Descubra o que deve cair em Química no ENEM 2016

Enem — Escrito por

Química dá nó na cabeça de muita gente. A disciplina exige atenção ao detalhe, conhecimento das propriedades de inúmeras substâncias, disposição para encarar cálculos complexos e pensamento lógico bem desenvolvido.

Não é à toa que a prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, que engloba também conhecimentos de Física e Biologia, é tão temida.

No Enem todo conteúdo é multidisciplinar. Isso significa que o candidato vai ter que pensar além da decoreba básica da Química: é preciso relacioná-la a atividades econômicas, sociais, ambientais e até históricas!

Descubra o que deve cair em Química no Enem 2016 e aproveite para conhecer algumas formas de agilizar seus estudos no pouco tempo que falta para os exames!

 

Conteúdo de Química no Enem 2016

O conteúdo de Química pedido no edital do Enem 2016 é bem extenso, vai desde as tradicionais fórmulas até questões como contaminação do solo e da atmosfera.

Dê uma olhada no tanto de assunto que tem para estudar:

  • Transformações químicas
  • Sistemas gasosos
  • Modelo corpuscular da matéria
  • Modelo atômico de Dalton
  • Natureza elétrica da matéria
  • Modelo Atômico de Thomson, Rutherford, Rutherford-Bohr
  • Átomos e sua estrutura
  • Reações químicas
  • Fórmulas químicas
  • Balanceamento de equações químicas
  • Grandezas químicas: massa, volume, mol, massa molar, constante de Avogadro.
  • Cálculos estequiométricos
  • Propriedades de materiais
  • Mudanças de estado
  • Misturas
  • Substâncias químicas
  • Metais e ligas metálicas
  • Substâncias iônicas
  • Substâncias moleculares
  • Água
  • Sistemas em solução aquosa
  • Solubilidade
  • Ácidos, bases, sais e óxidos
  • Energia
  • Calor de reação
  • Entalpia
  • Equações termoquímicas
  • Radioatividade
  • Velocidade de reação
  • Energia de ativação
  • Equilíbrio
  • Compostos de carbono
  • Principais funções orgânicas
  • Macromoléculas naturais e sintéticas
  • Noções básicas sobre polímeros
  • Proteínas e enzimas
  • Química, tecnologia, sociedade e meio ambiente: agricultura, alimentos, aspectos científico-tecnológicos, socioeconômicos e ambientais associados à obtenção ou produção de substâncias químicas
  • Indústria química
  • Poluição e tratamento de água
  • Poluição atmosférica
  • Contaminação e proteção do ambiente
  • Petróleo, gás natural e carvão
  • Madeira e hulha
  • Biomassa
  • Biocombustíveis
  • Lixo atômico

Provavelmente deu tontura só de olhar o volume de conteúdo que ainda precisa revisar até o dia das provas, mas aqui vai um conselho importante: dê prioridade aos temas que mais caem no Enem. Veja quais são a seguir.

 

O que deve cair em Química no Enem 2016

Os assuntos de Química que aparecem com mais frequência no Enem são os seguintes:

  • Problemas ambientais
  • Ciclos biogeoquímicos
  • Geração de energia
  • Hidrocarbonetos
  • Soluções químicas
  • Regra de três
  • Metro cúbico

Parece bem pouco se compararmos à imensa lista de conteúdos acima, mas não se engane: cada tópico desse engloba uma quantidade razoável de assuntos a estudar.

Repare que muitos deles podem se aplicar a diversas disciplinas: problemas ambientais, regras de três e geração de energia, por exemplo.

Isso significa que não basta apenas estudar o assunto com uma visão específica. É preciso ampliar o olhar e entender o que é a Química, qual sua importância e principalmente, como ela pode ser aplicada para melhorar a vida das pessoas. Veja algumas dicas a seguir.

