O Sisu é a grande oportunidade que pessoas de todo Brasil têm de batalhar uma vaga no ensino superior público.

Em 2020 temos duas grandes edições, que distribuirão vagas em cursos de todas as áreas em universidades e institutos federais de educação.

Só que esse programa é bastante concorrido.

Por isso é preciso aproveitar todas as oportunidades que o Sisu oferece — e a lista de espera é uma delas.

A seguir, saiba tudo sobre o resultado da lista de espera do Sisu 2020!

A seleção do Sisu 2020

Em 2020, haverá duas edições do Sisu.

A primeira ocorre em janeiro, e é a que distribui a maior quantidade de vagas. A segunda deve acontecer no meio do ano, em junho.

Para participar, o candidato deve ter feito obrigatoriamente o Enem 2019 e obtido nota maior que zero na redação.

Quando as inscrições estiverem abertas, o candidato pode acessar o site oficial do Sisu, informar o número de inscrição no Enem e a senha.

A partir daí, pode escolher duas opções de curso e acompanhar a evolução das notas de corte, que são as pontuações mínimas para entrar em cada uma das graduações disponíveis no sistema.

No primeiro semestre de 2020, as inscrições do Sisu ficam abertas entre os dias 21 e 24 de janeiro. O resultado sai no dia 28 de janeiro.

Os contemplados com uma vaga em universidade pública na primeira chamada do Sisu terão um prazo para levar a documentação à faculdade escolhida e efetivar a matrícula.

Quem perder esse prazo ou não levar a documentação solicitada perde a vaga, que passa para o próximo da fila — e é aqui que está a importância da lista de espera.

Vamos entender melhor no tópico a seguir.

O resultado da lista de espera do Sisu 2020

A lista de espera do Sisu 2020 abre entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro.

É importante saber que a participação na lista de espera do Sisu não é automática. Quem quiser tentar a sorte precisa acessar o site oficial durante o período de inscrições da lista, entrar no boletim de desempenho e clicar na opção de participar.

O candidato determina se quer entrar na lista para sua primeira ou segunda opção de curso.

A lista de espera, contudo, tem um sistema diferente de apresentar os resultados.

Enquanto na seleção regular do Sisu o candidato pode ver no site oficial se conseguiu a vaga desejada, na lista de espera ele terá de fazer esse processo diretamente com a faculdade escolhida, acompanhando a divulgação que é feita no próprio site da instituição ou entrando em contato direto com a secretaria.

Como a lista de espera aproveita a vaga daqueles que não fizeram a matrícula durante a primeira chamada, o processo pode se estender por várias semanas. No primeiro semestre de 2020, vai de 7 de fevereiro até 30 de abril.

Caso seja chamado, o candidato em lista terá alguns dias para levar a documentação necessária à universidade e efetuar a matrícula. Se perder o prazo, a vaga vai para o próximo da lista.

E se não rolar de entrar na faculdade pelo Sisu 2020? O que fazer?

Bom, se não rolar de entrar na universidade pública pelo Sisu, saiba que ainda tem outros processos seletivos pela frente em 2020.

Caso queira disputar vaga ainda no primeiro semestre, pode tentar uma bolsa de estudos pelo ProUni.

O programa tem uma série de exigências de participação, como por exemplo: pontuação de pelo menos 450 na média das provas do Enem 2019 sem ter zerado a redação, renda familiar mensal bruta de até três salários mínimos por pessoa e ter feito todo ensino médio em escola da rede pública.

Dependendo do perfil, pode conseguir uma bolsa integral ou parcial em faculdades privadas de alta qualidade. Dá para tentar vagas em cursos presenciais e a distância de todas as áreas do conhecimento.

Depois do ProUni vem o FIES, o programa de financiamento facilitado do governo federal.

Com ele é possível obter crédito estudantil a juros baixos e ainda aproveitar um prazo longo para pagar a dívida. O estudante só precisa se preocupar com o saldo devedor depois da formatura, quando provavelmente já estará inserido no mercado de trabalho.

Para participar do FIES é necessário ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010 e apresentar pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação. A renda familiar mensal bruta deve ser de até cinco salários mínimos por pessoa.

Tanto o ProUni quanto o FIES têm duas edições anuais, no primeiro e no segundo semestre.

Além desses, existe um outro caminho ainda mais simples de entrar na faculdade: o ingresso direto. Basta apresentar a nota obtida em qualquer Enem a partir dos 2010 para conseguir vaga no curso desejado em diversas instituições particulares pelo país.

O sistema está disponível em um ótimo número de faculdades e vale tanto para cursos presenciais quanto para a distância.

Faculdades onde você pode estudar com a sua nota do Enem

Participam do Sisu cerca de 140 universidades e institutos federais espalhados por todo país. Juntos, oferecem cerca de 300 mil vagas todos os anos.

Pode parecer bastante, mas não é nada perto do número disponibilizado pelas faculdades particulares.

Portanto, quem quiser estudar por meio do FIES, do ProUni ou do ingresso direto, terá um universo muito mais amplo à disposição.

O segredo para se dar bem é sempre escolher faculdades que sejam reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC, como as que selecionamos a seguir. E todas elas também contam com programas de bolsas e financiamento sem burocracia. Dê uma olhada:

Veja também:

Saiba tudo sobre as vagas remanescentes do Sisu 2020

Vai tentar vaga pelo Sisu ou pelos demais processos seletivos que usam a nota do Enem? Conte para a gente nos comentários!