As inscrições para o Sisu (Sistema de Seleção Unificada), que seleciona estudantes para universidades públicas em todo o país, podem ser feitas gratuitamente duas vezes por ano: no início do primeiro semestre (janeiro e fevereiro) e no início do segundo semestre (junho). 

Mesmo após o término do processo de seleção regular, é possível se candidatar a vagas remanescentes – aquelas que não foram ocupadas durante o primeiro processo seletivo ou que ficaram ociosas após os alunos selecionados desistirem.

Quer saber como concorrer a uma dessas vagas remanescentes no Sisu 2020? A seguir, explicamos tudo para você!

Lista de espera

Enquanto as inscrições regulares estão abertas, entre os dias 21 e 24 de janeiro, o Sisu vai divulgando as notas de corte de cada curso – e isso permite que o candidato, caso não seja aprovado em sua primeira opção, troque de curso e instituição quantas vezes quiser. Para o resultado final, divulgado no dia 28 de janeiro,é considerada válida a última inscrição confirmada no sistema.

Após a primeira chamada do processo seletivo, o Sisu disponibiliza às instituições participantes uma lista de espera, usada para preencher as vagas que eventualmente não tenham sido ocupadas.

Como entrar na lista de espera do Sisu 2020

Podem participar da lista de espera os candidatos que não foram selecionados em nenhuma das suas opções na chamada regular. 

Dentro do prazo estabelecido pelo sistema, o estudante deve acessar seu boletim dentro da página oficial do Sisu, que fica no portal do MEC (Ministério da Educação), e manifestar interesse em participar da lista de espera. 

O estudante pode manifestar interesse para a primeira ou segunda opção de curso, estabelecidas no ato de inscrição no Sisu.

Havendo vaga, quem faz a convocação dos candidatos da lista de espera é a própria instituição de ensino. Portanto, é importante que o candidato acompanhe as convocações para matrícula junto à universidade.

Prazo para participar da lista de espera

O Sisu vai abrir as inscrições para a lista de espera entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro,. 

Os candidatos não aprovados na primeira chamada devem acessar o site do Sisu e manifestar interesse em participar da lista de espera. 

Se houver vagas, as instituições passam a convocar os candidatos da lista de espera alguns dias após o fim das matrículas da primeira chamada. Na primeira edição de 2020, a chamada dos candidatos em lista vai de 7 de fevereiro até 30 de abril. É preciso acompanhar o site da universidade para não perder o prazo.

Sisu Transferência

O MEC anunciou, em 2018, mais uma opção para os estudantes interessados em vagas remanescentes nas instituições que participam do Sisu: o Sisu Transferência.

O primeiro edital do programa ainda está em elaboração, mas o objetivo é ocupar as vagas que ficaram ociosas por falta de interessados no primeiro processo seletivo ou porque os estudantes matriculados abandonaram o curso.

A expectativa é que cada universidade pública coloque quantas vagas remanescentes quiser à disposição. Estudantes matriculados em faculdades particulares também poderão participar.

Uma das grandes causas da enorme quantidade de vagas remanescentes, segundo os especialistas, é a facilidade que os candidatos têm para trocar de curso. 

Muitos começam uma graduação, fazem novamente o Enem, passam em outro curso e desistem do anterior. Com isso, a vaga fica em aberto durante todo o curso – um desperdício de recursos públicos e oportunidades.

Se você tem interesse no Sisu Transferência, acompanhe as notícias e as novidades no portal do MEC. 

E quem não consegue vaga pelo Sisu?

Sabemos que não é muito fácil conseguir uma vaga pelo Sisu ou nos vestibulares tradicionais das universidades públicas. Mas não se preocupe: usando sua nota do Enem, também é possível estudar com bolsa em boas universidades particulares.

Uma das opções é o ProUni (Programa Universidade para Todos), que concede bolsas parciais e integrais para estudantes de baixa renda. 

Para se inscrever, é preciso ter atingido 450 pontos ou mais na média das provas objetivas da edição mais recente do Enem e não ter zerado a redação. 

Também é necessário cumprir alguns outros critérios: ainda não ter diploma de curso superior e comprovar renda familiar bruta mensal de até 3 salários mínimos por pessoa.

Outra possibilidade é usar sua nota do Enem para ingresso direto (sem vestibular) e para participar de programas de bolsas e descontos mantidos pelas próprias universidades particulares.

Listamos, abaixo, algumas universidades privadas grandes que aceitam o Enem como forma de ingresso e oferecem bolsas de estudo sem muita burocracia. 

Todas elas são bem avaliadas e reconhecidas pelo MEC – portanto, emitem diplomas válidos em todo o território nacional. Confira e clique para saber mais:

Estudar em uma ótima universidade particular pagando pouco (ou até de graça) é possível! Entre em contato com a instituição de seu interesse para conhecer todas as opções.

Leia mais:

Saiba onde usar a nota do Enem 2020

Conheça os cursos que têm as menores notas de cortes no Sisu

Você vai fazer a próxima edição do Enem e pretende se inscrever no Sisu? Está confiante? Deixe um comentário contando para a gente!