Descubra quem pode pedir isenção no Enem

Enem — Escrito por

Sabia que é possível fazer o Enem sem pagar nada? O Ministério da Educação garante isenção de inscrição para determinados grupos de pessoas.

Para obter o benefício é preciso ficar de antena ligada, já que o processo passou por uma reformulação recentemente.

Quem quiser fazer o Enem sem pagar nada terá que seguir à risca todos os prazos e procedimentos – caso contrário: adeus, provas!

Será que você também pode fazer o Enem de graça? Descubra a seguir quem pode pedir isenção, os prazos, os procedimentos e tudo mais que você precisa saber sobre esse benefício.

Quem pode pedir isenção no Enem

Podem pedir isenção no Enem todas as pessoas que se encaixarem nos seguintes critérios:

  • Alunos que estão cursando a última série do ensino médio e estão regularmente matriculados em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar.
  • Pessoas que atingiram nota mínima para certificação do ensino médio no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) no ano imediatamente anterior à realização dos exames (por exemplo, quem fez o Encceja em 2017 pode pedir isenção no Enem em 2018).
  • Quem fez todo o ensino médio em escola da rede pública ou estudou como bolsista integral na rede privada. Aqui é preciso comprovar renda mensal, por pessoa do grupo familiar, igual ou menor que um salário mínimo e meio.
  • Está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda. Nesse caso é preciso informar o Número de Identificação Social (NIS), único e válido e renda familiar por pessoa de até três salários mínimos.

Como pedir isenção no Enem

Em 2018, o Ministério da Educação fez uma grande mudança no modelo de isenção da taxa do Enem.

Agora os candidatos precisam fazer a solicitação com bastante antecedência, cerca de 40 dias antes da abertura das inscrições.

Como as inscrições normalmente abrem no mês de maio, as solicitações de isenção devem ser feitas a partir do começo de abril.

É preciso acompanhar a divulgação das datas pelo MEC, pois quem marcar bobeira e perder o prazo vai ficar sem o benefício.

Veja como fazer a solicitação:

  1. Na data definida pelo MEC, entre na página do participante do Enem.
  2. Informe seu número de CPF e crie uma senha (essa senha servirá também para fazer a inscrição no Enem e, mais tarde, ter acesso ao cartão de confirmação da inscrição e aos resultados finais).
  3. Inserir o seu endereço de e-mail e um número de telefone válidos – lembre-se de que a organização do evento pode utilizar esses dois canais para entrar em contato com você caso seja necessário.

Geralmente o MEC dá um prazo de mais ou menos dez dias para o candidato fazer todo esse processo. Não custa lembrar que o participante é responsável por verificar se a isenção foi ou não concedida.

Além disso, a qualquer momento a organização do Enem poderá solicitar novos documentos comprobatórios. Se for constatado que o participante deu informações falsas ou imprecisas, ele poderá ficar de fora dos exames.

O que fazer quando conseguir (ou não) isenção no Enem

O candidato saberá se recebeu ou não isenção do Enem no próprio site do participante, durante o período determinado pelo MEC.

Em caso positivo, basta aguardar mais algumas semanas, esperar a abertura oficial e fazer a inscrição normalmente. A informação sobre a isenção irá aparecer para o participante automaticamente.

Lembre-se: mesmo que seja aprovado, o pedido de isenção não significa que a inscrição foi realizada. Os isentos terão que seguir o mesmo processo que todos os outros candidatos.

Quem não conseguir isenção terá um pequeno prazo, a ser determinado pelo MEC, para contestar a decisão. A organização do Enem irá rever a solicitação e dará uma resposta logo em seguida.

E quem já conseguiu isenção do Enem antes mas faltou às provas?

Quem conseguiu isenção nos anos anteriores mas não compareceu às provas do Enem terá que apresentar uma justificativa oficial ao MEC, caso queira receber o benefício novamente.

O processo acontece durante o mesmo período da solicitação de inscrição e também deve ser feito pelo site do Enem.

Obrigatoriamente, o participante deve apresentar o motivo pelo qual faltou às provas. Ele terá que enviar pelo sistema documentos oficiais, como atestado médico, documento judicial, certidão pública ou boletim de ocorrência que comprove e justifique a ausência no exame.

Qualquer outro tipo de declaração, como aquela emitida pelos próprios pais do participante, por exemplo, não será levado em consideração.

Se a justificativa não for aceita, o candidato poderá contestar dentro do prazo determinado, com novos documentos. Se ainda assim não conseguir, terá que fazer e pagar a inscrição normalmente, caso queira participar do Enem.

Como se inscrever para o Enem

As inscrições para o Enem normalmente abrem no mês de maio. Durante 10 dias, quem quiser participar dos exames terá que acessar o site do participante e efetuar a inscrição — mesmo quem já conseguiu isenção da taxa anteriormente.

Quem perder o prazo ficará de fora.

Após o encerramento das inscrições, os participantes pagantes têm alguns dias a mais para fazer o pagamento.

O valor pode ser pago em qualquer agência bancária, correios ou casas lotéricas.

É de responsabilidade do participante verificar se está tudo certo com a sua própria inscrição.

Quando acontece o Enem

O Enem acontece em dois domingos seguidos, geralmente no início de novembro.

No primeiro dia, são aplicadas três provas: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias e Redação.

No segundo, os participantes enfrentam as provas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias e de Matemática e suas Tecnologias.

No total, são 180 questões — 45 para cada prova objetiva.

O resultado do Enem é divulgado cerca de dois meses depois das provas, no mês de janeiro. A partir daí começam os processos seletivos que podem garantir uma vaga no ensino superior.

Entre os mais conhecidos, temos:

  • Sisu – Processo seletivo que distribui vagas em universidades públicas de todo o país.
  • ProUni – Programa do governo federal que distribui bolsas de estudos parciais e integrais em faculdades particulares.
  • FIES – Sistema de financiamento estudantil com juros baixos e prazo longo para pagamento da dívida.
  • Ingresso direto – Modelo de ingresso adotado pelas principais faculdades particulares brasileiras, no qual basta apresentar a nota obtida no Enem para concorrer a uma vaga, sem fazer vestibular.

Onde estudar com o Enem

Quem faz o Enem pode escolher entre centenas e centenas de faculdades pelo país, públicas ou particulares.

Para se dar bem, basta optar por uma instituição reconhecida e bem avaliada pelo MEC, que tenha o curso que você quer, na modalidade mais adequada para a sua rotina.

A gente separou a seguir algumas sugestões de faculdades onde você pode tentar sua vaga com a nota do Enem:

 

Veja também:

Saiba como entrar na faculdade pelo Enem

Entendeu tudo sobre o processo de isenção da taxa de inscrição do Enem? Vai solicitar a liberação do pagamento? Conte para a gente aqui nos comentários!

Comente