Novas regras do Enem

Enem — Escrito por

As regras do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) são disponibilizadas anualmente no edital do Exame, o qual pode ser acessado no portal do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). O último edital publicado no site é o de 2013, portanto ainda não foram apresentadas “as regras do jogo” para 2014. Mas acredita-se que o ENEM deste ano acompanhe o esquema dos ano anterior, mesmo com a realização da Copa do Mundo em nosso país.

Caso o cronograma se mantenha, o ato escrito oficial com as novas regras para este ano é previsto para mais ou menos no início de maio. Confira as últimas atualizações das regras do Enem:

Edital e inscrições

O período de inscrição para o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2014 ainda não está confirmado pelo Ministério da Educação (MEC), mas existe grande probabilidade de se iniciar no final do primeiro semestre do ano, devendo o candidato se inscrever até o final de maio ou início de junho, poucos dias antes da abertura das inscrições.

Uma coisa é certa: a inscrição deverá ser feita pelo próprio portal do Inep, impreterivelmente dentro do prazo que será divulgado no edital, por onde também se poderá fazer o acompanhamento, através do número de inscrição e senha.

Ao fazer o acesso pela primeira vez, para o cadastro, o aluno deve ter em mãos os documentos de CPF e RG. Além de inserir seu nome completo e corretamente nos espaços indicados, deverá acrescentar seu endereço de maneira apropriada, porque é para onde os Correios entregarão futuramente o cartão de confirmação da inscrição. Neste impresso, haverá os dados do candidato e a data, horário e local onde será aplicado o ENEM para ele. Se houver demora na chegada deste cartão, basta acessar o site do Inep com seus dados (inscrição e senha) para imprimir esse comprovante.

Além disso, para confirmar sua participação, o estudante precisa emitir o boleto e pagar em dia a taxa de inscrição, que em 2013 foi de R$ 35,00, e não deve mudar para 2014. Vale recordar que os estudantes que acabaram de concluir o Ensino Médio em escolas públicas estão isentos deste pagamento, bastando prestar os dados correspondentes. Os candidatos que comprovarem ser de baixa renda também podem requerer a isenção.

Estilo das provas

Mesmo que o edital de 2014 não tenha sido divulgado, especialistas apostam que o estilo das questões e o nível de cobrança apresentados em 2013 sejam mantidos, devido às novas regras do último ano.

O cálculo das notas permanecerá sendo feito através do método da Teoria de Resposta ao Item (TRI), regra implementada em 2013. Nesse aspecto, o exame aconteceu em dois dias: no primeiro dia, os candidatos terão 4 horas e 30 minutos para resolver 90 itens, divididos em 45 questões da área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e 45 de Ciências Humanas e suas Tecnologias. No dia seguinte, serão 5 horas e 30 minutos para responder mais 90 itens, metade da área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e o restante de Matemática e suas Tecnologias, além da redação.

A grande mudança: nova regra de correção das redações

A grande mudança em 2013, no entanto, foi relacionada à correção da redação, que adotou regras mais rígidas após os resultados de 2012. A nova regra foi implementada após constatação de inserção de receitas e outros assuntos, que nada tinham a ver com o tema proposto, no desenvolvimento da prova.

A nova regra, então, consiste em anular as provas de todos os candidatos que fugirem do tema proposto na redação do Enem – no anterior, redações como essa chegaram a ganhar nota 500, metade da pontuação máxima permitida. Para tanto, 2 avaliadores recebem a mesma redação para correção. Caso a diferença de notas seja superior a 100, um terceiro avaliador entra em cena como critério de definição.

Além disso, a redação sofreu também mudanças relacionadas à quantidade de linhas exigidas, que passa a ter 8 como mínimo aceito, além de não ser permitido utilizar trechos de dos textos de direcionamento ou perguntas.

Um projeto de lei está sendo avaliado para alteração do processo de realização das provas do Enem. Ele consiste em transformar o Exame em um seriado, composto de 3 fases que seriam aplicadas ao final de cada ano do Ensino Médio.

Quem sabe esta não pode ser uma das novas regras para os próximos anos, não é mesmo? O que você acha dessa possibilidade? É a favor ou contra? Conte-nos sua impressão nos comentários!

Tags: , , , ,

Comente