O ProUni é bastante procurado, principalmente porque oferece diversas chances de conseguir uma bolsa de estudos em faculdade particular.

A cada edição, além da seleção geral os participantes terão duas chances extras de se dar bem.

Para isso, será preciso um pouco de atenção para se inscrever no prazo e agilidade para entregar a documentação necessária o quanto antes.

A seguir, saiba tudo sobre a lista de espera do ProUni e como aproveitar mais essa oportunidade!

A seleção geral do ProUni

A seleção geral do ProUni acontece sempre no início de cada semestre. Temos, portanto, duas edições por ano.

O programa distribui bolsas de estudos parciais (50%) ou integrais (100%) em faculdades privadas de qualidade por todo o país.

Por ano, são cerca de 300 mil bolsas.

Para concorrer, o candidato precisa ter feito o Enem mais recente e apresentar pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação.

Também precisa apresentar renda familiar mensal bruta de até três salários mínimos por pessoa e ter feito todo o ensino médio em escola pública (ou na escola particular como bolsista integral).

Quando as inscrições abrem, os candidatos devem se inscrever no site oficial do ProUni e escolher dois cursos dentre aqueles disponíveis na plataforma.

A seleção dura alguns dias e, nesse período, é preciso acompanhar a evolução da nota mínima para entrar no curso escolhido. É possível mudar de opção, se for o caso.

Os resultados são divulgados pouco depois, em três etapas:

  • Primeira chamada, com o nome da maioria dos aprovados, dois dias após o encerramento do processo seletivo.
  • Segunda chamada, a fim de ocupar as vagas que sobrarem da primeira chamada, cerca de uma semana depois da divulgação dos resultados oficiais.
  • A lista de espera, para ocupar as bolsas que sobrarem da segunda chamada.

Entenda melhor a seguir!

Tudo sobre a lista de espera do ProUni

A lista de espera do ProUni abre cerca de 15 dias depois da divulgação da primeira chamada.

Essa é uma das últimas oportunidades de conseguir bolsa para quem participou do processo seletivo regular.

Para participar é preciso estar bem atento à divulgação das datas pelo Ministério da Educação (MEC). A lista de espera não é automática, por isso os interessados devem entrar no site oficial do ProUni e, na sequência, manifestar interesse em participar da lista.

A partir daí é necessário acompanhar de perto as convocações que serão feitas pelas próprias faculdades envolvidas. Na lista não há uma divulgação de resultados, como na primeira e na segunda chamada do ProUni. O processo é feito diretamente com a instituição de ensino.

Tem lista de espera nas duas edições do programa.

Quais são as outras oportunidades de conseguir bolsa pelo ProUni

Se você não conseguir entrar no ProUni com a lista de espera, ainda terá uma outra chance pela frente: a seleção das vagas remanescentes.

Essa seleção começa aproximadamente um mês depois da divulgação dos resultados oficiais do ProUni. Mesmo que você tenha participado da seleção regular, terá de fazer uma nova inscrição, em data a ser definida pelo MEC.

As vagas remanescentes são aquelas que sobram da lista de espera. O ProUni aceita inscrição de quem fez qualquer Enem a partir de 2010 e teve desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas, com nota acima de zero na redação.

Aqui a seleção é por ordem de chegada. Quanto mais rápido você for, melhor.

O único ponto negativo das vagas remanescentes é que geralmente tem poucas bolsas disponíveis.

Se não rolar de entrar, você ainda terá uma próxima edição do ProUni no semestre seguinte, e todas essas etapas para participar novamente.

O que fazer se não conseguir vaga pelo ProUni

Se não ganhar bolsa pelo ProUni, não precisa se desesperar. Ainda tem outras maneiras entrar na faculdade com a sua nota do Enem.

Logo após o ProUni, o governo abre o processo seletivo para o FIES, que é o programa de crédito estudantil a juros baixos e condições facilitadas de pagamento da dívida.

Os interessados precisam ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010 e obtido pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação. A renda familiar mensal bruta deve ser de até cinco salários mínimos por pessoa.

Como no ProUni, a classificação também acontece de acordo com a nota do exame. O FIES tem duas edições anuais e oferece duas chances de entrar: a primeira chamada e a lista de espera.

Fora isso, quem fez o Enem também pode usar a nota do exame para entrar direto na maioria das faculdades privadas brasileiras. Basta apresentar as notas obtidas nas provas. Os requisitos mudam de acordo com a instituição de ensino. O sistema é prático, rápido e pode ser utilizado em cursos presenciais e a distância em todas as áreas do conhecimento.

A seguir, a gente separou algumas excelentes faculdades onde você pode tentar vaga por meio do ProUni, do FIES e do ingresso direto. Nelas você também encontra outros benefícios, como bolsas e financiamentos sem burocracia.

Anote aí:

Veja também:

Saiba como ver a lista de espera do Sisu

Entendeu como funciona lista de espera do ProUni? Compartilhe suas dúvidas com a gente nos comentários!