Universidades federais confirmam qualidade: são as que mais aprovam na OAB

Notícias — Escrito por

As Universidades federais são as que mais aprovam no Exame da OAB do Brasil. O Exame realizado em dezembro de 2010 demonstra que as melhores notas são das Universidades Federais brasileiras.

A Universidade de Brasília (UNB) ficou em primeiro lugar com 67% de aprovação. A OAB informou que 90 faculdades de ensino superior tiveram aprovação zero das 610 faculdades que avaliaram estudantes formados em direito. De 106.891 candidatos, apenas 12.534 passaram. A Ordem disse ainda que o grupo de candidatos das Universidades que tiveram melhor desempenho, entre 80% e 90% nos resultados, estão nas Universidades Federais.

No levantamento feito pela OAB, das 30 primeiras Universidades, 23 são públicas e 16 são Federais. São elas:

O presidente da Andifes,  afirma que a OAB é um exame de qualidade. “A avaliação de como é feito o Exame é confiável. Estarmos entre as melhores, isso demonstra a seriedade e o compromisso das nossas Instituições. Temos uma oferta muito grande de cursos de direito, o que materializa um grande diferencial”, disse Edward.

O reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), diz que o critério de avaliação da OAB é bastante válido: “O Exame da Ordem é positivo, pois qualifica o ensino da Universidade. O fato das Universidades Federais sempre se destacarem por mérito é muito significativo e traz um retorno social enorme. Além de mantermos a qualidade no ensino obtemos a gratuidade dos cursos que é muito relevante”, afirmou o reitor.

O reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), afirmou que o fato das Federais aparecerem liderando nas aprovações de candidatos ao exame da OAB é extremamente relevante. “De fato mais uma vez este resultado demonstra a qualidade do ensino das nossas Instituições. O processo de avaliação da OAB é bastante importante. Outra questão é a satisfação da própria sociedade com os cursos de direito. A qualidade de termos profissionais preparados também é determinante. As faculdades que não foram bem têm a oportunidade de repensarem seus projetos pedagógicos para assim, melhorarem seu desempenho”, concluiu Jesualdo.

A reitora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), informou que a sua Universidade aprovou 89.34% dos estudantes que fizeram a prova da OAB, quase 90%. “Eu vejo que a prova da OAB vem ratificar que as universidades federais do nosso país são as melhores em qualidade de ensino. Espero que estes resultados fortaleçam ainda mais o apoio do Governo Federal e do Ministério do Planejamento para podermos crescer e melhorar continuamente. Fiquei muito satisfeita com o resultado dos nossos estudantes”, afirmou a reitora.

O reitor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), também concorda com o exame. “O corpo docente das universidades federais é o grande diferencial do sistema. Uma prova disto é este resultado do exame da OAB”, disse o reitor.

O reitor da Universidade Federal do Piauí (UFPI), afirmou que o a sua Universidade ocupa o 1º lugar do Nordeste e o 5º no Brasil no desempenho do Exame da OAB. Os estudantes egressos do Curso de Direito da UFPI se colocaram à frente de todos os cursos das regiões Norte, Nordeste e Sul do Brasil.

Para o reitor da UFPI, ofertar cursos cada vez mais competitivos e lançar no mercado, profissionais cada vez mais qualificados. “Esse resultado demonstra que as instituições de ensino públicas estão cada vez mais primando pela qualidade no ensino, o que confere a nós mais credibilidade. A sociedade passa a olhar a universidade com mais confiança e isso também torna a instituição cada vez mais competitiva”, reafirma o reitor.

O reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF),  acredita que três fatores contribuíram para o bom desempenho da UFF no exame da OAB, única do Rio de Janeiro a aprovar entre 80% e 90% seus candidatos. São eles: “o projeto pedagógico do curso criado dentro das características da instituição e do alunado, sem preocupação da relação financeira; professores capacitados e com estabilidade; e alunos bem selecionados, dedicados e motivados”, disse o reitor.

O fato de que as Ifes obtiveram as melhores notas também é um resultado do incentivo do Governo Federal às universidades federais. “Na UFF o projeto de expansão está sendo realizado preservando a qualidade da pesquisa e da pós-graduação, que deve servir de suporte ao desenvolvimento e aperfeiçoamento qualitativo dos cursos de graduação”, afirma Salles.

Por: Andifes

Tags: ,

Comente