Confira agora como ver o seu resultado do ENEM 2016

Enem — Escrito por

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a principal porta de acesso ao ensino superior no Brasil. Dá pra seguir diversos caminhos a partir da nota do Enem. Com um bom desempenho no Exame os estudantes podem concorrer a uma vaga em universidade pública sem ter que prestar vestibular ou a uma bolsa de estudos em universidade privada. A nota pode ser usada ainda para obter o FIES, financiamento a juros baixos bancado pelo Governo Federal, ingressar em faculdades particulares e até obter o Certificado de Conclusão do Ensino Médio.

O Enem está cada vez mais popular entre os estudantes e as instituições de ensino em todo o País. Em 2016, mais de 5,8 milhões de candidatos compareceram para fazer a prova. Se você é um deles, deve estar ansioso para saber quando sai o resultado. Afinal, é com base nesta nota que você vai definir os próximos passos na construção da sua carreira!

Veja aqui mais detalhes sobre as provas, como são calculadas as notas e quando sai o resultado do Enem 2016!

 

Quando sai o gabarito do Enem 2016

Você poderá acompanhar o gabarito extraoficial por aqui ao final de cada dia de prova. Vamos avisar também quando o MEC divulgar o gabarito oficial, no dia 9 de novembro.

A conferência do gabarito dá uma ideia de como você se saiu, com a quantidade de acertos e erros em cada prova. Mas a nota final depende de um cálculo bem mais complexo e será divulgada mais tarde, quando o Boletim de Desempenho Individual for liberado para consulta. Só então será possível avaliar se você obteve a pontuação necessária para disputar uma vaga em universidades e/ou para inscrever-se em outros programas.

 

Quando sai o resultado do Enem 2016

A exemplo das edições anteriores do Exame, o intervalo entre a divulgação do gabarito oficial e a apuração das notas individuais dura cerca de dois meses.

Você vai poder consultar o resultado no dia 18 de janeiro de 2017.

 

Onde e como consultar o resultado do Enem 2016

Depois que o MEC publicar o resultado do Exame você poderá consultar o seu Boletim de Desempenho Individual, que mostra sua pontuação em cada uma das provas e na redação.

Para acessar seu boletim, entre na área correspondente do site oficial do Enem com seu número de inscrição ou CPF e senha.

 

Como é calculada a nota do Enem 2016

Quem calcula a nota do Enem é o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mesma entidade ligada ao MEC que organiza o Exame.

O Inep usa um complexo sistema de avaliação chamado Teoria de Resposta ao Item (TRI), que não mede apenas a quantidade de erros e acertos, mas também o nível de dificuldade de cada questão em relação ao padrão de resposta de todos os participantes.

Na prática, podemos explicar assim: quantos mais participantes acertarem uma questão menor será o valor atribuído a ela. O sistema entenderá que a questão é “fácil”. Já as mais difíceis, que poucos participantes acertarem, renderão mais pontos no cálculo da nota.

Além disso, a TRI consegue detectar “chutes” e avalia a coerência do participante. Quem sabe muito normalmente acerta todas as questões fáceis e médias e algumas difíceis. Já quem tem conhecimento mediano acerta as fáceis e a maioria das médias. O participante que atende a essa lógica se dá bem no Enem. Já quem acerta algumas médias e difíceis, mas erra as questões fáceis tende a conseguir uma pontuação menor.

É complexo, mas funciona. A TRI é considerada uma metodologia bastante avançada para medir o conhecimento, usada em exames de todo o mundo.