 

Como melhorar os estudos de Química

Provavelmente você já estudou tudo o que tinha que estudar de Química para o Enem 2016. Agora, faltando tão pouco para as provas, é hora de se concentrar para valer na revisão das matérias.

O conselho aqui é bem simples: dê prioridade à revisão dos conteúdos que mais caem no Enem, mostrados na lista acima.

É que às vezes a gente cai na armadilha de querer revisar todo o conteúdo de uma só vez, dormir mal, comer às pressas e dedicar-se em excesso. Só que, na maioria dos casos, o feitiço pode virar-se contra o feiticeiro e render um resultado abaixo do esperado nas provas.

Nosso cérebro deve ser encarado como um atleta de alto rendimento. Ele precisa dedicar-se bastante ao seu objetivo, mas também tem que descansar, alimentar-se bem e relaxar de vez em quando para recuperar o vigor.

Anote estes nove passos simples para melhorar sua revisão até as provas do Enem 2016:

  1. Priorize os temas de Química que mais caem no Enem
  2. Relacione seus estudos às competências pedidas no Exame
  3. Em vez de tentar aprender um assunto novo do zero, dê preferência àqueles você já conhece e ainda tem um pouco de dificuldade
  4. Reserve tempo para descansar e relaxar
  5. Alimente-se corretamente
  6. Exercite-se
  7. Nada de virar noite
  8. Estude apenas o que o Enem cobra
  9. Releia o edital do Enem – é sempre bom estudar o documento para garantir que não deixou passar nada.

Competências necessárias para passar em Química no Enem 2016

As competências pedidas no Enem – e que pouca gente entende do que se trata – dão uma pista importante de como o MEC irá avaliar o desempenho do candidato na prova.

É que a organização do Exame não está preocupada somente em verificar se você conhece essa ou aquela fórmula química: o interesse maior é em analisar se você sabe onde e como aplicar esse conhecimento.

Trata-se de uma maneira diferente e muito mais complexa de avaliar.

Conheça as competências analisadas pelo Enem na área de Ciências da Natureza e suas Tecnologias:

  • Entender métodos e procedimentos das ciências naturais e aplicá-los em diferentes contextos
  • Relacionar informações apresentadas em diferentes linguagens, como gráficos, tabelas ou linguagem simbólica
  • Relacionar propriedades físicas, químicas ou biológicas de produtos, sistemas ou procedimentos tecnológicos às finalidades a que se destinam
  • Avaliar processos que contribuam para diagnosticar ou solucionar problemas de ordem social, econômica ou ambiental

Em Química, especificamente, o Enem avalia a capacidade do candidato de:

  • Interpretar, avaliar ou planejar intervenções científico-tecnológicas
  • Utilizar códigos e nomenclatura da Química para caracterizar materiais, substâncias ou transformações químicas
  • Caracterizar materiais ou substâncias, identificando as implicações biológicas, sociais, econômicas ou ambientais de sua obtenção ou produção
  • Avaliar implicações sociais, ambientais e/ou econômicas na produção ou no consumo de recursos energéticos ou minerais
  • Avaliar propostas de intervenção no meio ambiente aplicando conhecimentos químicos, observando riscos ou benefícios

Quando o candidato entende o que o Enem quer avaliar, pode direcionar melhor o foco de seus estudos.

Por exemplo, ao estudar hidrocarbonetos não basta apenas conhecer a sua composição química: é preciso saber quais benefícios podem se converter para a sociedade, como ter um manejo sustentável e limpo ou se existem aplicações específicas que possam solucionar problemas operacionais de uma comunidade.

O Enem está sempre de olho na sua capacidade de articular conhecimento específico de Química com questões sociais: saúde pública, consumo racional, degradação e conservação do meio ambiente, uso da água, biodiversidade, pesquisa e fenômenos.

 

Veja também:

Saiba seu local de prova do ENEM 2016

 

Como você está estudando Química para o Enem? Tem outras dicas para compartilhar? Fale com a gente nos comentários!

 

Comente