O Programa Universidade para Todos (ProUni) foi criado pelo Governo Federal com o propósito de facilitar o acesso da população de baixa renda ao ensino superior privado por meio de bolsas de estudo.

Com a bolsa, o aluno pode estudar de graça ou pagando apenas uma parte da faculdade. E o melhor: ao contrário dos financiamentos e parcelamentos facilitados, não precisa devolver o valor mais tarde.

O ProUni tem duas categorias de bolsa (parcial e integral), concedidas de acordo com a renda familiar do estudante.

Preparamos este guia para você tirar suas dúvidas sobre os tipos de bolsa oferecidas pelo ProUni, bem como as condições para pedir o benefício, período de inscrição e dicas para complementar a bolsa!

Requisitos para pedir bolsa do ProUni

Para tentar uma bolsa de estudos pelo ProUni, o candidato precisa ter um bom desempenho na edição mais recente do Enem (pelo menos 450 na média das provas e não ter zerado a redação), não ter diploma de nível superior e ter renda familiar bruta mensal de no máximo três salários mínimos por pessoa.
Deve, ainda, atender a pelo menos uma das condições a seguir:

  • Ter cursado todo o ensino médio na rede pública, ou como bolsista integral na rede particular
  • Ser pessoa com deficiência
  • Ser professor efetivo da rede pública de ensino básico concorrendo a uma vaga em curso de licenciatura

Quando ocorre o ProUni?

O ProUni tem duas edições por ano, que geralmente ocorrem em janeiro e em junho/julho. O processo de janeiro seleciona candidatos para ingresso no primeiro semestre e o do meio do ano concede bolsas para os alunos que vão começar a estudar no segundo semestre letivo.

Tipos de bolsa disponíveis no ProUni

Existem dois tipos de bolsa do ProUni: integral e parcial. O critério que vai determinar se você receberá uma bolsa integral ou parcial é a sua condição financeira, como veremos a seguir:

Bolsa integral (100% do valor da mensalidade é custeado pelo governo): para solicitantes que comprovarem renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa.

Bolsa parcial (o governo paga 50 % do valor da mensalidade e o aluno deve arcar com o restante): para solicitantes que comprovarem renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa.

Formas de pagar o restante da mensalidade em caso de bolsa parcial

Uma boa opção para custear o restante mensalidade em caso de bolsa parcial é tentar o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES).

O FIES também é uma iniciativa do Governo Federal que facilita o acesso ao ensino superior privado. Trata-se de um empréstimo estudantil a juros baixos e prazo longo para pagamento da dívida.

O estudante favorecido pela bolsa parcial do ProUni pode se candidatar ao FIES se a faculdade disponibilizar vagas pelo FIES e a soma dos dois auxílios não ultrapassar o valor da mensalidade com desconto.

As inscrições do FIES abrem duas vezes ao ano, logo após sair o resultado do ProUni. Para participar é obrigatório apresentar pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação de qualquer edição do Enem a partir de 2010, além de comprovar renda familiar bruta mensal de no máximo três salários mínimos.

Há também outros tipos de programas, subsídios e assistências oferecidos pelas próprias faculdades.

Faculdades que participam do ProUni

Confira a seguir algumas instituições que participam do ProUni:

Veja também:

Descubra quais faculdades aceitam o ProUni

Está pensando em se inscrever no ProUni? Que tipo de bolsa vai solicitar? Conte para a gente nos comentários!