O tecido muscular é constituído por células alongadas, altamente especializadas e dotadas de capacidade contrátil, denominadas fibras musculares. A capacidade de contração das fibras é que proporciona os movimentos dos membros, das vísceras e de outras estruturas do organismo. As células musculares têm nomes específicos para as suas estruturas. Assim, a mbrana plasmática é denominada sarcolema, enquanto o citoplasma é chamado de sarcoplasma.

Tipos de tecido muscular

Tecido muscular liso — É constituído por fibras fusiformes dotadas de um núcleo alongado e central. Essas fibras, de contração lenta e involuntária, ocorrem organizando certos músculos, como os do tubo digestivo (esôfago , estômago e intestino) e dos vasos sanguíneos.

Tecido muscular estriado esquelético — Fibras cilíndricas, com centenas de núcleos periféricos, organizam os músculos esqueléticos, que são assim denominados por se acharem ligados ao esqueleto através dos tendões. A contração desse tipo de tecido é rápida e voluntária, como acontece com o bíceps e o tríceps, músculos do braço.

Tecido muscular estriado cardíaco — De contração rápida e involuntária, esse tecido constitui-se de fibras com um ou dois núcleos centrais. Essas fibras organizam o músculo do coração (miocárdio). Entre uma fibra e outra existem discos intercalares, membranas que promovem a separação entre as células.

Estrutura do músculo estriado — A fibra muscular estriada é envolvida por uma bainha de tecido conjuntivo denominada endomísio. Um aglomerado de fibras forma um feixe muscular. Cada feixe acha-se envolvido por outra bainha de tecido conjuntivo chamada perimísio. O conjunto de feixes constitui o músculo que, também, acha-se envolvido por uma bainha conjuntiva denominada epimísio. Nas bainhas conjuntivas existem fibras nervosas e vasos sanguíneos.