Termina hoje (20 de fevereiro), o prazo para os candidatos que estão na lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni) apresentarem a documentação na instituição de ensino na qual pretendem estudar. Logo após este processo, a instituição na qual recebeu o candidato terá o prazo para avaliar a documentação. É responsabilidade do estudante acompanhar as convocações diretamente com as instituições.

Nas edições anteriores do ProUni, o candidato tinha que se manifestar para declarar interesse na lista de espera e aguardar a chamada da instituição. Apenas integram a lista, os estudantes que ficaram fora das duas chamadas iniciais feitas pelo programa, no dia 20 de janeiro e no último dia 3.

Estatísticas do ProUni

No primeiro semestre, o programa ofereceu 191,6 mil bolsas de estudo, sendo que 131.636 integrais e 59.989 parciais, em mais de 25 mil cursos. Com estes dados, é calculado um crescimento de 18% na oferta em relação à primeira edição, no ano passado.

Para poder concorrer a bolsa, o candidato deve comprovar a renda familiar por pessoa de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais, a renda familiar do estudante deve ser de até três salários mínimos por pessoa. Apenas estão dispensados dos requisitos de renda os professores da rede pública em efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro pessoal permanente de instituição pública. Estes concorrem exclusivamente a bolsas para cursos de licenciatura.

Características ProUni

O ProUni foi criado pelo governo federal em 2004 e institucionalizado pela Lei nº 11.096, de 13 de janeiro de 2005, o programa oferece, aos estudantes brasileiros de baixa renda, bolsas de estudos integrais e parciais em instituições particulares de educação superior que ofereçam cursos de graduação e sequenciais de formação específica. Apenas podem fazer a inscrição os estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou da rede publicar, na condição de bolsistas integrais da própria escola.