Os grupos especiais do ENEM

Enem — Escrito por

Atendimento Diferenciado

Ter um atendimento diferenciado em qualquer prova de seleção é um direito estabelecido por lei para todas as pessoas que possuírem deficiência. Estas pessoas têm o direito de ser auxiliadas com instrumentos, equipamentos, ou tecnologias adaptadas para facilitar a execução das provas, desde que sejam solicitadas no momento da Inscrição.

Feita a inscrição, um funcionário do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) entrará em contato com o candidato por telefone, para a confirmação da necessidade do auxílio, e este é o momento também para o candidato pedir mais tempo para a realização da prova.

 

Os Grupos Especiais

No Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) antes do ano de 2012 existia apenas o auxílio para as pessoas com deficiência visual ou auditiva, agora esse auxílio se estende para vários outros candidatos, como por exemplo para quem tem déficit de atenção, dislexia, entre outras dificuldades. Os Grupos Especiais, como são chamados, são formados pelas pessoas com necessidades especiais, ou seja, que necessitam de algum auxílio para realizar o Exame. Para o candidato ser beneficiado com algum tipo de auxílio, basta informar no ato da inscrição qual a deficiência e qual auxílio será requisitado.

 

Quem pode pedir qual tipo de auxílio

Quem se encaixa em algum dos grupo especiais abaixo, pode pedir para ser beneficiado com algum tipo de auxílio, como ajuda para ler as questões, marcar a resposta, sala de fácil acesso, entre outros. Tudo isso para tornar justa a avaliação para as pessoas com ou sem deficiência.

Confira abaixo a lista de quem pode pedir o auxílio e qual o tipo de auxílio pode ser pedido:

  1. Baixa visão: ledor, transcritor, prova ampliada, sala de fácil acesso;
  2. Cegueira: prova em Braille, ledor, transcritor, sala de fácil acesso;
  3. Deficiência física: transcritor, sala de fácil acesso, mesa e cadeira sem braços, mesa para cadeira de rodas, apoio para perna;
  4. Deficiência intelectual: ledor, transcritor, sala de fácil acesso;
  5. Deficiência auditiva: tradutor-intérprete Libras, leitura labial;
  6. Surdez: tradutor-intérprete Libras, leitura labial;
  7. Surdo cegueira: guia-intérprete, prova ampliada, prova em Braille, tradutor-intérprete Libras, leitura labial, ledor, transcritor, sala de fácil acesso;
  8. Autismo: ledor, transcritor;
  9. Déficit de atenção: ledor, transcritor;
  10. Dislexia: ledor, transcritor;
  11. Gestantes e lactantes: sala de fácil acesso, mesa e cadeira sem braços, mesa para cadeira de rodas, apoio para perna;
  12. Idoso: sala de fácil acesso.

 

Na redação

Na realização da redação os candidatos poderão requisitar o auxílio de um transcritor.

Até mesmo na correção das redações, os corretores tentarão colocar em pé de igualdade os concorrentes deficientes dos não deficientes: as dificuldades de linguagens serão consideradas quando o aluno for, por exemplo, disléxico ou deficiente auditivo.

 

Outros Grupos Especiais

Existem também outros grupos especiais, como presidiários e candidatos em classes hospitalares.

Para os Estudantes em Classes Hospitalares, a prova foi aplicada em salas do hospital, onde os pacientes internados estão acostumados a realizar atividades escolares. É importante lembrar que dentre os estudantes classificados assim, não se encaixam as pessoas que na época da prova estarão internadas para realizar parto, cirurgia ou tratamento médico.

 

2ª Chamada do Enem

A prova será aplicada nos dias 4 e 5 de Dezembro também dentro de presídios e Instituições socioeducativas.

Além disso os candidatos que tiveram a realização do exame impossibilitada por algum motivo que consta no Edital, poderão realizar novamente a prova nesta segunda chamada.

 

[Ache os cursos e faculdades ideais para você!]

Tags: , , , , ,

Comente