Descubra se existiram mudanças no Sisu

Sisu — Escrito por

Veja se ocorreram mudanças nas regras do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e conheça outra forma de usar a nota do Enem para entrar na faculdade!

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é a principal opção atualmente para entrar em uma faculdade pública com a nota do Enem.

Por meio do sistema informatizado do Ministério da Educação (MEC), o estudante tem acesso a vagas em cursos oferecidos por instituições de todo o País. Tudo isso com a facilidade de se inscrever pela internet, gratuitamente!

Se você está em dúvida se o Sisu passou por mudanças e quer saber mais sobre o sistema, além de conhecer uma opção para quem não conseguiu passar, fique com a gente! Vamos explicar tudo neste artigo.

Houve mudanças no Sisu?

Sim. O Sisu passou por alterações nas regras de participação da lista de espera.

Agora, os candidatos só podem participar da lista de espera se não forem aprovados na primeira nem na segunda opção de vaga.

Até a edição de 2018, quem era aprovado na segunda alternativa de curso podia se inscrever na lista de espera para tentar uma vaga na primeira, mesmo que já tivesse feito a matrícula.

Porém, a partir da edição do primeiro semestre de 2019, a regra mudou e o candidato não pode ter sido aprovado em nenhuma das duas opções para se inscrever na lista.

Essa foi a principal mudança no Sisu desde 2013, quando o sistema começou a adotar a Lei de Cotas (Lei 12.711/ 2012). Desde então, um percentual das vagas é reservado a estudantes que fizeram todo o ensino médio na rede pública.

Saiba mais sobre o Sistema de Seleção Unificada

O Sisu é um sistema informatizado e gerenciado pelo MEC, por meio do qual instituições públicas disponibilizam todas ou uma parte das vagas em seus cursos. Os candidatos são selecionados pela nota do Enem.

A primeira edição do Sisu ocorreu em 2010 e, desde ,o sistema vem se tornando a principal porta de entrada para o ensino superior público.

As inscrições costumam abrir duas vezes ao ano, no início do primeiro e do segundo semestres.

Quem pode se inscrever no Sisu?

Estudantes que participaram da última edição do Enem e obtiveram nota maior que zero na redação.

Qual a nota mínima para se inscrever?

Não há nota específica para se inscrever no Sisu; basta não ter zerado a redação do Enem. Porém, existem a nota de corte de cada vaga, que é a pontuação mínima que o candidato precisa ter feito no Enem para passar.

Cursos mais concorridos, como Medicina e Direito, costumam ter notas de corte altíssimas, que podem ultrapassar os 800 pontos. Lembre-se de que a nota máxima que um estudante pode tirar no Enem fica em torno de 1.000 (mil) pontos.

Mesmo os cursos menos concorridos não costumam ter notas de corte abaixo de 500 pontos.

Algumas faculdades adotam ainda pesos diferenciados para calcular a média do Enem no Sisu, de acordo com o curso. Nesse caso, para concorrer a uma vaga em Engenharia, por exemplo, a nota da prova de Matemática e Suas Tecnologias tem um peso maior.

A verdade é a concorrência no Sisu é altíssima e, por isso, muita gente não consegue uma vaga. Ainda bem que existe uma alternativa, que vamos apresentar a seguir.

Alternativa ao Sisu

Existe outra forma de aproveitar a nota do Enem para entrar na faculdade — o ingresso direto.

Nele, o estudante pode se matricular em uma universidade particular sem ter que fazer a prova do vestibular.

Essa alternativa é válida mesmo para quem tentou o Sisu por não ter condições de pagar mensalidades, sabe por quê?

Facilidades

Porque várias faculdades particulares que adotam o sistema de ingresso direto oferecem facilidades aos estudantes, como bolsas de estudos e diferentes tipos de descontos.

Aliás, em algumas instituições a própria nota do Enem pode garantir uma bolsa de estudos ou desconto.

Existe ainda a possibilidade de financiar até 70% do valor das mensalidades para começar a quitar o saldo financiado só depois da formatura.

Esse sistema recebe o nome de crédito educativo e é uma excelente opção para quem pretende fazer um curso mais caro, como Medicina ou Odontologia.

Vantagens

Sem falar que o ingresso direto tem uma grande vantagem em relação ao Sisu — poder se matricular em cursos a distância (EAD). O Sisu só oferece vagas para graduação presencial.

Além disso, as notas de corte do ingresso direto sempre são mais baixas que as do Sisu em todos os cursos, devido à menor concorrência.

Então, mesmo quem não tirou uma nota alta no Enem tem liberdade para escolher a graduação, sem ficar limitado pela pontuação no exame.

Cuidados ao escolher uma faculdade

Porém, antes de se matricular por ingresso direto, é preciso verificar se a instituição é reconhecida pelo MEC. Só uma faculdade reconhecida pode emitir diplomas válidos em seus cursos.

Também é importante checar a estrutura física oferecida aos alunos e a qualificação dos professores.

Onde conseguir uma vaga por ingresso direto

Segue uma pequena lista de faculdades particulares que aceitam a nota do Enem para ingresso direto.

São instituições reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC, que oferecem a seus alunos facilidades como: bolsas de estudos, descontos e crédito educativo sem burocracia. Clique nos links para mais informações:

Veja também:

Entenda a diferença entre Sisu, ProUni e FIES

Bolsa de Estudo: Tudo o que você precisa saber para conseguir uma

Depois de saber quais foram as mudanças no Sisu e conhecer outra forma de usar sua nota do Enem, responda nos comentários: qual curso você pretende fazer?

Comente