O governo de Portugal aprovou, em março de 2008, a proposta do segundo protocolo modificativo do acordo ortográfico da língua portuguesa.

Contudo, a transição para a nova ortografia, por lá, só ocorrerá em 2014. O Brasil adotará a mudança já em 2010, quando os livros didáticos inscritos no Programa Nacional do Livro Didático terão de estar em conformidade com o novo acordo ortográfico.

HÍFEN

Não se usará mais.

  • quando o segundo elemento começa com s ou r, devendo essas consoantes ser duplicadas, como em “antirreligioso”, “antissemita”, “contrarregra”, “infrassom”. Exceção: será mantido o hífen quando os prefixos terminam com r, ou seja, “hiper-”, “inter-” e “super-” como em “hiper-requintado”, “inter-resistente” e “super-revista”
  • quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com uma vogal diferente. Exemplos: “extraescolar”, “aeroespacial”, “autoestrada”.

TREMA

Deixará de existir, a não ser em nomes próprios e seus derivados.

ACENTO DIFERENCIAL

Não se usará mais para diferenciar
1. “pára” (flexão do verbo parar) de “para” (preposição).
2. “péla” (flexão do verbo pelar) de “pela” (combinação da preposição com o artigo).
3. “pólo” (substantivo) de “polo” (combinação antiga e popular de “por” e “lo”).
4. “pélo” (flexão do verbo pelar), “pêlo” (substantivo) e “pelo” (combinação da preposição com o artigo).
5. “pêra” (substantivo – fruta), “péra” (substantivo arcaico – pedra) e “pera” (preposição arcaica).

ALFABETO

Passará a ter 26 letras, ao incorporar as letras “k”, “w” e “y”.

ACENTO CIRCUNFLEXO

Não se usará mais
1. na terceira pessoa do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos “crer”, “dar”, “ler”, “ver” e seus derivados. A grafia correta será “creem”, “deem”, “leem” e “veem”.
2. em palavras terminadas em hiato “oo”, como “enjôo” ou “vôo”, que se tornam “enjoo” e “voo”.

ACENTO AGUDO

Não se usará mais
1. nos ditongos abertos “ei” e “oi” de palavras paroxítonas, como “assembléia”, “idéia”, “heróica” e “jibóia”.
2. nas palavras paroxítonas, com “i” e “u” tônicos, quando precedidos de ditongo. Exemplos: “feiúra” e “baiúca” passam a ser grafadas “feiura” e “baiuca”.
3. nas formas verbais que têm o acento tônico na raiz, com “u” tônico precedido de “g” ou “q” e seguido de “e” ou “i”. Com isso, algumas poucas formas de verbos, como averigúe (averiguar), apazigúe (apaziguar) e argúem (arg(ü/u)ir), passam a ser grafadas averigue, apazigue, arguem

GRAFIA

No português lusitano
1. desaparecerão o “c” e o “p” de palavras em que essas letras não são pronunciadas, como “acção”, “acto”, “adopção”, “óptimo”, que se tornam “ação”, “ato”, “adoção” e “ótimo”.
2. será eliminado o “h” de palavras como “herva” e “húmido”, que serão grafadas como no Brasil – “erva” e “úmido”

Por: Grupo Universitário – Profª Maria Tereza Faria