8 questões do ENEM que você não tem desculpa para errar

Enem — Escrito por

O Enem é uma prova cansativa. São questões longas, a maioria com bastante texto e muitas precisam ser lidas duas ou três vezes para não deixar escapar nenhum detalhe. Sem falar naquelas que, além do textão, ainda pedem uma série de cálculos complexos!

O tempo, enquanto isso, vai rolando sem que você perceba. Além da maratona intelectual, o Enem também é um teste físico. São quatro horas e meia no primeiro dia para resolver 90 questões e cinco horas e meia no segundo, para encarar outras 90 questões e ainda fazer uma redação impecável.

Para sair bem dessa é preciso estar preparado. O primeiro passo é enfrentar a imensa lista de conteúdos que o Enem pede. Depois, é descobrir quais são os que caem com mais frequência na prova.

Alguns temas têm se repetido tanto desde 2009 que você não tem mais desculpa para errar. Aqui separamos 8 tipos de questão do Enem para você dar aquele reforço nos estudos e chegar ao Exame com a cabeça fresca. Confira!

 

1. Questões de interpretação de texto

No Enem, quem domina interpretação de texto tem metade do caminho andado. O Exame inteiro exige essa habilidade do aluno, especialmente na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias – e todo o conteúdo que ela abrange: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira, Artes, etc. Tem sido assim desde as primeiras edições e o padrão deve ser mantido por muito tempo.

Conseguir interpretar um texto com agilidade e bom nível de acerto é resultado de muito estudo e leitura – portanto, comece agora mesmo. É preciso ampliar os horizontes para ajudar o cérebro a entender o enunciado, identificar o contexto geral e compreender cada uma das alternativas.

Com isso, você vai conseguir fazer o Enem com muito mais rapidez e precisão, pode acreditar! Não se esqueça de que a habilidade de interpretar textos é multidisciplinar. Ela é fundamental em todas as provas do Enem, da Matemática à Redação!

 

2. Interpretação de gráficos e tabelas

Desde as primeiras edições do Enem encontramos questões que exigem análise de gráficos e tabelas. Em muitas é possível encontrar pistas para a resposta já no enunciado ou em algum dado ilustrado. É só ficar atento e não se deixar levar pela ansiedade (a gente sabe que o fator tempo conta muito).

Como todo mundo já tem certeza de que vai encontrar várias e várias questões com gráficos e tabelas, o melhor é ir treinando a interpretação desses conteúdos desde cedo, por meio da resolução das provas dos anos anteriores (a partir de 2010) e de outros vestibulares. Quando tiver familiaridade com o formato, você vai chegar à prova sem qualquer dificuldade.

 

3. Questões sobre temas sociais: industrialização, urbanização, Direitos Humanos e movimentos sociais

A abordagem dos problemas sociais brasileiros é muito comum e perpassa todo o Enem. Até nas questões de Ciências da Natureza a gente encontra discussões, por exemplo, sobre os fatores que levam à proliferação de doenças transmitidas por mosquitos.

Na prova de Ciências Humanas esses temas são ainda mais evidentes. Todos os anos caem questões sobre industrialização, uso da água, discussões ambientais, geração de energia limpa, desenvolvimento urbano, movimento operário e Direitos Humanos.

Sabendo disso, basta incluir esses temas na sua rotina de estudos e fazer bonito na prova. Fora que ainda podem ser muito úteis na redação, dependendo do tema pedido.

 

4. Questões sobre História do Brasil

História do Brasil é um assunto recorrente no Enem. Não dá mais para errar questões desse tipo por dois motivos:

1) Você já sabe que as chances de cair uma questão sobre o assunto no Enem é grande, então não pode deixar os estudos de lado.

2) O Enem tem preferência por certos temas, como: ditadura militar, Era Vargas, conquistas trabalhistas, direitos das mulheres, negros e homossexuais, escravidão e Brasil pós-Guerra.

 

5. Questões sobre Energia, Mecânica e Eletricidade

Questões que tratam de leis de Newton, transformações energéticas, mecânica e eletricidade aparecem na prova do Enem com muita frequência, praticamente todo ano. O ideal, portanto, é chegar no dia do Exame com essas matérias fresquinhas na cabeça.

A gente sabe que existem questões mais fáceis e mais difíceis, mas conhecendo as principais fórmulas (não significa decorar) e os princípios que regem essas forças, você com certeza vai fazer uma boa prova.

Outra dica importante é ficar de olho em mecanismos do dia a dia que fazem uso de energia, mecânica e eletricidade, especialmente os circuitos elétricos residenciais, descobertas recentes, novos materiais, etc.

 

6. Questões sobre ecologia e aquecimento global

Entra ano, sai ano, e esses dois temas continuam a aparecer no Enem.

Quem quer fazer bonito já deve chegar à prova com tudo esquematizado sobre sustentabilidade, poluição, energias limpas e poluentes, tratamento do lixo, etc.

Um dos mais recorrentes é aquecimento global. Aqui não basta entender o assunto e suas causas. É preciso identificar as consequências do que já ocorre hoje. Chuva ácida, por exemplo, é um tema que os avaliadores adoram. Destruição da camada de ozônio também – geralmente é apresentado um gráfico apontando os ciclos do fenômeno. Fora que é uma questão multidisciplinar, pode ser abordada em qualquer uma das quatro áreas de conhecimento e na redação.

 

7. Questões sobre genética e evolução

Quem estudar pelas provas antigas vai perceber o quanto temas como as Teorias de Lamarck e Darwin, formação das espécies, seleção natural, Leis de Mendel, genótipos, fenótipos e os famosos cálculos de probabilidade são uma constante na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

 

8. Questões que se resolvem com regra de três

Esse é o assunto mais manjado da prova de Matemática e suas Tecnologias. Ainda assim, muita gente deixa escapar a resposta correta por não prestar atenção suficiente ao enunciado.

A chave aqui é que a regra de três pode ser aplicada em diversas matérias da Matemática: estatística, grandezas proporcionais, porcentagem e probabilidade – e todas elas caem com muita frequência no Exame.

Outra dica importante é não chegar ao Enem confiando apenas na sua capacidade de interpretar enunciados. A prova tem exigido cada vez mais conhecimento matemático puro – foi-se o tempo em que se tratava apenas de um exame de análise de dados.

 

Como se preparar para acertar a maioria das questões do Enem

Aqui não tem segredo algum. Quem quer se dar bem no Enem precisa seguir alguns passos básicos:

  1. Estudar todo o conteúdo pedido no edital, dando foco às questões que caem com maior frequência no Enem.
  2. Resolver todas as provas anteriores a partir de 2010 (quando o Exame tomou a forma que tem hoje) – ainda não inventaram forma melhor de treinar para o Enem!
  3. Ler muito, praticando interpretação de textos.
  4. Escrever ajuda também, tanto na interpretação de texto como no desenvolvimento das habilidades necessárias para fazer uma boa redação.
  5. Cronometrar o tempo que você leva para fazer as provas do Enem é importante para condicionar o cérebro a lidar com a maratona de questões dos dois dias do Exame.
  6. Preocupar-se em dominar os assuntos pedidos no Enem de forma mais ampla, sem empregar muita energia em decorar fórmulas.
  7. Na prova, a capacidade de se manter calmo e concentrado é importantíssima e faz toda a diferença. Lembre-se disso!

 

 

Veja também:

Como usar a nota do Enem pra entrar na faculdade

 

Tem mais alguma questão para incluir nesta lista? Compartilhe com a gente nos comentários!

Comente