 2018

Enem — Escrito por

Um dos requisitos para se dar bem no Enem é estar sempre atento às regras do exame. Ano após ano, o Ministério da Educação (MEC) vem aprimorando ou experimentando novas formas de apresentar as provas. Em 2018 não foi diferente.

A divulgação do edital, que aconteceu no mês de março, trouxe surpresas interessantes — algumas que deixam os participantes bem felizes e outras que vão exigir atenção em dobro.

Por exemplo: sabia que mudaram as regras para solicitação de isenção da taxa de inscrição? Ou que o tempo para fazer as provas mudou?

Para que você não seja pego de surpresa nesse momento tão importante, a gente preparou uma lista com as principais mudanças feitas para o Enem 2018.

Está tudo à mão, logo a seguir. Acompanhe!

Principais mudanças feitas no Enem 2018

O Enem 2018 tem algumas mudanças em relação aos anos anteriores. Uma delas facilita bastante a vida do participante; a outra, mais complexa, exige um tanto de atenção por parte dos interessados.

Além das mudanças, a gente a gente resolveu mostrar também alguns outros pontos importantes que você precisa saber antes de fazer o Enem.

Veja agora mesmo:

Mudança na solicitação de isenção de inscrição

Importante! Este ano, quem for pedir isenção da taxa de inscrição do Enem precisa se adiantar. É a primeira vez que o Ministério da Educação resolve fazer o processo separado da inscrição.

Agora, quem quiser participar do Enem sem ter que pagar a taxa, terá que fazer o pedido entre os dias 2 e 15 de abril.

A isenção será concedida aos participantes que atendem a uma das situações abaixo:

  • Alunos regularmente matriculados no último ano do ensino médio em escolas da rede pública.
  • Quem fez todo o ensino médio em escola da rede pública ou estudou como bolsista integral na rede particular. Aqui também será preciso comprovar renda familiar mensal, que deve ser igual ou inferior a um salário mínimo e meio por pessoa.
  • Estudantes que atingiram nota mínima para certificação do ensino médio no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) em 2017.
  • Participantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, que sejam comprovadamente membro de família de baixa renda e possuam Número de Identificação Social (NIS) único e válido. A renda familiar deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Para efetuar o pedido, o candidato tem que acessar o site oficial do Enem e fazer o cadastro – o mesmo que será usado, mais adiante, para efetuar a inscrição e acessar o resultado.

Depois desse prazo, não há mais como solicitação a isenção da taxa. Caso queira fazer o Enem mesmo assim, o candidato terá que se inscrever normalmente e pagar R$ 82.

Justificativa de ausência do Enem 2017

Essa é outra novidade do Enem 2018. Quem ganhou isenção da taxa de inscrição no ano passado e não foi fazer a prova vai ter que apresentar o motivo da falta, caso queira receber o benefício novamente.

Em 2017, o MEC já tinha fechado o cerco aos faltosos, mas esse ano a coisa está ainda mais rígida.

Agora o candidato precisará apresentar uma justificativa formal — atestados médicos, atestado da justiça, boletins de ocorrência ou outro documento do tipo. Nada de desculpa esfarrapada!

O processo deve ser inteiramente feito pela internet, no site do Enem, dentro do mesmo prazo estabelecido para os alunos que vão pedir isenção da taxa de inscrição — ou seja, de 2 a 15 de abril.

Quem perder o prazo terá que arcar com os custos da inscrição.

Outra mudança: o tempo de prova do Enem 2018

Uma das melhores notícias para os participantes do Enem 2018 talvez seja a ampliação do tempo de prova.

Agora quem for encarar as 45 questões de Matemática e outras 45 de Biologia, Química e Física vai respirar aliviado com meia hora a mais para finalizar os exames.

Esse “bônus”, no entanto, só será válido no segundo dia de provas. A partir desse ano os alunos vão ter cinco horas para terminar tudo (das 13h30 até as 18h30). Até o ano passado, eram quatro horas e meia.

No primeiro dia, continua tudo como estava antes – com cinco horas e meia por causa da redação (das 13h30 até as 19h).

As provas do Enem serão mais difíceis em 2018?

Essa ampliação no tempo do segundo dia das provas do Enem 2018 gerou um boato de que, este ano, o nível de dificuldade subiria bastante. Mas o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), que organiza o Enem, garante: isso é pura invenção.

Se você leu algo parecido e ficou preocupado, pode respirar aliviado. O nível de dificuldade do Enem continua o mesmo e tudo o que você tem que estudar para as provas está no edital.

Todas as datas do Enem 2018

Já que estamos falando de mudanças, não custa nada reforçar algumas das principais datas do Enem 2018. Anote aí:

  • Inscrições: de 7 a 18 de maio de 2018, somente pelo site oficial do Enem.
  • Pagamento da taxa de inscrição: de 7 a 23 de maio de 2018, em qualquer agência bancária, casa lotérica ou correios.
  • Solicitação de atendimento pelo nome social: de 28 de maio a 3 de junho de 2018.
  • Acesso ao cartão de confirmação da inscrição: final de outubro (previsto).
  • Primeiro dia de provas do Enem 2018: 4 de novembro, com aplicação das provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Ciências Humanas e suas Tecnologias.
  • Segundo dia de provas do Enem 2018: 11 de novembro de 2018, com aplicação das provas de Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias.
  • Divulgação dos resultados do Enem 2018: a partir da segunda quinzena de janeiro de 2019.

Conheça algumas faculdades que vão aceitar a sua nota do Enem 2018

Se você está com planos de estudar em uma instituição pública de ensino superior, é bom reforçar os estudos para chegar tinindo ao Enem 2018 e obter uma boa nota. Essa é a maneira mais segura de conseguir vaga em uma das mais de 130 faculdades que participam do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). É uma tarefa bem complicada, mas não impossível!

Se você prefere as faculdades particulares, o cenário muda bastante. Além de inúmeras opções de instituições, dá para usar o Enem de três formas diferentes: pelo ProUni, que é o processo seletivo que concede bolsas de estudos parciais e integrais a estudantes de baixa renda em todo Brasil; pelo FIES, que financia os estudos a juros baixos e prazo longo; ou pelo sistema de ingresso direto, que permite entrar simplesmente apresentando a pontuação que obteve nos exames (só precisa atender à expectativa mínima de nota estipulada pela faculdade).

A gente separou a seguir algumas faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que trabalham com o ProUni e o FIES, além de oferecerem o sistema de ingresso direto.

Conheça:

 

Veja também:

Veja o resultado do Enem 2018

E aí, ficou com alguma dúvida em relação às principais mudanças do Enem 2018? Conte para gente nos comentários!

Comente