 

Quantos pontos valem as provas do Enem 2016

Teoricamente, as notas de cada prova variam de 0 a 1.000, mas a forma de calcular a pontuação é diferente entre as objetivas e a redação. Entenda como funciona:

  • Provas objetivas: O cálculo da nota é feito pelo sistema da TRI. Os cartões-reposta passam por uma leitura informatizada e o sistema cria um banco de dados que atribui uma pontuação a cada questão, de acordo com o padrão de resposta geral dos participantes. Com isso, mesmo quem errar todas as questões não tira zero. Tirar 1.000 pontos ou mais é possível, mas bastante raro.
  • Provas de redação: São corrigidas manualmente por dois avaliadores. As notas de cada candidato são somadas e divididas para se chegar a uma nota final. Se houver grande diferença entre os valores atribuídos pelos avaliadores, a redação é corrigida novamente por outros profissionais. A nota mínima é zero e a máxima é 1.000.

 

Como usar o resultado do Enem 2016

A nota do Enem abre várias possibilidades aos estudantes. Especialmente se a pontuação obtida for considerada boa, acima de 500 pontos na média geral. Veja o que você pode fazer com o seu resultado:

  • Entrar em universidade pública pelo Sisu: o Sistema de Seleção Unificada é um programa que seleciona alunos para universidades públicas utilizando a nota do Enem do ano anterior como critério de classificação. Quanto maior a nota na edição de 2016, maiores as chances de conseguir entrar na rede pública de ensino em 2017. Muitas universidades federais já aderiram ao Sisu como única forma de ingresso, outras reservam uma parte de suas vagas para esse sistema. O Sisu abre processo seletivo duas vezes por ano: no primeiro e no segundo semestre. A nota mínima para se inscrever varia de acordo com o curso e universidade participante, mas o candidato não pode ter zerado na redação.
  • Concorrer a uma bolsa do ProUni: por meio do Programa Universidade para Todos é possível obter bolsas de estudos parciais ou integrais em universidades privadas de todo o Brasil. A nota do Enem do ano anterior é critério para classificação dos estudantes. Podem se inscrever candidatos que obtiveram desempenho de pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação. Há outros critérios de participação, como renda familiar e escolaridade. O ProUni acontece em duas edições por ano, no primeiro e no segundo semestre.
  • Candidatar-se ao FIES: O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) é um empréstimo concedido pelo Governo Federal a juros baixos para estudantes de baixa renda. As regras do FIES podem variar de acordo com a edição. De qualquer forma, a nota do Enem se mantém como um dos principais requisitos para se candidatar ao financiamento. É preciso ter obtido desempenho mínimo de 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação em qualquer edição a partir de 2010. O FIES também tem critérios de renda familiar.
  • Comprovar conclusão do Ensino Médio: a nota do Enem pode ser usada também para obter o certificado de conclusão do ensino médio. Se este é o seu objetivo, você deve ter marcado esta opção no momento da inscrição no Exame. Lembre-se de que é preciso ter 18 anos ou mais no dia da prova. Os candidatos que alcançarem as notas mínimas exigidas (450 pontos em cada uma das provas objetivas e 500 na redação) devem procurar a Secretaria de Educação ou a instituição federal de ensino indicada na inscrição para a emissão do diploma.
  • Entrar direto em faculdades particulares: a nota do Enem pode ser usada como critério de obtenção de vagas em diversas faculdades particulares, sem precisar fazer um novo vestibular.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC que aceitam a nota do Enem como forma de ingresso:

 

Datas das provas do Enem 2016

Você já deve saber que o Exame exige a realização de cinco provas: quatro com questões objetivas e uma redação. Elas acontecem em dois dias, 5 e 6 de novembro (sábado e domingo). Confira a programação:

 

Primeiro dia do Enem 2016 – 5 de novembro

  • 45 questões objetivas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias
  • 45 questões objetivas de Ciências Humanas e suas Tecnologias

Duração: 4 horas e 30 minutos.

 

Segundo dia do Enem 2016 – 6 de novembro

  • 45 questões objetivas de Matemática e suas Tecnologias
  • 45 questões objetivas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
  • Redação

Duração: 5 horas e 30 minutos.

 

Veja também:

O que você precisa saber sobre as provas do Enem

 

Está participando do Enem 2016? Como acha que vai ser o seu desempenho? Conte para a gente nos comentários!

Comente